Partilhar

Como tratar a epilepsia

Como tratar a epilepsia

A epilepsia é uma doença do sistema nervoso que se deve a um excesso de atividade elétrica dos neurônios do cérebro. Apresenta-se sob a forma de ataques epilépticos, durante os quais a pessoa sofre de fortes convulsões que podem provocar a perda de conhecimento e queda no chão, pelo que se torna fundamental saber reconhecer uma crise de epilepsia. Neste artigo contamos-lhe como tratar a epilepsia, ou seja, conhecer como tem que atuar. Nos dias de hoje tanto a epilepsia como as crises ou ataques epiléticos podem receber um tratamento com bons resultados, que ajudarão a reduzir a intensidade e frequência e inclusive, em alguns casos, a epilepsia é curável.

Vai precisar de:
Também lhe pode interessar: Como tratar a epilepsia sem fármacos
Passos a seguir:
1

Em primeiro lugar, é fundamental que todas as pessoas que sejam diagnosticadas com epilepsia sigam um controle médico através do qual o especialista poderá avaliar a evolução e recomendar o tratamento mais eficaz para o tipo concreto de epilepsia que se sofre.

2

Deste modo, os epiléticos costumam seguir um tratamento farmacológico que os ajude a controlar os ataques de epilepsia, assim como reduzir o número destas crises. Quanto ao tipo de medicamento antiepilético e às doses, será o especialista médico quem determinará o mais apropriado para cada paciente.

3

Por outro lado, uma porcentagem de doentes de epilepsia deve recorrer à cirurgia para se poder curar, mas é importante destacar que esta intervenção requer uma análise detalhada por parte da equipe médica para determinar quão benéfico pode ser retirar a parte cerebral danificada. É imprescindível avaliar se será possível aceder à lesão do cérebro que provoca as crises epilépticas.

4

É importante que tanto as pessoas epiléticas como aquelas à sua volta - familiares, amigos, colegas de trabalho, etc. - saibam atuar perante uma crise de epilepsia para tratar assim de a minimizar. Por este mesmo motivo será imprescindível saber identificá-la aos primeiros sinais como é o caso da aura, embora esta nem sempre ocorra, que se pode caraterizar por sintomas motores, psíquicos, sensitivos... que poderá ler mais detalhadamente no nosso artigo sobre quais são os sintomas da epilepsia.

5

Embora a reação e o ato reflexo quando alguém está em crise epilética possa ser tentar parar as convulsões, o mais apropriado é não o fazer. Devemos simplesmente nos centrar em proteger a pessoa de possíveis golpes que lhe possam provocar lesões.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar a epilepsia, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre Como tratar a epilepsia

O que lhe pareceu o artigo?
3 comentários
Elinete barbosa
Boa tarde, eu gostaria de saber se existe um modo natural que cure a epilepsia, pois já ouvir falar que a planta Maria Joana cura. É verdade isso?
Nilson lemos
Sou epilépticos desde 7 anos hoje tenho 57 anos foco parte lateral esquerda fugintei operação mas não bebo nem fumo como 3 maçãs tomo suco amora preta 500 ml por dia será carnabidiol melhoraria tomo gardenal tegretal total 600 outro dia 800 ml
Mary
Meu filho, tem 5 anos e tem crises, porém, ele não desmaia, mas fica inconsciente por alguns minutos. É epilepsia? Tem cura? E o tratamento que vem sendo feito, é a base de Tegretol. Que medidas devo tomar?
EDUARDO
ESTUDE SOBRE DIETA CETOGENICA, TEM BOAS REFERENCIAS... POUCO DIVULGADO

Como tratar a epilepsia
Como tratar a epilepsia

Voltar ao topo da página