Partilhar

Como reconhecer o transtorno ciclotímico

Como reconhecer o transtorno ciclotímico

O transtorno ciclotímico caracteriza-se pela predominância de um estado de ânimo flutuante que vai da euforia (sintomas hipomaníacos) até o sentimento de tristeza profunda (sintomas depressivos). Este transtorno costuma iniciar-se na adolescência ou no começo da idade adulta e seu início costuma ser progressivo, desenvolvendo-se lentamente até atingir a cronicidade. O transtorno ciclotímico faz parte do que se denomina transtornos do estado de ânimo. Para poder realizar um diagnóstico adequado é extremamente importante consultar um médico especialista para que ele indique o tratamento correspondente, de acordo com as características do caso. A seguir, apresentaremos para vocês como reconhecer o transtorno ciclotímico.

Passos a seguir:
1

Estado de ânimo. O transtorno ciclotímico caracteriza-se por um estado de ânimo que está em contínua mudança, passando de períodos de euforia a períodos de tristeza com extrema rapidez. É importante ter em conta que os sintomas hipomaníacos (de euforia) e os sintomas depressivos (tristeza) não são suficientemente determinantes, em termos de tempo, gravidade e número, para caracterizar um episódio hipomaníaco ou um episódio depressivo maior, respectivamente.

2

Sintomas hipomaníacos. A pessoa apresenta um estado de ânimo exageradamente alegre, eufórico e irritável durante certo período de tempo. As principais características que costumam aparecer nestes casos são: autoestima alta e exagerada, diminuição da necessidade de dormir sem que isto gere uma diminuição da energia, linguagem verborrágica, falta de coerência no discurso que reflete uma desorganização no pensamento. Há também um aumento da atividade psicomotora.

3

Sintomas depressivos. A pessoa experimenta um estado de ânimo que se caracteriza pela tristeza. Há também uma perda de interesse nas atividades que antes lhe davam prazer, pode apresentar-se um aumento ou perda de peso, e insônia ou hipersônia (necessidade permanente de dormir). Ao mesmo tempo, é possível visualizar um aumento ou diminuição psicomotora, ou seja, está em contínuo movimento ou atua de maneira pausada. É normal que a pessoa se sinta fatigada, com falta de energia, bem como com sentimentos de inutilidade e subvaloração.

4

Duração. Para poder ser caracterizado como transtorno ciclotímico é necessário que a duração do mesmo seja de pelo menos dois anos, durante os quais não se tenha apresentado nenhum episódio de depressão maior, episódio maníaco ou misto. Se durante dois meses seguidos os sintomas desaparecerem, não estaríamos diante de um transtorno ciclotímico. Por isso, é de grande importância procurar um médico especialista para um diagnóstico adequado.

5

Exclusões. Se as flutuações do estado de ânimo devem-se a sintomas secundários de uma doença médica ou a outros transtornos, não estamos diante de um transtorno ciclotímico. Também é importante esclarecer que esta consideração também se aplica aos efeitos colaterais do consumo de substâncias ou transtornos psicóticos.

6

Vida cotidiana. O transtorno ciclotímico gera uma deterioração da vida da pessoa, sobretudo nos âmbitos de trabalho, sociais e familiares. A pessoa que sofre deste transtorno experimenta, paulatinamente, a dificuldade de enfrentar situações cotidianas por padecê-la. É assim que este mal-estar instala-se de tal modo que vão sendo deteriorados os diferentes aspectos do seu dia a dia.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como reconhecer o transtorno ciclotímico, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Mental.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
4 comentários
Cesar Augusto Toledo
Dentro do transtorno ciclotímico, é possível que a pessoa tenha uma dependência alcoólica?
A sua avaliação:
vera Lúcia Marinho das Neves
Necessito de conteúdo sobre este assunto, pois eu possuo este quadro. Obrigada Vera Neves
Editor umComo.com.br
francinete
desejo mais informações sobre o transtorno ciclotímico
Redação umCOMO (Editor/a de umCOMO)
Oi Francinete! Pode encontrar mais informações sobre como enfrentar este transtorno aqui: https://saude.umcomo.com.br/artigo/como-enfrentar-o-transtorno-ciclotimico-de-personalidade-6189.html Obrigada pelo seu comentário!
maria Rachel Motta Jorge
Gostei da explicação ! Bem didática. Tem como identificar o sintoma em uma criança de dois anos? Grata Rachel
Redação umCOMO (Editor/a de umCOMO)
Oi Maria, este transtorno é mais comum na adolescência e no começo da idade adulta. Mas para fazer um diagnóstico correto, o melhor é mesmo consultar o seu médico.

Como reconhecer o transtorno ciclotímico
Como reconhecer o transtorno ciclotímico

Voltar ao topo da página