menu
Partilhar

Como identificar um melanoma

Por Perla Rossetti. Atualizado: 16 dezembro 2019
Como identificar um melanoma
Imagem: SXC

Causado pelo excesso de sol, o melanona é o câncer de pele mais agressivo que altera tamanho, formato, cor e pigmentação das bordas de uma pinta já existente. Em umComo.com.br você encontra um guia inicial para identificar um melanoma e procurar seu dermatologista para realizar exames adequados que confirmem o diagnóstico.

Também lhe pode interessar: Como identificar câncer de pele

Tumor causa mudança na aparência e tamanho das pintas

Uma das características do melanoma, tipo de câncer que pode se disseminar para outras partes do corpo, é surgir nas pintas já existentes da pele, também chamadas de nevos.

Os sintomas e a aparência do melanoma não seguem uma regra. Alguns apresentaram só dois ou três dos pontos abaixo listados. O mais importante é o diagnóstico na fase inicial do tumor para tratamento, antes dele invadir a pele em profundidade. Assim, o acompanhamento médico com dermatologista e oncologistas aumentarão as chances de cura.

Com uma lupa com boas lentes de aumento, verifique se a pinta:

Muda de tamanho, forma, cor ou textura comece a observar se há uma área preta ou azulada, ou um sinal preto, anormal e feio nela.

A cor da mancha também é desigual em caso de melanoma. Sombras de preto, castanho e um tom bronzeado, ou branco, cinzento, vermelho, rosa ou azul podem aparecer na pinta alterada.

É comum ver alterações na assimetria e bordas da pinta em que uma metade dela não coincide mais com a outra. As bordas da mancha serão irregulares, borradas ou irregulares e o pigmento interno parece espalhar-se para a pele.

O diâmetro da pinta também aumentará de tamanho para cerca de cinco milímetros.

Sintomas evoluem em pouco tempo

As pessoas de pele clara são as que mais apresentam melanomas, além de quem tem histórico da doença na família, doenças imunológicas como AIDS ou bronzeado excessivo sem proteção solar na infância. Embora não provoque dor, o melanoma tem sintomas desagradáveis como pequenas crostas ou comichão numa pinta já existente por muitos anos.

No entanto, as mudanças nela ocorrem em curto espaço de tempo. Em casos avançados, a textura do sinal na pele pode modificar-se drasticamente a ponto de criar uma mancha dura ou com protuberâncias.

Tumores avançados causam ainda comichão e até sangramentos, além de disseminação por outras partes do corpo, caso o melanoma atinge os gânglios linfáticos, e podem provocar a morte do paciente.

Descendentes de afro-americanos também podem sofrer desse tipo de câncer que, em caso de melanoma lentiginoso acral, uma forma menos comum da doença, que atinge as palmas, solas ou embaixo das unhas.

Já os idosos são acometidos pelo melanoma lentigo maligno, também provocado pelo sol excessivo em áreas grandes coo rosto, pescoço e braços.

Quando diagnosticado no começo, o tratamento é 100% bem sucedido, mas quando o tumor invade os gânglios linfáticos e se dissemina para outras áreas do corpo, em estágios avançados da doença, o tratamento é mais complexo e implica em cirurgia e terapia com quimioterapia, radioterapia ou imunoterapia.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como identificar um melanoma, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Conselhos
  • Entendeu o check list inicial do melanoma? Lembre-se de sempre procurar um médico antes de iniciar qualquer medição e utilize protetor solar com o fator UV de acordo com seu tipo de pele. Além de evitar bronzear-se nas horas de sol forte como meio dia.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Como identificar um melanoma
Imagem: SXC
Como identificar um melanoma

Voltar ao topo da página