menu
Partilhar

Porque tenho cisto na mama - descubra as causas!

 
Por Redação umCOMO. Atualizado: 2 julho 2018
Porque tenho cisto na mama - descubra as causas!

Quando uma mulher explora o seu peito e encontra uma protuberância nas mamas, tem tendência a se preocupar muito e com razão, dado que um nódulo pode ser um sintoma de câncer de mama. Contudo, o que muitas mulheres desconhecem é que 80% dos nódylos mamários são benignos e aparecem, em grande parte, devido às alterações hormonais que o organismo feminino sofre. É essencial examinar os seios com frequência para detetar qualquer tipo de alteração a tempo, já que o mais importante é averiguar a natureza do sintoma para descartar a possibilidade de ser um tumor maligno. Gostaria de saber mais? No umCOMO respondemos à questão "porque tenho cisto na mama?", uma dúvida frequente que pode alertar qualquer mulher. Continue lendo e descubra as causas e as origens!

Também lhe pode interessar: O que causa o estresse oxidativo?

O que é cisto na mama?

Os cistos na mama são nódulos mamários palpáveis que, em alguns casos, podem ser dolorosos. Surgem, sobretudo, em mulheres e são muito preocupantes, já que em alguns casos são um sintoma claro de câncer de mama.

Contudo, e embora a exploração médica seja indispensável em qualquer caso para descartar a malignidade, 80% dos nódulos mamários são benignos. Isto significa que não apresentam qualquer risco embora, em alguns casos, possam provocar dor local. Os cistos no peito são, na maioria dos casos, formados a partir de uma alteração hormonal que afeta diretamente o tecido da glândula mamária. As flutuações e as mudanças hormonais são frequentes durante toda a vida, o que faz com que sejam normais entre os 18 e os 40 anos. Durante a idade reprodutiva, é habitual encontrar cistos benignos na mama, enquanto que os malignos costumam aparecer em mulheres próximas da menopausa ou já menopáusicas. No entanto, é essencial consultar um médico especialista para fazer os exames necessários que determinam o tipo de nódulo, a sua origem e a sua natureza (especialmente se é a primeira vez que aparece e se persiste por mais de duas ou três semanas, mesmo depois do período menstrual)

Embora a frequência seja muito menor que nas mulheres, também podem aparecer nódulos mamários nos homens. Estes cistos também requerem exames e tratamentos, dado que podem ser um sintoma de um tumor maligno. Geralmente, os homens que apresentam nódulos mamários devem fazer um tratamento semelhante ao das mulheres.

Porque tenho cisto na mama - descubra as causas! - O que é cisto na mama?

Tipos de cistos nas mamas

Respondendo à questão "porque tenho cisto na mama?", você deve saber que a origem e as causas de um nódulo mamário podem ser várias. O primeiro que passa pela cabeça de alguém é, claramente, o câncer da mama. Contudo, não esqueça que em 80€ isso não acontece.

Existem muitas anomalias que podem ser observadas no peito e que não implicam, necessariamente, o desenvolvimento de câncer. Além disso, o desenvolvimento do peito tem diversas fases que estão sujeiras a mudanças constantes: a primeira etapa corresponde ao crescimento (até aos 20 anos), a segunda consiste numa época de atividade hormonal regular (até aos 40 anos, aproximadamente) e, por último, a fase de involução (depois dos 40 anos). Em todas elas, é normal que apareça alguma patologia benigna. Com frequência, surgem quistos (com líquido no interior), fibroses ou tumores benignos (sólidos). Saiba tudo:

  • Quisto: são protuberâncias lisas que se movem. O seu tamanho pode variar - alguns são imperceptíveis e outros podem ser vistos a olho nu. Podem ser dolorosos e incômodos, mas geralmente são benignos. Para extrair quistos, é necessário fazer uma punção que será examinada para descartar a possibilidade de um tumor maligno.
  • Mastopatia fibrocística da mama: tecido fibroso que provoca a irregularidade ou densidade do peito que se nota em diversas zonas onde surgem pequenas protuberâncias ou que endurecem. Geralmente, são dolorosos e pesados e podem piorar antes da menstruação. Não são considerados uma doença, mas sim uma alteração. Os anti-inflamatórios podem ser usados para reduzir a inflamação.
  • Fibroadenoma: tumor benigno comum. O tecido de alguma área da mama cresce mais, formando uma protuberância com muita mobilidade. Cresce a ritmo lento e costuma desaparecer sozinho. Em alguns casos, poderá ter de ser removido. Exige controlo ginecológico.

Além das protuberâncias benignas, é possível que o nódulo seja maligno, ou seja, cancerígeno. O risco de sofrer de câncer de mama aumenta com a idade e tem maior incidência entre os 45 e os 65 anos. É uma doença que não apresenta sintomas iniciais mas que acaba se manifestando através de uma protuberância, geralmente dura, indolor e com limites irregulares, embora nem todos se apresentem com estas características. Por isso, e para diagnosticar a origem e natureza do cisto mamário o quanto antes, é importante consultar um médico perante qualquer anomalia.

Como fazer autoexame de mama

Para minimizar riscos e detectar a presença de um cisto na mama o quanto antes, é recomendado fazer um autoexame de rotina do peito. Embora não exista um método concreto de prevenção das patologias mamárias, é importante que sejam feitos exames ginecológicos anuais, assim como fazer autoexame mamário ou autoexame de mama mensalmente. Como fazer este exame corretamente? Confira o passo a passo:

  1. O autoexame mamário deve ser feito num dos dias que sucedem a menstruação, momento em que as mamas estão menos tensas.
  2. Palpe as mamas com os dedos todos juntos, não só com a ponta.
  3. Pressione a mama suavemente e realize pequenos movimentos circulares.
  4. Vá na frente do espelho e observe o seu corpo com os braços ao lado do tronco.
  5. Logo, levante os braços, colocando-os sobre a cabeça, e tente ver se existe alguma alteração no formato, tamanho do peito ou na firmeza da pele. Confira também se existe inflamação ou se existe segregação de sangue nos mamilos.

Este autoexame de mama ajuda a conhecer a estrutura mamária e detectar a presença de alguma anomalia. Caso você encontre alguma, não hesite em consultar o seu médico.

Porque tenho cisto na mama - descubra as causas! - Como fazer autoexame de mama

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Porque tenho cisto na mama - descubra as causas!, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Porque tenho cisto na mama - descubra as causas!
1 de 3
Porque tenho cisto na mama - descubra as causas!

Voltar ao topo da página