Partilhar

Vagina latejando, o que pode ser?

 
Por Yasmin Fonseca. 28 fevereiro 2019
Vagina latejando, o que pode ser?

O sistema reprodutor feminino tem mecanismos extremamente complexos e seu bom funcionamento depende de diversos fatores que vão desde coisas simples e diretas como boa higienização e uso de preservativos durante relações sexuais até fatores menos diretos como alimentação e estresse, que pode desequilibrar o corpo de forma geral e causas espasmos e tremores na região vaginal. Se você está com a vagina latejando e se pergunta o que pode ser, explicamos neste artigo do umCOMO!

Também lhe pode interessar: Bolinhas na vagina, o que pode ser?

Candidíase e vagina latejando

A doença é causada pela proliferação excessiva do fungo Candida albicans na vagina que, em situações normais, é encontrada na vagina em menores quantidades. A candidíase pode causar desde lesões leves até infecções generalizadas[1]e tem entre seus sintomas:

  • Coceira;
  • Irritação;
  • Fluxos vaginais diferenciados;
  • Vermelhidão;
  • Dores principalmente durante relações sexuais;
  • Incômodo na vagina.

Sentir a vagina latejando pode ser sintoma de candidíase e, para tratar a doença, é necessário utilizar pomadas antifúngicas receitadas por um médico e, para evitar que volte a acontecer, boas medidas são:

  • Higienizar a genitália com água e sabão neutro;
  • Manter as peças íntimas sempre limpas e evitar reutilizações sem que antes seja feita a higienização;
  • Utilizar peças íntimas de algodão;
  • Não utilizar absorventes internos;
  • Trocar o absorvente ao menos 3 vezes ao dia quando menstruada.

Caso você tenha tido diversos episódios de candidíase em períodos próximos, é necessário consultar em médico pois é sintoma de candidíase vulvovaginal recorrente, doença que surge em aproximadamente 5% das mulheres que desenvolvem a candidíase comum[1].

Leitura complementar: Como usar kefir para tratamento de candidíase

Vulvovaginite

A vulvovaginite é uma inflamação ou infecção da vulva e da vagina cujas causas pode ser encontrada em bactérias, fungos ou vírus e que por vezes está relacionada com má higienização e baixa imunidade, sendo o diagnóstico mais comum em jovens com DSTs[2]. Por ter diversas causas, a vulvovaginite pode ser classificada em diversas categorias e os tipos mais comuns são:

  • Vaginose bacteriana: essa infecção é causada por um desequilíbrio na flora bacteriana da vagina, que causa sintomas como fluxo vaginal excessivo de cor esbranquiçada, mau odor, dores, irritação e coceira na vagina e ardor ao fazer xixi;
  • Tricomoníase: é uma infecção causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis e que é sexualmente transmissível e comum, atingindo de 160 até 180 milhões de mulheres anualmente[3]. Quando sintomática, a tricomoníase causa leões hemorrágicas, irritação, dor na vagina, corrimento fora do usual e prurido.

Caso você sinta a vagina vibrando com corrimento, marque uma consulta médica com um ginecologista de confiança pois é sinal de infecção e todas necessitam de remédio específico para serem tratadas.

Ovulação

Sentir tremores durante a ovulação é algo normal em razão das alterações hormonais que visam tornar o corpo feminino apto a fecundar um óvulo. Se você costuma sentir tremores sempre na mesma época do mês, é muito provável que a causa seja justamente a ovulação e não há nada para se preocupar e, para ter certeza de que está passando pelo período fértil, basta anotar o dia de sua menstruação pois a ovulação ocorre após aproximadamente 2 semanas, ou seja, na metade do ciclo, que dura geralmente de 24 a 35 dias[2].

Outros sintomas comuns da ovulação são:

  • Aumento da libido, que ocorre como mecanismo natural do corpo visando que a mulher tenha relações sexuais e engravide, perpeturando a espécie;
  • Dores uterinas causadas pela movimentação interna;
  • Produção de secreção sem odor, que pode vezes é a lubrificação natural do corpo;
  • Aumento de temperatura.

Entenda: Como funciona a ovulação

Gravidez e sensação de vagina latejando

Em razão das alterações hormonais causadas pela gravidez, é comum que se sinta vagina latejando na gravidez, principalmente durante o primeiro semestre no qual o corpo da mulher ainda está se adaptando ao novo estado. Os outros sintomas iniciais da gravidez são:

  • Enjoo e ânsia de vômito;
  • Tontura;
  • Fraqueza;
  • Inchaço;
  • Dores nos seios;
  • Corrimento vaginal rosado;
  • Aumento da vontade de urinar;
  • Cólica uterina.

Se você está grávida e continua com a sensação de vagina latejando de forma incômoda após o primeiro trimestre de gestação, consulte um médico especialista.

Outras causas da vagina vibrando

Além das causas citadas, para um diagnóstico de incômodo na vagina também devem ser considerados:

  • Vaginite;
  • Alterações hormonais;
  • Estresse;
  • Câncer uterino.

Veja também: O que pode ser fisgadas na vagina.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Vagina latejando, o que pode ser?, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Referências
  1. ÁLVARES C. A. SVIDZINSKI, T. I. E. CONSOLARO, M. E. L. Candidíase vulvovaginal: fatores predisponentes do hospedeiro e virulência das leveduras. J Bras Patol Med Lab, v. 43, n. 5, p. 319-327, outubro 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/jbpml/v43n5/a04v43n5.pdf. Acesso em: 25/02/2019.
  2. TAQUETTE S. R., DE ANDRADE, R. B.; VILHENA, M. M.; DE PAULA, M. C. A relação entre as características sociais e comportamentais da adolescente e as doenças sexualmente transmissíveis. Rev. Assoc. Med. Bras. vol. 51 no.3, São Paulo, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302005000300015&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 25/02/2019.
  3. MACHADO, E. R. DE SOUZA, L. P. Tricomoníase: Assistência de enfermagem na prevenção e controle. Ensaios e Ciência, Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde, vol. 16, nº 4, 2012. http://pgsskroton.com.br/seer/index.php/ensaioeciencia/article/viewFile/2782/2638. Acessado em 25/02/2019.
  4. https://www.k4health.org/sites/default/files/KeyFactsMenstrualCycleFrench.pdf

Escrever comentário sobre Vagina latejando, o que pode ser?

O que lhe pareceu o artigo?

Vagina latejando, o que pode ser?
Vagina latejando, o que pode ser?

Voltar ao topo da página