Partilhar

Como o álcool afeta o feto

 
Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como o álcool afeta o feto

O feto depende da mãe para tudo, a sua saúde e alimentação estão diretamente relacionadas à alimentação e estilo de vida da mãe, por isso é normal que qualquer desajuste nela tenha um impacto negativo no futuro bebê. Apesar da percentagem ser maior em homens do que em mulheres, o número de mulheres alcoólatras é cada vez maior, por isso cada vez existem mais grávidas que bebem, um comportamento irresponsável da qual depende a saúde do bebê e que é totalmente evitável. Beber álcool, principalmente em excesso, na gravidez, não representa um grande problema para a mãe, mas afetará o feto e seu desenvolvimento. De seguida, neste artigo de umComo vamos explicar como o álcool afeta o feto e quais as consequências deste comportamento de risco.

Também lhe pode interessar: Qual é a diferença entre embrião e feto
Passos a seguir:
1

O álcool afeta diretamente o feto, isto porque estas bebidas penetram no corpo do bebê através do sangue da mãe. O problema é que a mulher, uma pessoa adulta e com uma certa tolerância ao álcool, pode eliminar este produto tóxico duas vezes mais rápido que a criança, cujos órgãos ainda estão se formando e não estão preparados para realizar estas tarefas.

A presença de álcool no corpo do bebê enquanto ele se desenvolve pode provocar anormalidades, déficits e malformações, o que chamamos de síndrome do alcoolismo fetal. Na verdade, estima-se que até 20% das malformações são devido a este motivo, convertendo o álcool na principal causa de anormalidades.

De seguida, vamos explicar como o álcool afeta o feto, listando as principais características das crianças afetadas pela síndrome do alcoolismo fetal.

Como o álcool afeta o feto - Passo 1
2

As crianças afetadas pela síndrome do alcoolismo fetal sofrem, na maioria dos casos, de malformações no rosto que ficam traços característicos. Estas características faciais são:

  • Rosto largo e achatado.
  • Circunferência da cabeça pequena.
  • Largura na ponte nasal, que por sua vez é muito baixa.
  • Dobras epicânticas nos olhos, que costumam ser pequenos.
  • Nariz curto e pontiagudo.
  • Fissuras palpebrais estreitas nas pálpebras.
  • Malformações menores nas orelhas.
3

Os déficits de desenvolvimento nos fetos afetados pela síndrome do alcoolismo fetal podem ser observados tanto na etapa pré-natal como na etapa pós-natal. Quando nascem, costumam ter um peso bem mais baixo do que deveriam, uma falha no desenvolvimento que se mantém lento com os anos e que o impede de se completar totalmente.

É principalmente preocupante a falta de evolução cerebral, por causa da pequena circunferência cranial, um fator que intervém decisivamente nas capacidades funcionais da criança, que em muitos casos derivam em deficiências mentais.

4

O álcool no feto afeta gravemente o sistema nervoso central, que pode ser significativamente prejudicado.

Quase todas essas crianças sofrem de atrasos no desenvolvimento, alterações que podem variar de pequenas anomalias até atrasos mentais graves. A tudo isso, devemos somar problemas de comportamento e outros transtornos que vão de nervosismo e irritabilidade, até tremores, hiperatividade e alterações agudas e permanentes nas funções motoras.

Como o álcool afeta o feto - Passo 4
5

Uma mãe que bebe álcool durante a gravidez está aumentando e muito as probabilidades de que seu futuro filho sofra de anomalias estruturais maiores. Em muitos casos existem malformações congênitas no coração que colocam em risco a sua vida, mas também são comuns as anomalias oculares, esqueléticas, renais, genitais ou deformidades nas extremidades.

6

A maioria das pessoas acha que estas situações só aparecem quando se trata de casos de alcoolismo grave, que se tomar um drinque de vez em quando o feto não sofre nenhum problema. A verdade é que há mulheres que tomam uma taça de vinho para relaxar, ou em ocasiões especiais, sem que nada aconteça ao bebê; mas lembre-se que o organismo e a filtragem do álcool no corpo é diferente em cada pessoa.

Também tem relevância neste caso os antecedentes familiares e a genética da pessoa, pois o risco do feto sofrer de síndrome de alcoolismo fetal aumenta em mulheres que, em seu histórico familiar, contam com casos de alcoolismo ou se elas mesmas tiveram episódios de grande ingestão de álcool.

Então, quanto álcool pode beber? Para responder a esta pergunta teríamos que observar os estudos feitos a cada pessoa e em nenhum caso é possível estabelecer o padrão de qual é a quantidade a partir da qual começa a ser nocivo. Tendo em conta isso, a postura mais razoável e aconselhável é não ingerir álcool durante a gravidez.

Como o álcool afeta o feto - Passo 6
7

Mas não são apenas as mães que devem limitar o seu consumo e se privar de uma boa taça de vinho, o homem e a sua saúde também intervém no correto desenvolvimento do feto. Segundo estudos recentes, se o pai tiver consumido álcool antes da concepção do bebê os riscos de leucemia aumentam substancialmente na criança.

A explicação para isso é que esta droga produz mutações nos cromossomas, que provocam uma alteração em uma proteína associada ao aparecimento da leucemia. O mesmo acontece com o cigarro, razão pela qual se recomenda que os casais que queiram ter um filho se abstenham de beber álcool e fumar a partir de um ano antes da fecundação.

8

Se estava se perguntando como o álcool afeta o feto você já tem uma resposta, pois esta droga produz estragos por onde passa, entre eles, graves malformações e anomalias no desenvolvimento do futuro bebê que poderiam ser facilmente evitadas com a abstinência.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como o álcool afeta o feto, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário sobre Como o álcool afeta o feto

O que lhe pareceu o artigo?

Como o álcool afeta o feto
1 de 4
Como o álcool afeta o feto

Voltar ao topo da página