Partilhar

Como evitar a síndrome das pernas inquietas

Por Sara Viega. Atualizado: 20 janeiro 2017
Como evitar a síndrome das pernas inquietas

A síndrome de pernas inquietas é um transtorno do sistema nervoso central que faz com que uma pessoa tenha a necessidade de estar em movimento para evitar sentir incômodo. Ao realizar o movimento este incômodo pára por alguns momentos, no entanto volta a aparecer depois sendo necessário, de novo, mover as pernas.

Geralmente, as pessoas com esta síndrome têm sintomas que vão desde o ardor, dor, formigamento e até punções na parte inferior da perna. Muitas doenças estão relacionadas com este transtorno e evitá-las pode ser de grande ajuda. Se quer saber como evitar a síndrome de pernas inquietas continue lendo este artigo de umComo.

Também lhe pode interessar: Como tratar a síndrome das pernas inquietas
Passos a seguir:
1

As pessoas que sofrem da síndrome de pernas inquietas geralmente sofrem de condições como diabetes, deficiência de ferro, mal de Parkinson, neuropatia periférica ou esclerose múltipla. Tratar estas doenças é uma das principais recomendações para evitar a síndrome das pernas inquietas.

2

A causa da síndrome das pernas inquietas é desconhecida, por isso a prevenção deve se concentrar em diminuir os fatores de risco que possam desencadear a doença. Um fator de risco para desenvolver este transtorno é o uso constante de sedantes. O recomendável nestes casos é consultar um médico para procurar uma alternativa mais saudável que substitua o consumo deste tipo de medicamentos.

3

Está comprovado que o consumo excessivo de cafeína é comum nos pacientes com síndrome das pernas inquietas. São muito poucas as consequências negativas da ingestão de café, no entanto não é recomendável tomar mais de três xícaras por dia. Reduza o consumo de café e evite esta síndrome.

4

As pessoas com varizes ou problemas de circulação também são propensas a sofrer este transtorno neurológico. Para evitar a síndrome das pernas inquietas faça exercício com frequência para melhorar a circulação e tratar suas varizes. Atualmente existem muitas ofertas no mundo da cosmética para melhorar este tipo de veias varicosas.

5

A hereditariedade é um dos principais fatores de risco. Pesquisar se possui antecedentes familiares com síndrome das pernas inquietas é necessário para estar atento ao aparecimento prematuro de sintomas e, assim, poder tratar a doença a tempo. Da mesma forma, isto também permite se preparar para prevenir outros fatores de risco e diminuir as probabilidades de sofrer o transtorno.

6

É recomendável diminuir ou deixar de consumir habitualmente cigarro e álcool. Assim como acontece com os sedantes, também foi comprovado que as pessoas que sofrem da síndrome das pernas inquietas consumiam este tipo de drogas com regularidade. Deixar de fumar traz muitos benefícios, entre eles evitar esta síndrome.

7

Ative seu corpo e seu metabolismo para combater o sobrepeso e prevenir a síndrome de pernas inquietas. O sobrepeso é um dos principais fatores de risco pois gera problemas cardíacos, de circulação e potencia a diabetes tipo II. Mantenha uma alimentação equilibrada pobre em gorduras e rica em vegetais, e faça exercício pelo menos 40 minutos todos os dias.

8

Adicione à sua alimentação alimentos ricos em ferro para evitar a deficiência deste mineral. Como mencionamos anteriormente, a deficiência de ferro está relacionada com o aparecimento da síndrome de pernas inquietas, previna este problema consumindo alimentos como fígado, ostras, amêijoas, peixe, frango, carne magra, espinafre, feijão, queijos, leite, etc.

9

Se você foi diagnosticado com esta doença e estiver lendo isso, convidamos a ler nosso artigo sobre como tratar a síndrome das pernas inquietas.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como evitar a síndrome das pernas inquietas, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre Como evitar a síndrome das pernas inquietas

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
Maria Ivanilda de Souza Mathias
Entregando meu pedido já estou na terceira parcela e ainda não recebi Pessoal não comprem

Como evitar a síndrome das pernas inquietas
Como evitar a síndrome das pernas inquietas

Voltar ao topo da página