Partilhar

Como evolui a gravidez ectópica

Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como evolui a gravidez ectópica

Entende-se por gravidez ectópica a implantação e o desenvolvimento do óvulo fecundado fora da cavidade do útero. A localização pode ser: tubária, ovariana, abdominal, intraligamentar e cervical. A seguir, em umComo.com.br falaremos sobre a evolução da gravidez ectópica.

 

Também lhe pode interessar: Sintomas da gravidez ectópica
Passos a seguir:
1

A evolução da gravidez tubária é muito variável.

2

Normalmente, como a mucosa e a parte muscular ao redor são bem mais finas que no corpo do útero, o trofoblasto, ao proliferar, perfura a parede e os vasos da trompa originando hemorragias mais ou menos abundantes.

3

Se os vasos abertos não forem muito grandes, o sangue se derramará lentamente na cavidade peritoneal, para parar no fundo do saco de Douglas e constituir um hematocele pélvico.

4

Geralmente as contrações tubárias favorecem o desprendimento do ovo e sua passagem para o abdômen, produzindo-se o aborto tubário.

5

Quando o ovo chega ao abdômen, geralmente é reabsorvido, mas em alguns casos (muito menos frequentes) pode se reimplantar na cavidade peritoneal e causar uma gravidez abdominal secundária.

6

Outras vezes, a hemorragia é de tipo cataclísmica, devido ao compromisso de vasos maiores e à perfuração da trompa.

7

Nestes casos, o quadro clínico da hemorragia e choque é gravíssimo, obrigando a uma intervenção cirúrgica rápida para deter a perda de sangue.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como evolui a gravidez ectópica, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Conselhos
  • A gravidez ectópica deve ser controlada e tratada precocemente por um médico.

Escrever comentário sobre Como evolui a gravidez ectópica

O que lhe pareceu o artigo?

Como evolui a gravidez ectópica
Como evolui a gravidez ectópica

Voltar ao topo da página