Como saber se o meu filho tem o Síndrome de Asperger


Como saber se o meu filho tem o Síndrome de Asperger

É importante saber diferenciar o transtorno do Síndrome de Asperger do autismo, especialmente com o autismo de rendimento alto, para poder identificar e detectar se nosso filho pode ter o Síndrome de Asperger.

Com nossa observação e com a ajuda de um profissional podemos detectá-lo para poder ajudar o nosso filho a desenvolver-se com plenitude. A observação no seu ambiente social e seu comportamento é essencial. É muito importante que, se detectar os sintomas, vá ao especialista correspondente para poder avaliar o caso e fazer o diagnóstico correto. Por tudo isto, em umComo.com.br queremos orientá-lo para saber como saber se o meu filho tem o Síndrome de Asperger, avaliando os sinais que podem colocá-lo em estado de alerta.

Foto: atendiendonecesidades.blogspot.com

  • Características do Síndrome de Asperger em crianças


    • Dificuldades para a interação social e emocional. Relaciona-se melhor com os adultos do que com crianças da sua idade.
    • Não lhe interessam os esportes. Têm poucos interesses em geral.
    • Apresenta problemas ao jogar com outras crianças porque tem dificuldade em entender as normas dos jogos, só quer ganhar.
    • Não gosta de sair de casa porque sente-se incômodo.
    • Apresenta muitas birras ao não entender seus sentimentos, chora muito.
    • Não tem malícia. É sincero.
    • Costuma acreditar em tudo o que lhe dizem.
    • Custa-lhes entender o sarcasmo.
    • Quando não entende uma conversa muda de assunto.
    • Fala muito com um extenso vocabulário, às vezes inventa palavras.
    • Às vezes pode parecer ausente, perdido em seus pensamentos.
    • Às vezes tem dificuldade para entender o que lhes está sendo dito.
    • Não entende por que deve se comportar de uma ou outra maneira dependendo do contexto.
    • Tem uma memória excepcional.
    • Apresenta mais interesse pelas matérias escolares de matemática e ciências.
    • É capaz de aprender a ler sozinho em uma idade precoce.
    • Custa-lhe utilizar a imaginação para jogar com bonecos.
    • Quando algo lhe interessa ocupa o tempo todo nesse assunto.
    • Comportamento com traços repetitivos para sentir-se seguro.
    • Rotineiro, não gosta das mudanças e muito menos de forma imprevista.
    • Falta de habilidade nos movimentos.
    • Sensibilidade às mudanças repentinas exteriores (ruídos, luzes fortes, etc).
    • Custa-lhes manter o contato visual.
  • Características do Síndrome de Asperger em adolescentes


    • Dificuldade para a interação social e emocional.
    • Poucos interesses.
    • Comportamento com traços repetitivos.
    • Fixa sua atenção em temas específicos, às vezes de maneira obsessiva.
    • Apresentam má adaptação em um contexto social por que não compreendem bem as interações sociais e as exigências que estas geram, já que se confundem.
    • Custa-lhes ter empatia com os outros.
    • Tendem a isolar-se porque é onde mais cômodos se sentem.
    • Falta de habilidade nos movimentos.
    • Sensibilidade às mudanças repentinas exteriores (ruídos, luzes fortes).
    • Podem apresentar obsessões.
    • São pessoas nobres, de bom coração e só é necessário conhecê-los um pouco para poder ver o seu interior.
    • Custa-lhes manter o contato visual.
  • Se deseja ler mais artigos parecidos a como saber se o meu filho tem o Síndrome de Asperger, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças do desenvolvimento .

Comente, dê a sua opinião, pergunte sobre como saber se o meu filho tem o síndrome de asperger:


                

2 comentários


23-06-2014 Marilene eremita cordeiro disse:
meu filho apresenta vários sintomas preciso de ajuda o pai dele francico tem síndrome de wcheler cegeira e surdez
21-05-2014 rafaela disse:
Olá, sou mãe de um menino de 6 anos, acredito q hj ele está curado? não sei. ele começou a andar e falar normalmente, e com 1ano e meio parou de falar. chorava sem parar por mais de 1 hora. não gostava de barulhos... não gostava da própria casa, e se apegou a avó paterna. batia a cabeça na parede, dava tapa no rosto das pessoas, odiava beijos e afeto, não dormia no colo da mãe, já acordava de mal humor, se batia na cama a noite toda ... um neuro disse aos 2 anos q era hiperatividade, aos 2 e meio começou a fazer fono,(mas lamento a falta de paciência das fonoaudiólogas), td bem ele era novo... e esperei... com 4 anos começamos na fono de novo... agora com 5 anos ele é amoroso, gosta das pessoas e de crianças, mas tem acessos repentinos de falar alto, provocações, não obedecer, nervoso, com muita dificuldade no aprendizado, mas já fazendo frases, as vz dizia coisas horríveis ex: matar eu e o pai dele, ou fugir , eu marquei neuro novamente isso em janeiro desse ano, o neuro disse q é asperger? agora tenho dúvidas... e a psiquiatra disse q é bipolar??? a psiquiatra receitou riss 1/2 comp por dia, ele está tomando mas me sinto culpada... pois agora ele está bem ... está só com dificuldade na escola, chego a pensar q devo estar traumatizada achando q ele vai piorar a qualquer momento e voltar a ser o q era, isso acontece? Essa medicação riss é apropriada. o neuro não concordou, deixou a meu critério. aguardo uma opinião, desde já agradeço pela atençao.
Vídeos em destaque
Rainbow Loom Dicas de costura Veterinário Experiências