Partilhar

O ovo aumenta o colesterol?

 
Por Redação umCOMO. Atualizado: 7 novembro 2019
O ovo aumenta o colesterol?

Uma das questões que mais se ouvem sobre o consumo do ovo é que este aumenta os níveis de colesterol. As teorias que giram em torno deste alimento não são poucas e, às vezes, fazem-nos duvidar se devemos incluí-lo na nossa dieta ou não. É precisamente quando surgem estas dúvidas que devemos observar que a resposta variará em função de cada pessoa, já que há pessoas cuja saúde precisa de uma dieta mais específica. No entanto, vamos começar dizendo que o ovo é um produto saudável, apesar de ser preciso considerar alguns fatores. Estes serão os que determinarão seu consumo.

Neste artigo de umComo.com.br vamos nos concentrar na questão se "o ovo aumenta o colesterol?", referindo também outros aspectos deste alimento.

Também lhe pode interessar: O chocolate aumenta o colesterol?

Componentes do ovo

O ovo é um produto com um elevado valor nutritivo. Trata-se de um alimento que todas as pessoas saudáveis deveriam incluir em uma dieta variada, independentemente da sua idade. O principal componente do ovo, pelo qual ele costuma ser mais conhecido, é a proteína. As concentrações deste nutriente são muito altas na clara do ovo, ou seja, na parte branca ou transparente quando é consumido cru. De fato, o ovo é um dos alimentos mais ricos em proteína, sendo uma boa opção para as pessoas que realizam exercício físico. Além disso, este alimento também é rico em vitaminas A, B, D e E, e é formado por inúmeros minerais: potássio, magnésio, fósforo, ferro e zinco. Estas vitaminas e minerais encontram-se em maior proporção na gema, parte laranja ou amarela do ovo. Observe que nomeamos dois tipos possíveis de cores na gema, vamos explicar porquê no seguinte ponto. Esta mesma gema é a que guarda gorduras saturadas, poli-insaturadas, monoinsaturadas, ácidos graxos ômega-3 e o conhecido colesterol. A razão pela qual o ovo contém colesterol é que nos faz estabelecer uma relação entre o consumo de ovo e o aumento dos níveis de colesterol. Mais para a frente vamos explicar se esta relação é verdadeira ou se, pelo contrário, é um mito alimentar.

Antes de mais, é importante averiguar se você sofre de alergia ao ovo, já que poderia apresentar uma reação alérgica que causasse problemas respiratórios e digestivos.

O ovo aumenta o colesterol? - Componentes do ovo

Do que depende a qualidade do ovo?

No parágrafo anterior expusemos dois tipos de gemas de ovo: a amarela e laranja. A importância da cor está no fato de ser um indicador da qualidade do ovo. A verdade é que existem ovos de diferentes categorias, as quais diferem na qualidade do produto em função das condições em que as galinhas vivem. Por isso, podemos distinguir os diferentes tipos de ovos observando a série de números que aparecem nele.

  • Número 3. Aqueles ovos cujo último número é o 3 são os que procedem de galinhas que permanecem em gaiolas feitas para este fim. Estes espaços são reduzidos e os animais mal se podem mexer. São alimentadas à base de ração e contam com bebedouros. Ainda que existam pessoas que defendam que a qualidade do ovo não difere de acordo com as condições em que as galinhas vivem, outras preferem evitar consumir este tipo de ovo ao mostrar rejeição por este método, que impede que as aves vivam dignamente.
  • Número 2. As aves podem se mexer livremente em um espaço delimitado em um galpão. Estes têm áreas dotadas de comedouros e bebedouros, mas não têm contato com o exterior.
  • Número 1. Estes ovos são depositados por galinhas de quintal que permanecem ao ar livre durante o dia, onde podem caminhar em plena liberdade. No final do dia são levadas a um galpão, onde costumam passar a noite.
  • Número 0. Neste caso falamos de galinhas orgânicas. Estas aves depositam seus ovos ao ar livre e são alimentadas com ração orgânica.
O ovo aumenta o colesterol? - Do que depende a qualidade do ovo?

O ovo aumenta o colesterol?

Se pararmos para pensar no ponto anterior e retomarmos a possível relação entre a qualidade do ovo e as condições de vida das galinhas, podemos começar a tirar conclusões. O ovo aumenta o colesterol? Uma primeira dedução interessante é o fato de que uma galinha que vive em condições precárias, nas quais mal se consegue mexer e não recebe uma alimentação de qualidade porá ovos de uma qualidade inferior. Como consequência, é possível que seus componentes também sejam de pior qualidade e que, então, o ovo aumente mais o colesterol, que outro de maior qualidade.

Até pouco tempo atrás recomendava-se limitar o consumo de ovo ao considerar que tinham elevados níveis de colesterol e que, como consequência, aumentava seus níveis. No entanto, o efeito que o colesterol que ingerimos tem com os alimentos nos níveis de pessoas saudáveis são ínfimos. O verdadeiro risco está em consumir alimentos que, além de serem ricos em colesterol também são ricos em gorduras saturadas, mas não é o caso do ovo. Alguns estudos demonstraram que a ingestão de um ovo por dia em pessoas saudáveis não oferece nenhum risco. Por isso, muitas comunidades científicas modificaram a recomendação da quantidade de ovo que pode ser consumida. Inclusive a Associação Americana do Coração manifestou que o consumo de ovo não interfere no risco de sofrer doenças cardiovasculares. Nesta mesma linha, foi demonstrado que o consumo de ovo não só não aumenta o colesterol, como também aumenta os níveis de luteína e zeaxantina, dois carotenoides que influenciam de forma positiva no desenvolvimento da arteriosclerose.

100 gramas de gema de ovo crua contêm 500mg de colesterol, enquanto um ovo fervido tem 185 gramas. Considerando que a quantidade diária máxima de colesterol que podemos consumir é entre 400 e 500 gramas, podemos comer no máximo 2 ovos por dia. No entanto, este número varia em função da nossa dieta e dos alimentos com colesterol que incluamos nela.

O ovo aumenta o colesterol? - O ovo aumenta o colesterol?

Que fatores devemos ter em conta?

O ovo não aumenta o colesterol quando consumido de forma moderada e, além disso, proporciona muitos benefícios nutricionais. No entanto, a quantidade de ovos que podemos consumir varia em função de outras variáveis que devemos observar:

Dieta equilibrada

A nossa dieta marcará a quantidade de ovo que podemos incluir. É importante ter uma dieta variada e equilibrada na qual o ovo esteja presente. No entanto, caso inclua outros produtos que contenham colesterol, devemos tentar não ultrapassar a quantidade diária máxima. Lembre-se que devemos conservar o ovo em boas condições para evitar o contágio de salmonelose.

Quantidade de exercício

As pessoas que realizam exercício com frequência podem incluir mais ovos na sua dieta, já que precisam de uma maior quantidade de proteínas.

Presença de alguma doença

Algumas pessoas que sofrem de determinadas condições vão precisar de um menor consumo de alimentos com colesterol e gorduras saturadas. No entanto, como explicamos anteriormente, os níveis de colesterol do ovo não são muito altos e seu teor de gorduras saturadas é ínfimo.

O ovo aumenta o colesterol? - Que fatores devemos ter em conta?

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O ovo aumenta o colesterol?, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário sobre O ovo aumenta o colesterol?

O que lhe pareceu o artigo?

O ovo aumenta o colesterol?
1 de 5
O ovo aumenta o colesterol?

Voltar ao topo da página