Partilhar

O daltonismo é hereditário?

 
Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
O daltonismo é hereditário?

Um dos transtornos oculares mais recorrentes é o daltonismo, chamado assim por John Dalton, um famoso químico e matemático que sofreu dele. Esta distorção origina, em quem sofre dela, a dificuldade de distinguir claramente as cores. Existem diversos graus de daltonismo, desde a árdua tarefa de distinguir entre tonalidades de uma mesma cor, geralmente vermelho, verde ou azul, até à incapacidade de diferenciar qualquer cor, o que se chama acromatopsia. Se quer saber mais sobre o daltonismo e a sua origem, não deixe de ler o seguinte artigo de umComo.com.br. Pois vamos responder para você a uma pergunta frequente: o daltonismo é hereditário? Descubra as origens e afetações deste transtorno ocular.

Também lhe pode interessar: Quais são os tipos de daltonismo

O que é o daltonismo?

Nem todas as cores se percebem da mesma forma, há múltiplos fatores que podem variar o tom ou a intensidade de uma cor específica. A luz natural do dia, as luzes artificiais da noite, ou se ambas são diretas ou indiretas, podem afetar esta percepção. Não obstante, o daltonismo vai além disso, uma vez que se trata de um transtorno ocular que impossibilita, a quem sofre dele, distinguir corretamente as cores mais habituais. Os daltônicos, não têm dificuldade apenas para diferenciar ou perceber as tonalidades de cada cor, mas podem chegar a confundir duas cores totalmente diferentes.

Esta alteração celular da retina do olho foi descoberta por John Dalton, que sofria desse transtorno. Com os anos, a ciência demonstrou que os daltônicos não percebem de maneira comum as cores primárias. Habitualmente trata-se do verde, do azul e do vermelho. Para determinar este transtorno oftalmológico podem ser realizados diversos testes visuais médicos como, por exemplo, o Teste de Ishihara.

A priori, não se considera que este transtorno possa provocar grandes problemas na nossa vida cotidiana, não obstante, pode afetar em diversos âmbitos, desde diferenciar o estado de maturação das frutas, até não reconhecer as cores de uma certa marca, não distinguir as cores da legenda de um mapa ou não superar exames médicos para postos de trabalhos específicos (pilotos, policiais, árbitros...).

O daltonismo é hereditário? - O que é o daltonismo?

O daltonismo é hereditário?

Estudos científicos têm demonstrado que, efetivamente, o daltonismo é um transtorno oftalmológico genético, por isso pode ser transmitido de pais para filhos. Ainda que se tenha demonstrado que o daltonismo pode ser a causa de uma doença neurológica, geralmente a origem desta alteração celular ocorre no cromossomo X, que se herda congênita e defeituosamente.

Geralmente, os homens são mais propensos a herdar o daltonismo, uma vez que está cientificamente demonstrado, que as mulheres serão daltônicas se receberem dois cromossomos X com essa deficiência. Por isso, é bem mais fácil que os homens recebam estes genes e sejam daltônicos. Existe 1.5% de probabilidade de que um homem seja daltônico e apenas 0.5% das mulheres sofrerem desse transtorno.

O daltonismo é hereditário? - O daltonismo é hereditário?

Tipos de daltonismo

Existem múltiplos tipos de daltonismo, uma vez que a forma de perceber as cores e as suas tonalidade pode variar em cada pessoa. Não obstante, a maioria dos casos desta alteração celular da retina corresponde aos seguintes grandes tipos de daltonismo:

  • Monocromático: este é um caso raro e particular de daltonismo, já que quem sofre dele só aprecia o mundo em uma única cor. Só existe um dos três pigmentos possíveis, por isso a pessoa vê tudo em uma única dimensão.
  • Acromático: o daltônico, neste caso, só vê em preto e branco, e os diferentes tons da escala cromática de cinzas, sem perceber nenhuma outra cor, a falta de cones de pigmentação (seja pela causa que for).
  • Dicromático: este é o transtorno mais frequente (99% dos casos de daltonismo). O daltônico, neste caso, sofre uma alteração na retina, a qual não o deixa perceber adequadamente as cores primárias. Esta disfunção hereditária pode ser de três tipos: protanomalia (não apreciação da cor vermelha), deuteranomalia (não apreciação da cor verde) e tritanomalia (confusão de amarelo com azul).
  • Tricromático: o daltônico possui os três cones de pigmentação, mas são defeituosos, por isso confundem cores. Essas anomalias são similares e equivalentes às do dicromatismo, mas com efeitos menores.
O daltonismo é hereditário? - Tipos de daltonismo

Recomendações para tratar o daltonismo

Ainda que o daltonismo não produza consequências graves para a vida diária, é interessante consultar um oftalmologista profissional para realizar os testes necessários que indiquem se você sofre ou não de daltonismo. Geralmente, as alterações oculares que o daltonismo produz são notáveis entre os 10 e os 20 anos. Graças aos exames médicos para obter carteira de habilitação e licenças (como a de motorista), pode-se reconhecer esse transtorno, já que para o indivíduo que sofre dele a sua situação é, por norma, normal.

Hoje em dia, não existe um tratamento específico para tornar mais fácil o daltonismo, não obstante, é importante saber deste transtorno para que não afete os estudos, a profissão, o trabalho ou a vida cotidiana do paciente.

Além disso, neste artigo contamos para você quais são os sintomas do daltonismo para que aprenda a detectá-lo a tempo.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O daltonismo é hereditário?, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre O daltonismo é hereditário?

O que lhe pareceu o artigo?

O daltonismo é hereditário?
1 de 4
O daltonismo é hereditário?

Voltar ao topo da página