Como ajudar meu filho com Síndrome de Asperger

Como ajudar meu filho com Síndrome de Asperger
Imagem: kindsein.com

Se nosso filho for diagnosticado com o transtorno da Síndrome de Asperger, talvez as primeiras sensações sejam bastante negativas e inclusive nos produzam mal-estar, mas como com qualquer outro tipo de transtorno, devemos ter consciência de que se trata e aceitá-lo. É essencial que estejamos bem para poder ajudar nosso filho a desenvolver-se plenamente. Por isso em umComo.com.br queremos orientar você a ajudar seu filho com Síndrome de Asperger.

Passos a seguir:
1

Procure informação a respeito da Síndrome de Asperger, entenda o que é, compreenda-a. Nestes casos, também é importante saber como diferenciar a síndrome de Asperger do Autismo. Ajude seu filho a entendê-la; para poder ajudar, primeiro é preciso entender.

2

Procure ajuda de profissionais que possam ajudar e orientar nestes casos. Coordenar as ações em casa com as do profissional.

3

Aprenda técnicas (que um especialista lhe pode ensinar) para poder praticar em casa com seu filho.

4

Vá com seu filho a grupos de habilidades sociais para melhorar a comunicação interpessoal. Ajude seu filho nas comunicações sociais, para saber o quê e como dizer. Do mesmo modo, quando eles têm respostas incorretas ou inadequadas (falta de entendimento emocional e pessoal) deve-se explicar-lhes por que são inadequadas e qual teria sido a correta e porquê.

5

Estabeleça um vínculo estreito com os profissionais da escola de seu filho e trabalhe de forma conjunta para poder estabelecer rotinas de trabalho coordenadas com a escola.

6

Estabeleça rotinas previsíveis em casa que ajudem seu filho a sentir segurança e a realizar as tarefas que se esperam dele (manhã, meio-dia, tarde, noite).

7

Estabeleça normas em casa, se for necessário faça-as em forma de mural com desenhos que assinalem o que querem dizer e garanta que seu filho saiba o que se espera dele (por exemplo; "ponha as mãos em cima da mesa" seria melhor do que "deixa de bater na mesa" porque entenderá melhor o que se espera dele e em que momento).

Tê-las como mural serve para poder tê-las como referência nos momentos que sejam necessárias (seja constante) e os desenhos são importantes para que ele saiba associar imagens às palavras e assim memorizá-las. Tente que ele as aprenda de forma positiva, evitando castigos ou broncas que ele não entenderá e que só conseguirão frustrar ambos. É importante elogiar aquilo que ele fizer bem.

8

Convide crianças do colégio de seu filho para sua casa para que brinquem e ajude-as a fazerem isto (mas ficando em segundo plano). Para isso escolha crianças que possam ter os mesmos interesses que seu filho e que tenham uma personalidade tolerante.

9

Limite suas perguntas repetitivas e insistentes sobre suas áreas de interesse unicamente em uma parte do dia e como rotinas diárias evitando assim que ele fique obsessivo.

10

Tente ampliar sua gama de interesses. Por exemplo, se ele gostar dos animais do bosque, tente que também foque seu interesse nos bosques como a casa dos animais.

11

Não peça à criança mais do que possa fazer. É importante lembrar que sua concentração torna-se limitada e que é preferível fazer poucas coisas bem feitas a muitas que possam desconcentrá-lo e não realizá-las. Limite o tempo.

12

Alivie seu medo do desconhecido expondo previamente a criança à atividade ou às pessoas.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como ajudar meu filho com Síndrome de Asperger, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Mental.