Partilhar

Como identificar um transtorno de personalidade histriônica

Por Vanessa Lopes. Atualizado: 10 dezembro 2019
Como identificar um transtorno de personalidade histriônica

O transtorno de personalidade histriônica caracteriza-se por uma emotividade excessiva e por a necessidade de chamar continuamente a atenção através de comportamentos impróprios para a situação. As pessoas com este transtorno precisam de se sentir o centro de atenção para se sentirem cômodas, costumam aborrecer-se rapidamente da rotina e têm um comportamento que se carateriza pela sedução e provocação. O transtorno de personalidade histriônica começa no início da idade adulta e pode dar-se em diversos contextos sócio-econômicos. De seguida, mostramos-lhe, como identificar um transtorno de personalidade histriônica.

Passos a seguir:
1

Comportamentos. As pessoas que têm este transtorno tendem a chamar continuamente a atenção com os seus comportamentos. São pessoas que não passam despercebidas, seja pelas suas palavras, pela sua forma de falar ou comentários. São "a alma da festa" ou os que animam uma reunião. Quando por diversos motivos, não são o centro de atenção, não se sentem cômodas e chegam a sentir-se desprezadas.

2

Emoções. Costumam exagerar nas emoções. A sua expressão emocional é superficial e rapidamente modifica. Se se sentem mal, muitas vezes fazem uma espécie de obra teatral lamentado-se, e chorando, para de seguida mudarem de ânimo e sentirem-se as pessoas mais felizes do mundo.

3

Comportamento sedutor. Preocupam-se muito com a sua roupa e por estarem fisicamente em forma. O seu comportamento provocador e sedutor estende-se às relações interpessoais no geral, não está centrado em nada específico, mas está sim dirigido às suas diversas relações laborais, sociais, etc.

4

Comunicação. Quem sofre deste transtorno tem uma forma de falar excessivamente superficial e com falta de detalhes. Quando vão dar algum tipo de opinião parecem fortes em relação ao que pensam, mas logo a seguir, as explicações que dão acerca disso costumam ser superficiais e sem sentido.

5

Expressão corporal. Quando falam, muitas vezes acompanham-no com gesticulações e expressões exageradas. Costumam falar em excesso e utilizar um tom de voz elevado. Devido a este tipo de comportamento tendem a ser consideradas pelos outros como pessoas superficiais, dependentes, exigentes e sem autenticidade.

6

Dependentes. Consideram que necessitam de outras pessoas que cuidem delas, é por isso, que procuram ser o centro de atenção para essas pessoas. Procuram a aprovação contínua das outras pessoas modificando a sua atitude e forma de ser, de acordo com a situação em que se encontram. Perante os problemas que possam surgir, exageram com lágrimas dramáticas, ataques de raiva, para poder manipular os outros.

7

Relações interpessoais. As pessoas com transtorno de personalidade histriônica, costumam considerar as suas relações mais íntimas do que na realidade são. Perante esta situação, tendem a ser mais exigentes com pessoas que recém conhecem. Podem chegar a ser muito efusivos com alguém que viram apenas um par de vezes, ou chegar a fazer reclamações.

8

Relações de parceiro. Têm dificuldade para alcançar a intimidade emocional nas suas relações. Para conseguirem o afeto do outro manipulam as suas relações através de crises emocionais, gerando ciumes, etc. Costumam mudar de parceiro constantemente, uma vez que se aborrecem facilmente.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como identificar um transtorno de personalidade histriônica, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Mental.

Escrever comentário sobre Como identificar um transtorno de personalidade histriônica

