Partilhar

Como tratar a hiperidrose

Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como tratar a hiperidrose

A transpiração é um processo normal da pele que serve para manter uma temperatura corporal constante, no entanto, quando se produz suor excessivo, além do necessário, de forma espontânea, estamos falamos de hiperidrose. Esta condição é muito desconfortável para quem sofre dela, pois pode chegar a interferir seriamente na sua vida pessoal e em suas relações sociais. Costuma afetar áreas específicas como as axilas, os pés, as mãos ou a região púbica, na maioria dos casos é fruto de uma hiperatividade das glândulas sudoríparas e pode ser causada por componentes hereditários ou outras condições ou patologias. Para saber mais, continue lendo este artigo de umComo.com.br onde vamos mostrar em detalhe como tratar a hiperidrose.

Passos a seguir:
1

Pode ser classificada em hiperidrose primária e hiperidrose secundária. A primeira faz referência àquela que afeta uma ou duas áreas localizadas do corpo e, ainda que se desconheçam as causas exatas, indicou-se que é possível que exista um importante fator hereditário. Por outro lado, a segunda é quando o suor excessivo é causado por outra condição ou doença como ansiedade, obesidade, menopausa, infecções, hipertireoidismo, doenças cardíacas, etc. Veja o nosso artigo para saber como se manifesta o hipertireoidismo.

Em qualquer caso, os pacientes que sofrem de hiperidrose apresentam uma sudorese excessiva, que pode chegar a ser tão abundante que pode interferir na realização das suas tarefas cotidianas, encharcar a roupa literalmente e originar infecções ou lesões na pele. Além disso, esta condição gera nos afetados sentimentos de estresse e vergonha dificultando a sua vida pessoal, social e profissional. Perante isso, o melhor é consultar o médico para saber com certeza o que é que está originando o problema e iniciar o tratamento adequado para cada caso.

Como tratar a hiperidrose - Passo 1
2

Segundo o grau de hiperidrose de cada paciente, pode ser recomendada uma forma de tratamento ou outra, já que a sudorese pode ocorrer em áreas específicas ou, pelo contrário, ser algo incontrolável em todo o corpo. No geral, a primeira forma de tratamento é o uso de antitranspirantes farmacêuticos de venda livre. Estes são produtos que contêm sais de alumínio e são aplicados sobre a pele da área afetada para evitar e combater o excesso de suor. Atuam bloqueando os condutos excretores das glândulas sudoríparas impedindo, desta forma, a saída de líquido.

Geralmente, os especialistas recomendam a utilização deste tipo de produtos antes de recorrer a tratamentos mais agressivos para curar a hiperidrose. Há antitranspirantes com diferentes concentrações de cloreto de alumínio, por isso, em função da gravidade pode ser aconselhado o uso de um produto com doses mais elevadas.

Como tratar a hiperidrose - Passo 2
3

Em outros casos, para tratar a sudorese excessiva o médico pode receitar uma medicação oral. Os fármacos para esta finalidade costumam ser prescritos em casos específicos e durante um tempo não muito prolongado, já que podem ter efeitos secundários significativos como, por exemplo, secura bucal, de ventre ou visão turva. Eles atuam prevenindo o estímulo das glândulas sudoríparas para evitar o aparecimento de suor abundante.

4

Por outro lado, encontram-se outros procedimentos para combater a hiperidrose como a iontoforese. Trata-se de uma técnica através da qual se fecham os canais sudoríparos temporariamente através de correntes elétricas de baixa voltagem. Para realizar o tratamento, o paciente deve introduzir a área afetada em uma espécie de banho aquoso e será aplicada a corrente elétrica através da água, a qual irá aumentando progressivamente até chegar a provocar uma sensação de formigamento. A terapia pode ser realizada em uma clínica ou em casa, caso disponha do aparelho necessário para isso.

5

Outro procedimento médico que dá bons resultados em casos de sudorese excessiva é a aplicação da toxina botulínica na área afetada. Esta neurotoxina, utilizada na maioria das vezes com fins estéticos, quando se trata de hiperidrose serve para bloquear temporariamente aqueles nervos que estimulam a secreção das glândulas sudoríparas. Aplicam-se injeções na área durante vários meses e pode ser realizado nas mãos, pés e axilas. É importante que este tratamento seja feito corretamente e não se danifiquem as estruturas musculares, já que poderia afetar a mobilidade do paciente. Assim, deve-se ter especial cuidado para não causar complicações como hematomas, inflamações, dores ou diminuição da sensibilidade.

Como tratar a hiperidrose - Passo 5
6

Só em casos muito graves de hiperidrose e nos quais os outros tratamentos não funcionam, o médico pode avaliar a possibilidade da técnica cirúrgica. É feita uma operação na qual se corta a comunicação entre os nervos e os nódulos que ativam as glândulas sudoríparas e o suor.

7

Além de todos estes tratamentos, recomendamos que se você sofre de sudorese excessiva coloque em prática os conselhos que damos no artigo Como deixar de suar tanto. São medidas simples que podem ajudar você a minimizar o problema no dia a dia.

Como tratar a hiperidrose - Passo 7

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar a hiperidrose, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre Como tratar a hiperidrose

O que lhe pareceu o artigo?

Como tratar a hiperidrose
1 de 5
Como tratar a hiperidrose

Voltar ao topo da página