Partilhar

Como tratar espinha bífida oculta

Por Paula Cassandra. Atualizado: 9 dezembro 2019
Como tratar espinha bífida oculta
Imagem: teresinadiario.com

Você já ouviu falar sobre a espinha bífida oculta? É uma situação descoberta, muitas vezes, por acaso, pois não conta com sintomas. Mas para esclarecer possíveis dúvidas o umComo.com.br vai explicar um pouco sobre ela e como tratar espinha bífida oculta.

Também lhe pode interessar: Como tratar hemorroidas na gravidez

O que é a espinha bífida oculta

Espinha bífida oculta é o nome dado a uma malformação congênita, ou seja, que já nasce com o bebê, e que se caracteriza pelo fechamento incompleto da coluna vertebral. A anomalia ocorre na extremidade inferior, no canal ósseo, no primeiro mês de gravidez. Embora não se conheçam as suas causas, pode estar associado ao consumo deficiente de ácido fólico ou à ingestão de álcool na gestação.

A situação pode ser ainda genética ou ambiental, pois algumas famílias apresentam com mais frequência a espinha bífida. A malformação também é mais comum em mães muito jovens ou de idade avançada. Além disso, não provoca nenhum sintoma ou problema. Muitas vezes, passa até mesmo despercebida, sendo identificada apenas quando um tufo de cabelo aparece nas costas da criança, em alguns casos. Na região pode surgir ainda uma mancha cutânea, ligeira depressão na pele ou lipoma (pequeno volume de tecido gordo).

No entanto, para quem deseja saber como tratar espinha bífida oculta vale dizer que não existe nada a ser feito porque não representa nenhum risco à criança. Por outro lado, a espinha bífida pode ser cística, nesse caso, é preciso tomar as medidas cabíveis, pois se trata de uma manifestação que pode desencadear mudanças na medula e nas raízes espinais.

Como tratar espinha bífida oculta - O que é a espinha bífida oculta
Imagem: zofran.monheit.com

Tratamento para espinha bífida cística

Quando a malformação congênita é do tipo espinha bífida cística é preciso realizar procedimento cirúrgico para que não ocorram problemas para a saúde do bebê. A cirurgia deve ser realizada nos primeiros anos de vida e tem o objetivo de reintroduzir os tecidos afetados para dentro do canal vertebral e fechá-lo. Mesmo assim, pode haver consequências, como problemas neurológicos irreversíveis e mesmo a morte.

Nos casos mais graves em que a criança passa por cirurgia e sobrevive, podem ocorrer sérios problemas de desenvolvimento. Porém, em situações mais amenas, a criança passa por um programa de reabilitação depois do procedimento cirúrgico e pode viver praticamente de forma normal. Tudo isso acontece porque quando a espinha bífida é cística o que acontece é que o fechamento incompleto da coluna vertebral provoca a formação de um volume no inferior das costas.

Essa formação é um tipo de hérnia, cheio de líquido cefalorraquidiano. A gravidade do problema está associada à quantidade de conteúdo que saiu da coluna. Por isso, essa malformação gênica também é chamada de espinha bífida aberta que, entretanto, mostra-se muito menos comum.

Segundo levantamentos, no geral, as espinhas bífidas atingem de um a dois indivíduos em cada 1000 recém-nascidos. No pré-natal é possível diagnosticar a do tipo cística, sendo que se for um caso mais grave pode ser preciso interromper a gravidez. Se a situação for moderada, espera-se, então, que o bebê nasça para o mais logo possível realizar a cirurgia.

Como tratar espinha bífida oculta - Tratamento para espinha bífida cística
Imagem: bebemamae.com

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar espinha bífida oculta, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Como tratar espinha bífida oculta
Imagem: teresinadiario.com
Imagem: zofran.monheit.com
Imagem: bebemamae.com
1 de 3
Como tratar espinha bífida oculta

Voltar ao topo da página