Partilhar

Sintomas da vulvovaginite

 
Por Sara Viega. Atualizado: 28 setembro 2017
Sintomas da vulvovaginite

A vulvovaginite é uma inflamação e infecção da vulva e da vagina, muito comum em mulheres de todas as idades e que pode ser causada por múltiplas condições e doenças. É possível que seja consequência de infecções causadas por fungos, bactérias, parasitas ou vírus, de produtos ou componentes irritantes, da menopausa e de maus hábitos de higiene, entre outros fatores que veremos ao longo deste artigo. Por isso é muito importante ir ao ginecologista perante os primeiros sintomas, pois será necessário se submeter a uma revisão para saber com certeza qual é a origem e poder iniciar, assim, o tratamento adequado em cada caso. Continue lendo este artigo de umComo se quiser saber quais são os sintomas da vulvovaginite, assim como suas causas mais comuns e as formas de tratamento disponíveis.

Também lhe pode interessar: Sintomas da síndrome pré-menstrual

Causas da vulvovaginite

As causas da vulvovaginite podem ser variadas, mas entre elas a mais comum é algum tipo de infecção vaginal, seja originada por bactérias, fungos, parasitas ou vírus. Entre as infecções mais comuns que acontecem com a vulvovaginite encontramos as seguintes:

  • Candidíase vaginal: causada por um crescimento excessivo do fungo Candida albicans na vagina. Origina sintomas como alterações no fluxo vaginal, coceira, irritação, vermelhidão e dores ao manter relações sexuais.
  • Vaginose bacteriana: infecção provocada por um desequilíbrio na flora bacteriana da vagina, acompanhada de sintomas como fluxo vaginal abundante e anormal, de cor esbranquiçada ou acinzentada, com um cheiro mais intenso (similar ao peixe), dor, irritação e coceira na vagina e ardor ao fazer xixi.
  • Tricomoníase: doença venérea originada por um parasita chamado Trichomonas vaginalis, que se contrai ao manter relações sexuais com uma pessoa infectada e que leva a uma infecção que afeta a parte inferior do aparelho genital das mulheres (vulva, vagina ou uretra). Seus sintomas incluem coceira vaginal, inflamação dos lábios vaginais, fluxo vaginal mais abundante e de cor amarelada ou esverdeada, mau cheiro na zona íntima, dores ao urinar e durante as relações sexuais.

Apesar de não ser tão comum como os anteriores, a vulvovaginite também pode ser causada por clamídia, gonorreia, micoplasma genital ou herpes genital.

Outras possíveis causas de inflamação e infecção da vulva e da vagina são as que mostramos de seguida:

  • Reações alérgicas: às vezes, determinados componentes de sabonetes, perfumes, lubrificantes, lavagem vaginal, preservativos, tecidos, medicamentos, etc., podem causar uma reação alérgica e inflamar os genitais femininos.
  • Transtornos hormonais: os níveis reduzidos de estrógeno em mulheres na pós-menopausa apresentam pode causar secura vaginal, um estreitamento das paredes vaginais e uma inflamação na zona íntima. Este problema denomina-se vaginite atrófica e você pode descobrir mais detalhes no artigo Quais são os sintomas da atrofia vaginal.
  • Golpes ou presença de um corpo estranho na vagina.
  • Maus hábitos de higiene íntima.
  • Problemas de pele.
Sintomas da vulvovaginite - Causas da vulvovaginite

Sintomas da vulvovaginite

Os sintomas da vulvovaginite variam de uma paciente para outra em função do fator causador. Além disso, nem todas as mulheres têm que apresentar os mesmos sintomas ou a mesma intensidade. No geral, trata-se de um problema que vem com:

  • Coceira na zona da vulva.
  • Inflamação, irritação e vermelhidão na área genital.
  • Fluxo vaginal abundante ou anormal. O fluxo vaginal expulsado pode ser diferente segundo a infecção subjacente, tal como explicamos no primeiro ponto.
  • Mau cheiro vaginal.
  • Dores ou ardores ao urinar.
  • Incômodos ao manter relações sexuais ou ao inserir um tampão.

Por vezes, também podem vir acompanhados de dores abdominais, febre e uma superinfecção das feridas causada pela coceira contínua da zona genital.

Sintomas da vulvovaginite - Sintomas da vulvovaginite

Tratamento da vulvovaginite

Perante a manifestação de algum dos sintomas anteriores é conveniente ir ao ginecologista para um exame abrangente e para determinar que tipo de infecção sofre ou a causa da vulvovaginite.

Em função do problema causador precisará de um tratamento ou de outro:

  • Infecções por fungos: é necessário um tratamento antimicótico que pode ser administrado por via local com óvulos que se inserem na vagina ou pomadas, ou por via bucal através da ingestão de cápsulas ou comprimidos.
  • Infecções causadas por bactérias: será necessário um tratamento antibiótico para acabar com as bactérias responsáveis pela infecção.
  • Reações alérgicas: neste caso, pode ser recomendável a ingestão de algum medicamento anti-histamínico para aliviar as coceiras vaginais.
  • Vaginite atrófica: as mulheres na pós-menopausa que sofrem deste problema podem precisar de um tratamento hormonal com estrógenos, além de ser conveniente a utilização de cremes hidratantes para a zona íntima e lubrificantes para combater o problema da secura vaginal.

Nos casos onde a infecção for devido à presença de um objeto estranho na vagina, será necessário que o médico extraia com muito cuidado para não danificar as paredes vaginais.

Por último, é importante referir que, se houver o diagnóstico de uma doença de transmissão sexual, os casais também deverão fazer um exame médico e receber um tratamento, apesar de não apresentarem sintomas.

Sintomas da vulvovaginite - Tratamento da vulvovaginite

Medidas para prevenir a vulvovaginite

  • Manter uma boa higiene íntima a todo o momento. Aconselhamos você a considerar as recomendações do artigo Como cuidar da minha zona vaginal.
  • Evitar o uso de produtos irritantes na área genital, como sabonetes agressivos, perfumes, desodorantes, etc.
  • Evitar as duchas vaginais.
  • Lavar a região íntima antes e após as relações sexuais.
  • Ao fazer as necessidades, limpar a zona genital sempre da frente para trás e nunca ao contrário.
  • Utilizar preservativo em todas as relações sexuais.
  • Usar roupa interior de algodão e calças não muito justas.
  • Consultar um ginecologista de forma periódica.

Veja também: Como tratar a bartolinite

Sintomas da vulvovaginite - Medidas para prevenir a vulvovaginite

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Sintomas da vulvovaginite, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário sobre Sintomas da vulvovaginite

O que lhe pareceu o artigo?

Sintomas da vulvovaginite
1 de 5
Sintomas da vulvovaginite

Voltar ao topo da página