O que lhe pareceu o artigo?
15 comentários
A sua avaliação:
Marcus
muito bom
Vanessa Lopes (Editor/a de umCOMO)
Oi Marcus! Muito obrigada pelo seu comentário e continue acompanhando a nossa página :)
Vinicius
Eu tenho apenas 15 anos e me identifiquei com alguns sintomas,sou muito ciumento e muito carente,por coisas minimas eu fico com ciumes,e por coisas minimas eu acabo achando q uma garota está afim de mim.E o pior é que eu boto na minha cabeça que não tem porque eu ter ciumes pq isso que eu fico imaginando nunca poderá acontecer,e eu também boto na minha cabeça que uma garota não está afim de mim só por ela estar agindo de uma forma carinhosa comigo,mas nada disso adianta,é como se tivesse outro eu dentro de mim que tem esse ciumes excessivo e essa carência excessiva,e isso que esse outro eu sente acaba me afetando,é difícil explicar,e é até difícil imaginar como vou conseguir conviver com uma namorada ou esposa desta maneira
Kyo
Me identifiquei nisso aí. Ainda bem que tenho menos de 15 anos, e como disseram no texto que inicia na fase adulta chego a conclusão que é apenas coincidência mesmo.
Rocha
Nossa... Depois que eu fiquei sabendo deste transtorno, resolvi pesquisar para obter mais informações detalhadas, pois à uns 3 anos, comecei a desconfiar do comportamento de uma ex amiga minha, que é ex por consequência desta maneira dela de ser. A situação decisiva para o nosso relacionamento, foi o fato dela ficar se atirando para cima do meu ex namorado, que até esse acontecimento, eu ainda namorava com ele. Percebo que ela é assim com todos os garotos, gosta de flertar para eles correrem atrás para todos verem, e isso aconteceu com meu ex, que acabou ficando afim dela e ela demonstrava indiferença para ele correr atrás. Esse tipo de comportamento é prejudicial tanto para quem convive com a pessoa que tem o transtorno do que para que para a própria que na realidade sente prazer em ser assim. As vezes parecem até cruéis, pois não tem a mínima consciência de que isso fere as pessoas que se importam de verdade e infelizmente algumas pessoas que a conhecem não percebem.
henry
Eu tenho isso; na verdade eu acho que já é tarde demais pois tenho 20 anos e pelo que tenho lido, quem tem isso tende a ter um comportamento anti-social quase eremita depois de um tempo. É o que está acontecendo comigo agora, na verdade eu to percebendo que estou criando uma certa repulsa por pessoas e eu não era assim, na verdade eu era muito aberto. O que eu faço uma vez que não tem tratamento aqui na minha cidade? Existe só uma psicóloga e ela me diagnosticou com depressão isso a 5 anos atrás, não ajudou nada e não me identifiquei com depressão de forma alguma, na verdade ninguém entendeu.
Andréa Oliveira.
Após, ler o artigo me encaixou em todos os quisitos de ser uma mulher de 40 anos e histrionica,
Fabio
Qual o seu e-mail?
Thaís
Eu acho q tenho, não tenho certeza pq tem alguns sintomas q eu não tenho e eu ainda nem fiz 15 anos, mas bom eu nem sei mais diferenciar se eu realmente quero fazer uma coisa ou eu estou apenas fazendo por atenção, vcs poderiam dizer mais alguns sintomas??
Anna
Acho que minha irma possui isso, ela acabou de entrar na vida adulta, e no momento a situação não esta boa, alem desses sintomas, ela tem começado a inventar historias sobre minha família, podendo ter graves resultados, já que ela resolveu sair e de casa, e as pessoas que a acolheram não enxergam que ela não esta bem. Não sei ao certo o que fazer, pois não temos como manda-la para a terapia, se ela não esta morando conosco, sera que existe alguma maneira de internação para que pelo menos o diagnostico seja feito, e ela comece a ser tratada? Estou preocupada pois não sei o que mais ela poderá inventar para chamar a atenção, depois que essa historia não estiver mais simpatizando os outros. Se alguém tiver algum concelho, por favor, de. Eu não moro com meus pais e estou preocupada o que pode acontecer, sendo que não tenho condições de ir la ajuda-los.
Cilene
Vcs não explicam a relação que há entre mães e filhas com esse disturbio. Conheço 3 pessoas assim de 3 gerações.
rodrigo
nossa que droga!! eu gosto de uma garota que tem este perfil exato!! o melhor a fazer é afastar de vez e procurar outra pessoa saldável??
Gabi
As pessoas podem apresentar isso em maior e menor grau. Identifiquei algumas características em mim desse transtorno, outras coisas não. E se a pessoa toma consciência dele, pode tentar atenuar as características (não superficialmente, como tb por dentro, pra poder mudar de verdade). Pode ver se isso prejudica ela e os outros ao redor, e ajudá-la =]

Como identificar um transtorno de personalidade histriônica
Como identificar um transtorno de personalidade histriônica

Voltar ao topo da página