menu
Partilhar

Picada de água-viva: o que fazer para aliviar

 
Por Juliana Ribeiro. Atualizado: 15 maio 2023
Picada de água-viva: o que fazer para aliviar

As águas vivas são animais invertebrados que, com sua picada, podem acabar tornando amargo um dia feliz na praia. Elas flutuam na água do mar e não têm interesse em nos atacar, mas o simples toque, especialmente com seus tentáculos, ativa suas células urticantes na forma de agulhas microscópicas através das quais liberam seu veneno.

Dependendo da espécie de água-viva em questão, pode ter consequências leves ou graves, mas, em qualquer caso, é sempre bom saber o que fazer para aliviar picada de água-viva. A sua presença nas praias, por vezes em grande número principalmente devido às alterações climáticas e ao aumento da temperatura do mar, pode tornar-se um verdadeiro problema e não faltam medidas que tentem impedir a chegada massiva de águas vivas às costas. Tendo em vista o verão e os refrescantes banhos de mar nessa estação do ano, neste artigo do umCOMO falamos sobre tratamentos infalíveis para picadas de água viva.

Também lhe pode interessar: Como tratar queimadura de água-viva

Sintomas de uma picada de água-viva

Geralmente, uma picada de água-viva é sentida quase que imediatamente com uma dor forte e repentina, como se você tivesse sido queimado. Claro, as consequências dependem de diferentes fatores. A área do corpo onde você foi picado, sendo o peito e as costas as áreas mais sensíveis, além do rosto; tempo de exposição ao veneno da água-viva (um toque leve não é o mesmo que a água-viva enrolar seus tentáculos em torno de um braço ou uma perna sem soltar) e, por último, a extensão ou tamanho da picada são os principais fatores que determinam se os sintomas são mais ou menos graves.

Além disso, deve-se lembrar que existem águas-vivas mais ou menos perigosas. Embora os sintomas possam variar dependendo do tipo de água-viva em questão, os mais comuns incluem:

  • Coceira e forte queimação na área afetada (um dos sintomas habituais em qualquer picada).
  • Inflamação e dor localizada, especialmente no caso da picada de água-viva de grande porte, e também da chamada de Calavera Portuguesa, bastante perigosa.
  • Marcas vermelhas ou roxas que permitem identificar perfeitamente onde teve contato da água viva com a pele.
  • Dor de cabeça e mal-estar geral.
  • Cãibras musculares, vômitos, dificuldades respiratórias (somente nos casos mais graves de picadas das espécies perigosas e venenosas).
Picada de água-viva: o que fazer para aliviar - Sintomas de uma picada de água-viva

O que fazer para aliviar uma picada de água-viva

Se na água, ou depois de se secar na areia, você perceber que foi picado por uma água viva, mantenha a calma, pois na maioria dos casos a coceira intensa e a dor diminuirão pouco a pouco. Recomendamos que você siga estas dicas em caso de picada de água-viva:

  • Claro, se estamos falando de reações graves, recorra ao atendimento médico imediatamente.
  • Para aliviar a dor e minimizar os efeitos, a primeira coisa a fazer quando você é picado por uma água-viva é limpar a ferida, mas nunca usando água doce, pois isso agrava os sintomas. Ao entrar em contato com a água doce, os restos de células venenosas que podem ter permanecido aderidas à pele provocam a reativação do veneno da picada, aumentando a sensação de queimação insuportável. Você deve lavar a área afetada com soro fisiológico salino ou mesmo diretamente com água do mar, jogando a água sem esfregar (não importa a coceira).
  • É importante remover quaisquer pequenos restos de um tentáculo preso, mas nunca faça isso diretamente com os dedos, use pinças ou luvas resistentes.
  • Um tratamento para picada de água-viva é aplicação de gelo, especialmente se houver inflamação, para aliviar a dor, mas lembre-se de nunca colocá-lo diretamente na ferida. Enrole-o em um pano e coloque em um saco plástico para que, quando derreter, a água doce não entre em contato com a pele.
  • Para aliviar a dor você pode tomar um analgésico, mas lembre-se que muitos paliativos populares, como aplicar urina ou jogar areia na área avermelhada, são completamente desaconselháveis. Embora você possa usar amônia para picadas de insetos, não é recomendado para picadas de água-viva, pois pode piorar a situação. A única coisa que você pode fazer é aplicar um pouco de vinagre, que é eficaz para interromper a ação do veneno.

Como evitar uma picada de água viva

Não é simples evitar uma picada de água-viva porque elas flutuam no mar e são levadas pela correnteza e, sendo quase transparentes, não são fáceis de ver a tempo. Mesmo assim, existem algumas medidas preventivas que vale a pena lembrar:

  • Informe-se sobre as condições da praia onde estiver e fique atento às informações oferecidas pelas bandeiras de alerta e pelo próprio guarda-vidas que garante a segurança dos banhistas. Pode ser que a bandeira vermelha, que indica que o banho de mar está perigoso, seja devido à presença excessiva de águas-vivas.
  • Aplique protetor solar, não só porque é essencial para tomar sol sem danificar a pele, mas também porque um protetor solar à prova d'água lhe dará proteção mínima contra o contato acidental com uma água viva. Você pode estar interessado neste outro artigo do umCOMO sobre Como usar corretamente o protetor solar.
  • Se quando estiver no mar encontrar uma água-viva, afaste-se nadando lentamente, sem agitar muito a água, pois com o movimento das ondas que você forma nadando rapidamente, pode acabar aproximando a água-viva ainda mais. Se perceber a presença de várias delas, não pense duas vezes, saia da água.
  • Por fim, é importante lembrar que você não deve tocar em uma água-viva, mesmo que esteja na areia e pareça morta e inofensiva. Ela pode estar viva e quando você tocá-la (ou pisar nela enquanto anda na areia molhada), pode te picar, exatamente como se estivesse na água. Nesse sentido, tome cuidado com as crianças, visto que a curiosidade pode levá-las a tocar em uma água viva, já na areia, que se estiver viva, pode picar.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Picada de água-viva: o que fazer para aliviar, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Picada de água-viva: o que fazer para aliviar
1 de 2
Picada de água-viva: o que fazer para aliviar

Voltar ao topo da página