Partilhar

Como superar a sensibilidade emocional

Por Redação umCOMO. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como superar a sensibilidade emocional

Se você é emocionalmente mais sensível pode ser difícil gerenciar uma mudança e talvez se sinta vulnerável, na defensiva, ameaçado, ou pode ser que não saiba o que fazer para ser menos sensível. No entanto, vale a pena trabalhar na superação do excesso de sensibilidade emocional, já que pode estar prejudicando a sua capacidade de viver uma vida plena e feliz, de estar mais conectado com os outros e de se expressar melhor. É possível ajustar a sensibilidade emocional. É algo que deve ser feito com paciência e entendimento.

Ser muito sensível não é, em si, algo ruim; mas será facilmente ferido pelos comentários e ações "normais" que a maioria das pessoas não acha que vão ferir ninguém. A má interpretação das interações construtivas, todos os dias, pode limitar a sua capacidade para ter uma vida mais feliz.

É importante equilibrar a sensibilidade com o bom senso, a confiança e a resistência para não reagir de forma excessiva aos acontecimentos da vida diária. Este artigo explora as formas de superar uma excessiva sensibilidade emocional, que pode mudar a sua vida para sempre.

Também lhe pode interessar: Como melhorar a inteligência emocional

Seja honesto consigo mesmo

Tão simples como isso, deve admitir que o problema é, em grande parte, a forma de reagir perante a situação. Este primeiro passo costuma ser o mais difícil, pois é possível passar muitas horas de conflito interno, de auto discussão e contemplação, antes de realmente admitir que poderia ser sensível demais para o seu próprio bem-estar.

No geral, não existem muitas pessoas realmente capazes de olhar dentro de si mesmas com honestidade e admitir a verdade do que veem que está acontecendo, por isso é provável que dar este passo seja um grande desafio. Mas o fato de ter decidido examinar a sua sensibilidade é um grande passo em frente, continue assim.

Como superar a sensibilidade emocional - Seja honesto consigo mesmo

Explore a sua sensibilidade

  • Em relação a quê é emocionalmente sensível?
  • É sensível a um assunto específico ou para muitas coisas no geral (talvez grandes questões sociais?).
  • É muito sensível a uma determinada pessoa ou grupo de pessoas?
  • Qual é a profundidade da sua sensibilidade habitual?
  • A sua reação é enorme ou uma pequena sensibilidade que percebe como ferida ou dano emocional?

Trate de explorar todos os detalhes sutis sobre o que ou quem ativa a sua sensibilidade.

Qual é o acionador da sua sensibilidade emocional

Com frequência, a sensibilidade está baseada em áreas específicas que têm fatores desencadeantes. Na sua maioria, estes fatores desencadeantes são formados a partir de cinco sentidos, como uma imagem, cor, cheiro, um som ou uma sensação de lembrar de um fato ou pessoa do passado. Ou, o acionador pode ser mais direto, como estar em um determinado lugar, como um cemitério, hospital, escola, espaços abertos, a casa de alguém, etc.

Outros fatores desencadeantes podem ser os padrões ou hábitos desenvolvidos com o tempo para lidar com o trabalho ou relações desafiantes, sem questionar se este padrão é saudável. No caso de um padrão ou um hábito, pode ser mais difícil de discernir o impacto em sua sensibilidade, porque o mais provável é que tenha se tornado uma estratégia de prevenção com o objetivo de acalmar a sua sensibilidade, mas que você reconhece como essencial.

Escrever o acionador da sua sensibilidade em um diário pode ser útil, já que permite transferir os pensamentos abstratos sobre a sua suposta sensibilidade e convertê-los em palavras concretas sobre o papel. Às vezes, simplesmente com isso pode começar a ver como a ideia da sensibilidade muda e é substituída por uma visão mais realista do acionador ou da situação.

Os fatores desencadeantes são de natureza individual. Inclusive se alguém que conhece tem o mesmo disparador sobre o mesmo assunto, não afeta aos dois da mesma forma. É realmente uma coincidência, não universal.

Como superar a sensibilidade emocional - Qual é o acionador da sua sensibilidade emocional

Seja corajoso

Comece a descompactar a sensibilidade. Estude-a com atenção, cuidado e paixão. Só quando realmente admitir que esta sensibilidade especial não ajuda você mentalmente, começará a ver que é melhor não ser tão sensível.

Pergunte-se a si mesmo cada vez que a sensibilidade aparecer:

  • Que benefício tem?
  • Como este sentimento ou corrente de pensamento está me ajudando?

Se precisar de mais ajuda anote o processo em seu diário, mas recomendamos se habituar a questionar sobre a sensibilidade esteja onde estiver, seja onde for, mesmo sem a oportunidade de escrever.

A resistência dos outros

Com frequência, uma pessoa muito sensível se defende assumindo que o resto das pessoas é insensível e sem coração, quando a realidade é que as pessoas que parecem se adaptar melhor são mais resistentes emocionalmente, já refletiram e se mantêm fortes perante a adversidade e as coisas menos amáveis da vida.

Lembre-se que as medalhas não se ganham pelo colapso emocional mais dramático, é mais provável que as pessoas admirem o espírito de luta resistente.

Equilíbrio emocional

Aprenda a equilibrar e a deixar de permitir que a ternura emocional domine a sua vida. Use a sua inteligência emocional de todas as formas para criar e manter relações grandes e empáticas com os outros, mas não permita que estas relações tirem a sua energia e tempo, simplesmente por ser muito emocional.

Lembre-se que há um lugar para a sensibilidade emocional em sua vida. Este artigo não se trata de desfazer você do desejo de aliviar o sofrimento, o entendimento de sua própria dor ou da dor alheia, e a necessidade de ser compassivo consigo e com os outros. No entanto, há uma diferença muito grande entre ser sensível à infelicidade ou uma situação injusta e ter vontade de ajudar a mudar a situação.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como superar a sensibilidade emocional, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Mental.

Escrever comentário sobre Como superar a sensibilidade emocional

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
tati
muito bom
Redação umCOMO (Editor/a de umCOMO)
Oi Tati! Muito obrigada pelo seu comentário e continue acompanhando a nossa página :)

Como superar a sensibilidade emocional
1 de 3
Como superar a sensibilidade emocional

Voltar ao topo da página