Partilhar

O câncer é hereditário?

Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
O câncer é hereditário?

O câncer passou a ser, infelizmente, uma das doenças mais comuns do nosso tempo e, apesar dos avanços da ciência, ainda se sabe muito pouco a respeito dele. Os especialistas indicam que alguns fatores de risco podem aumentar as possibilidades de ter câncer, por exemplo, fumar, ter uma alimentação pouco saudável e com falta de antioxidantes, estar exposto a determinadas substâncias químicas, etc. Mas muitos se perguntam se existe um fator de hereditariedade que possa aumentar as possibilidades de sofrer desta condição. O câncer é hereditário? Em umComo.com.br explicamos para você com detalhes.

Também lhe pode interessar: Como prevenir o câncer de estômago

Fatores de risco do câncer

A multiplicação de células anormais em nosso organismo que dão origem à formação de tumores e câncer passou a ser algo frequente na sociedade atual, por este motivo em algumas famílias pode ser visto um ou vários casos de câncer, o que inevitavelmente faz com que nos questionemos sobre a possibilidade de que esta doença seja hereditária.

Para começar, é útil esclarecer quais são os principais fatores de risco, segundo as investigações, que podem aumentar as possibilidades de ter câncer:

  • O tabagismo pode aumentar a possibilidade de sofrer câncer de pulmão, boca, laringe e língua, assim como de outros tipos de câncer.
  • Exposição a substâncias químicas como o asbesto.
  • Exposição à radiação.
  • Exposição excessiva aos Raios UV e UVA como principal detonante dos diferentes tipos de câncer de pele.
  • A obesidade e a má alimentação também podem ser fatores de risco que determinem a pré-disposição a certos tipos de câncer.
  • Expor-se a tratamentos hormonais com altas doses de estrogênio pode aumentar a possibilidade de ter câncer de vulva, mama, entre outros.
  • Segundo diversas investigações, infecções como o vírus do papiloma humano ou o HIV podem aumentar a probabilidade de sofrer de diferentes tipos de câncer.

Exposição a fatores de risco como detonante do câncer

Entender quais são os principais fatores de risco que podem aumentar a possibilidade de ter câncer é importante, pois em muitas famílias os casos de câncer aparecem precisamente por estarem todos expostos às mesmas condições. Em famílias onde o cigarro é um elemento comum, existe uma maior possibilidade de sofrer desta doença, assim como ocorre em famílias expostas à radiação, ou que sofrem de obesidade, etc. O fator ambiental ou de estilo de vida é, sem dúvida, um elemento a considerar em alguns tipos de câncer como o de pulmão ou pele, por isso não devemos negar sua influência.

No entanto, alguns tipos de câncer como o de mama, ovário ou cólon, podem aparecer de forma frequente nos membros de uma mesma família, um fator que é conhecido na medicina como pré-disposição.

O câncer é hereditário?

A pré-disposição a ter certos tipos de câncer quando um parente direto (pai, mãe ou irmão) o teve, é uma realidade que os pesquisadores conhecem muito bem. No caso particular das mulheres, se uma mãe teve câncer de mama, útero ou ovário, a filha terá maior pré-disposição a desenvolver esta doença, o que quer dizer que deverá iniciar as revisões para detectar a tempo esta condição em uma idade mais prematura. O mesmo ocorre com a polipose múltipla, uma manifestação prematura do câncer de cólon que aparece em pessoas jovens e que pode ser hereditária, segundo pesquisas, ou seu aparecimento pode aumentar a pré-disposição de familiares diretos a sofrer deste problema.

No entanto, isto não acontece em todos os tipos de câncer, por isso para determinar a questão é importante avaliar aspectos como o ambiente e os hábitos do paciente. Atualmente, os médicos afirmam que entre 5% a 10% dos casos de câncer podem ser hereditários, apenas, apresentando-se devido à mutação de genes específicos que, se aparecerem em familiares diretos, aumentam a probabilidade de sofrer de certos tipos de câncer.

A investigação sobre o câncer não está tão adiantada como gostaríamos, no entanto, novas descobertas como o papel dos genes BCRA1 e BCRA2 no câncer de mama ajudam a entender as probabilidades de que certos tipos de câncer possam ser desenvolvidos, devido à propensão genética do paciente.

Genes BCRA1 BCRA2

As mutações nos genes BCRA1 e BCRA2 aumentam amplamente a possibilidade de ter câncer de mama e ovário, como foi demonstrado em diversas investigações científicas. A mutação do gene BCRA1 aumenta em 55% - 65% a possibilidade de sofrer câncer de mama e em 39% de tumores no ovário. Quanto ao gene BCRA2, quem tem a mutação conta com mais 45% de probabilidades de ter câncer de mama, e com 11% a 17% de chances de ter câncer de ovário.

No caso dos homens, a presença destas mutações genéticas pode aumentar o risco de ter câncer de mama, próstata e pâncreas.

Toda esta informação indica algo que muitos pesquisadores já disseram anteriormente: a origem do câncer é multifatorial, no entanto quando se apresentam certos tipos em familiares diretos é importante aumentar a prevenção e realizar de forma prematura e abrangente revisões médicas que ajudem a prevenir ou detectar um possível tumor a tempo. Adicionalmente, diminuir ao mínimo o impacto de fatores ambientais ou de hábitos nocivos também é imprescindível para reduzir o avanço desta doença.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O câncer é hereditário?, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre O câncer é hereditário?

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
deisinha
Adorei a explicação..
Sara Viega (Editor/a de umCOMO)
Muito obrigada Deisinha :)

O câncer é hereditário?
O câncer é hereditário?

Voltar ao topo da página