menu
Partilhar

Quais os sintomas da Síndrome de Asperger em adultos

Quais os sintomas da Síndrome de Asperger em adultos

É muito importante detectar a Síndrome de Asperger o quanto antes para seguir o tratamento indicado por um especialista. Mas, o que acontece com as pessoas que não foram diagnosticadas a tempo e chegaram à idade adulta sem perceber este síndrome? Normalmente não se percebe porque os pais pensam que este comportamento "vai passar" e ignoram o que está acontecendo pensando que logo melhorará, passando anos e chegando a criança a ser um adulto. Por isso, em umCOMO queremos orientá-lo para saber quais os sintomas da síndrome de Asperger em adultos.

O que acontece quando chegam à idade adulta?

Normalmente os adultos com síndrome de Asperger são acusados injustamente de não encaixar na sociedade ou de serem extravagantes demais, entre outros adjetivos. É mais complicado identificar este transtorno em pessoas adultas e requer um acompanhamento exaustivo e um controle por parte de um especialista.

É difícil de diagnosticar a síndrome quando chegam à idade adulta porque sua inteligência é normal e inclusive superior à média. Apresentam boa atenção e concentração e fazem extremamente bem aquilo que lhes interessa muito, ou seus hobbies. Precisam de formação para as habilidades sociais e de comportamento e têm muita dificuldade para entender as regras.

Principais sintomas da Síndrome de Asperger

Os sintomas da síndrome de Asperger podem variar de pessoa para pessoa, assim como também de intensidade e gravidade. Os sinais mais comuns da síndrome de Asperger em adultos costumam ser os seguintes:

  • Comportamento peculiar.
  • Falta de contacto visual nas conversas, normalmente isto deixa-os desconcentrados.
  • Concentra-se em seus interesses, chegando a ser obsessivo.
  • Falta de expressão facial nas conversas, o que para outras pessoas pode parecer grosseiro.
  • Falta de empatia, sem mostrar afeto pelos outros, o que lhes causa distanciamento interpessoal.
  • Dificuldade para compreender a linguagem corporal.
  • Dificuldades nas relações interpessoais.
  • As regras sociais estabelecidas fazem com que se sintam confundidos.
  • Sentem-se confundidos com as frases feitas, como, por exemplo, "você está gozando com a minha cara".
  • Sentem dificuldade de desfrutar de uma conversa a não ser que seja centrada em sua área de interesse.
  • Têm dificuldade de entender porque seu comportamento foi inadequado.
  • Apresentam comportamentos repetitivos.
  • Têm dificuldade de se adaptar socialmente e se suas rotinas não forem seguidas ficam ansiosos.
  • Não toleram os ruídos fortes, as luzes muito brilhantes ou odores incômodos.
  • Uso de uma linguagem pedante e inexpressiva.
  • Falta de coordenação motora.
  • Precisa de apoio visual para entender as coisas, tentam traduzir as palavras em imagens para sua melhor compressão.
  • Tendência a prestar atenção nos detalhes, com esta forma analítica têm dificuldade de entender a globalidade das coisas.
  • São por norma pessoas muito sinceras.

Tal como já referimos, cada pessoa é diferente e, por isso duas pessoas diagnosticadas com a Síndrome de Asperger, nem sempre têm que apresentar as mesmas características ou perfil.

Quais os sintomas da Síndrome de Asperger em adultos - Principais sintomas da Síndrome de Asperger

Tratamento da síndrome de Asperger

Os pacientes com síndrome de Asperger têm mais consciência das suas diferenças, por isso na idade adulta apresentam sérias dificuldades psicológicas. Em adultos, o tratamento da síndrome de Asperger tende a focar-se mais no treino das habilidades sociais através de intervenções de grupo. A terapia cognitivo-comportamento tem se mostrado bastante eficaz no tratamento da síndrome de Asperger em adultos.

