Partilhar

Como enfrentar a perda de memória do idoso

Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como enfrentar a perda de memória do idoso

Os sintomas de perda da memória podem surgir em pessoas mais velhas por diversas razões, tais como o envelhecimento, o estresse ou outras condições médicas mais sérias. Lidar com a perda de memória de seus seres queridos pode ser difícil, mas é bem mais fácil de gerir uma vez que a causa da perda de memória seja identificada. Não há cura para a maioria das causas da perda de memória, mas a identificação da raiz do problema vai-lhe ajudar a desenvolver métodos melhores para enfrentar e cuidar de seu ente querido.

Também lhe pode interessar: Como lidar com idosos com demência
Passos a seguir:
1

Avalie se a pessoa mais velha tem na verdade um problema de perda de memória. Quando as pessoas envelhecem são estereotipadas pelo esquecimento, entre outras coisas. Preste muita atenção no comportamento do seu ser querido. Se você notar um aumento drástico na atividade do esquecimento, como perder-se durante uma viagem a um lugar onde viajou inúmeras vezes anteriormente, então é hora de agir.

2

Passe tempo com o idoso. É possível que ele esteja deprimido. A depressão, a ansiedade e o esquecimento causam estresse nas pessoas de todas as idades. Se uma pessoa perdeu recentemente seu cônjuge, um amigo próximo ou um irmão, e observa-se uma mudança significativa no comportamento ou aparência, você deve consultar um psiquiatra. Um psiquiatra será capaz de medir a estabilidade emocional da pessoa amada. É possível que, se o diagnóstico for de depressão, seu ser querido possa precisar de acompanhamento contínuo ou inclusive de medicação para corrigir o problema.

3

Consulte um médico. Com alguns exames, o médico será capaz de lhe dizer a causa da perda de memória de seu ser querido. A perda de memória é um sintoma de várias doenças como o Alzheimer e a demência.

4

Mantenha o controle constante de seu ser querido. Como os sintomas da perda de memória avançam, é possível que seu ser querido não vá viver uma vida de qualidade. É possível que se esqueça de se limpar, de comer, de limpar a casa ou de realizar outras necessidades básicas de manutenção que muitos realizam sem pensar. Se você observar este comportamento em excesso, é possível que você queira ver seu ser querido com maior frequência ou contratar cuidados especiais. Isto vai garantir que a saúde de seu ser querido seja acompanhada de perto.

5

Seja paciente. Seu ser querido fica tão infeliz com o estresse acrescentado pela perda de memória, quanto você. Ajude em tudo o que for possível e ao mesmo tempo trate de permitir uma dose segura de independência.

6

Admita que seu ser querido vai ter que ir a um centro de assistência se os sintomas continuarem avançando. Se o idoso foi diagnosticado com a doença de Alzheimer ou com demência, é apenas uma questão de tempo até que seja necessário o atendimento 24 horas. Geralmente este tipo de atendimento é um trabalho grande demais para que uma pessoa possa administrá-lo sozinha.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como enfrentar a perda de memória do idoso, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre Como enfrentar a perda de memória do idoso

O que lhe pareceu o artigo?
2 comentários
Edinaldo
Deveria falar qual o médico que deve ser procurado nesse caso de esquecimento de pessoas idosas.
Teresinha
Muito digno e carinhoso a forma como vocês tratam o paciente, o idoso, "seu ser querido"... Isso conforta e nos ajuda a ter mais calma... V enho enfrentando essa perda de memória ha anos com a minha mãe... Uma ingenuidade, alheia ao mundo a muitas coisas... Inocente... Isso vem agravando. Hoje está com 87 anos... Meu pai faleceu tem 15 dias e parece que isso a afetou mais... Agora que está passando uns tempos comigo, notei que agravou... Foram 17 meses de sofrimento, vendo todo transtorno da doença e acabando ficando um pouco sozinha, sem muita atenção por causa dele... Está passando uma temporada em minha casa que é bem distante da sua e fica meio perdida com os cômodos sem saber pra onde vai.. Ao mesmo tempo, sabe nosso nome, dos filhos, genros, netos, quem somos, senta à mesa direitinho para jantar,almoçar e tomar um café. Dobra as roupas com bastante cuidado quando peço e faço isso para lhe dar alguma tarefa. Gosta de lavar alguma louça. Faz cruzadas o dia inteiro e gosta muito, além de assistir seus programas religiosos que não esquece. Mas sua vida se resume a isso.. Como vocês relatam é dificil lidar com essa perda. É triste ver minha mãe assim... E meu medo maior é de algum tombo pois quando levanta as madrugadas para ir ao banheiro se afoba e quase cai... Já nem durmo direito... Desculpe o relato. Muito bom o site de vocês e abordam com muito cuidado todos os problemas aqui relatados. Abraços e sucesso...
Sara Viega (Editor/a de umCOMO)
Olá Teresinha, muito obrigada pela seu depoimento, é de grande valor para nós :) Continue a acompanhar-nos e a comentar sempre que desejar :)

Como enfrentar a perda de memória do idoso
Como enfrentar a perda de memória do idoso

Voltar ao topo da página