menu
Partilhar

Fatores de risco do infarto de miocárdio

 
Por Redação umCOMO. Atualizado: 13 dezembro 2019
Fatores de risco do infarto de miocárdio

Uma das causas mais comuns de morte repentina em pessoas idosas é o infarto de miocárdio, uma obstrução que ocorre na artéria do coração e que impede que o sangue chegue a este órgão vital. Existem fatores de risco do infarto de miocárdio que fazem com que uma pessoa seja mais ou menos propensa a sofrer esta doença; os fatores referem-se a aspectos intrínsecos da pessoa (idade, antecedentes, etc.) ou a hábitos de vida (dieta pouco saudável, tabagismo, etc.).

Em umComo revelamos a você os principais fatores de risco do infarto de miocárdio para que você possa mudar alguns hábitos e desfrutar de uma saúde mais forte.

Também lhe pode interessar: Como prevenir o infarto agudo de miocárdio
Passos a seguir:
1

Um dos fatores de risco do infarto de miocárdio mais importantes é a idade. À medida que uma pessoa vai ficando mais velha, existem mais possibilidades de sofrer alguma doença coronária; de fato, a maioria das pessoas que morrem por causa de um infarto de miocárdio tem mais de 65 anos.

2

O gênero sexual é também outro dos fatores de risco do infarto de miocárdio. Os homens são mais propensos a terem este tipo de doença coronária e a sofrê-los mais precocemente; as mulheres, no entanto, têm menos risco de sofrer este tipo de infarto ainda que após a menopausa seja quando mais casos femininos se registram.

3

Os antecedentes que houver em sua família de infartos de miocárdio são também um fator de risco de sofrer desta doença. Se um parente de primeiro grau (pais ou irmãos) tiverem sofrido de doenças do coração, é mais provável que se possa sofrer de alguma delas, entre as quais se encontra o infarto de miocárdio.

4

Um dos fatores de risco do infarto de miocárdio que poderia ser modificado é o consumo de tabaco. Sabe-se que parte das toxinas dos cigarros danificam as artérias coronárias, o que faz com que os fumantes tenham mais chance de desenvolver esta doença.

O risco de ter um infarto de miocárdio em fumantes é mais do que o dobro do risco das pessoas que não fumam, portanto, trata-se de um fator de risco que pode ser eliminado deixando o tabaco. Em umComo te damos alguns conselhos para você saber como deixar de fumar e ajudamos você a controlar a ansiedade quando deixa o cigarro.

5

Outro dos fatores de risco do infarto de miocárdio que pode ser controlado é o colesterol. Habituar-se a uma dieta com alto teor de gorduras saturadas faz com que o colesterol no sangue aumente e, portanto, aumentem as possibilidades de sofrer de uma doença cardiovascular.

Existem alguns alimentos que ajudam a baixar os níveis do colesterol no sangue como, por exemplo, o azeite de oliva virgem ou o peixe azul. Neste artigo te contamos como reduzir o colesterol na alimentação para que você desfrute de uma vida mais saudável e reduza a possibilidade de ter um infarto de miocárdio.

6

Se você é uma pessoa sedentária, isto é, não pratica nenhum tipo de atividade física ou esportiva, também tem mais riscos de sofrer um infarto de miocárdio. A prática esportiva ajuda a prevenir doenças do coração além de ajudar com outros fatores como controlar o colesterol e a obesidade.

Inclusive após ter sofrido um infarto de miocárdio, continua-se recomendando a prática de esporte de forma moderada. Neste artigo te contamos como se exercitar após um infarto.

7

A hipertensão arterial é também um fator de risco do infarto de miocárdio, já que esta doença afeta as artérias do coração. A hipertensão faz com que o coração tenha de trabalhar mais e, portanto, ocorre um aumento de seu tamanho e um maior enfraquecimento.

8

Se se sofre de diabetes, também se corre mais o risco de sofrer um infarto de miocárdio. O aumento do açúcar no sangue danifica as artérias do coração e aumenta o risco de desenvolver uma doença cardíaca.

9

Outro dos fatores de risco do infarto de miocárdio é a obesidade, já que as pessoas com sobrepeso, costumam sofrer de hipertensão, de colesterol alto e têm uma vida sedentária, três dos fatores que detalhamos anteriormente que predispõem a desenvolver uma doença cardíaca.

É importante desfrutar de uma alimentação equilibrada e praticar exercício de maneira frequente para evitar sofrer de sobrepeso.

10

As drogas também são um fator de risco do infarto de miocárdio, já que o consumo de drogas estimulantes como a cocaína, as anfetaminas ou o crack pode produzir um estreitamento das artérias do coração e, portanto, aumentar o risco de um infarto.

11

Agora você já conhece os fatores de risco de um infarto de miocárdio, mas também é importante saber quais são os sintomas de um infarto de miocárdio e qual é o tratamento.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Fatores de risco do infarto de miocárdio, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Fatores de risco do infarto de miocárdio
Fatores de risco do infarto de miocárdio

Voltar ao topo da página