Dica: Confira também o que é síndrome de savant - características do savantismo.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Quais os sintomas da Síndrome de Asperger em adultos, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Mental.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
36 comentários
CÉSAR JOCIAS WEBER
SEMPRE TIVE DIFICULDADES DE ME SINTIR BEM, SINTO UM DESCONFORTO E DESINTERESSE POR VÁRIAS ÁREAS. SOU QUÍMICO E QUANDO DESCOBRI QUE TENHO TRAÇÕS DE ASPERG COMECEI ATOMAR RITALINA, MINHA VIDA MUDOU DO DIA PARA NOITE. ME SINTO MUITO BEM, NÃO TENHO NEM UM TIPO DE EFEITO COLATERAL, MUITO PELO CONTRÁRIO ME SINTO MUITO BEM. MINHA CAPACIADE DE COMUNICAÇÃO MELHOROU MUITO E MINHA CAPACIDADE DE MEMORIZAÇÃO TAMBÉM. ATUALMENTE TOMO DIARIAMENTE 20 MG DE RITALINA E ESTA CONCENTRAÇÃO NÃO MUDA HÁ MUITO TEMPO. MINHA PERGUNTA ESTÁ LIGADA AO FATO DE QUE QUANDO NÃO TOMO RITALINA ME SINTO MUITO MAU, COMO SE ESTIVESSE SEM ENERGIA. OUTRO DETALHE, EU BEBIA BASTANTE, QUANDO COMECEI A TOMAR RITALINA PAREI COMPLETAMENTE COM A INGESTÃO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS A MAIS DE DOIS ANOS E TENHO UMA VIDA MUITO REGRADA. QUEM FEZ ESTE DIAGNÓSTICO FOI UM EXCELENTE PSIQUIATRA PAULISTA QUE ME ATENDIA EM LAURO MULLER-SC. A INGESTÃO DE RITALINA PODE GERAR ALGUMA SEQUELA PARA MEU SISTEMA NERVOSO CENTRAL ? OBRIGADO PELA ATENÇÃO E GOSTARIA DE TER UM PARECER DE UM ESPECIALISTA.
Deise
BOM DIA .condenação motora ruim,cores fortes, barulhos fortes,não entende piadas,não consegue se expressar,não passa em uma entrevista de trabalho,não consegue se relacionar,tenho defct de atenção,hiperativa tenho depressão,ficar em local com muitas pessoas falando de mas passo mal.
A sua avaliação:
Gladys Céspedes
gostaria saber se em Sao Paulo tem instituiçoes para ajudar a jovens com sindrome de asperger e quais elas, por favor, meu filho esta com 21 anos e está passando muito mal
EDNEI CÁSSIO DE FARIA
gostaria de receber mais informações sobre asperger
sirlene silmara aguiar da siva
Meu filho tem 3o anos ,sempre foi timido poucos amigos fez o ensino medio normal.Quis fazer medicina veterinaria so que reprovou em 4materias e 3 no outro semestre .não sei se e nolmal .nao se sossializa com colegas e professores .Li amateria e imdentificou com ele . mas é imdependente morra com irmã que tambem e estudante em outra cidade.
A sua avaliação:
Maria Cristina
Meu filho tem 21 anos e já fez tratamento para esquizofrenia,porém atualmente está resistente e não adere mais ao tratamento. Hj lendo sobre Asperger tive uma luz porque se encaixa perfeitamente em seu comportamento. Gostaria de saber mais sobre quem faz o diagnóstico e sobre os tratamentos mais eficazes.
tatiana
Tenho uma pergunta. Como revela pra uma pessoa que vc descobrira que ele tem Síndrome de Asperger. Agora adulto. não sei como abortar esse assunto. Quero ajudar mais não sei como.
A sua avaliação:
André
O Síndrome de Asperger pode ser modificado com o tempo e perder-se grande parte das características. Para além do acompanhamento Psicoterapêutico e eventual acompanhamento psiquiátrico, recomenda-se uma boa alimentação, um descanso adequado e também praticar atividade física, sair o mais possível de casa... Ás vezes a pessoa também precisa saber se defender e há muitos aspergers que com o tempo conseguem ser comunicativos, sorridentes e empáticos, por vezes passam ao exagero, mas precisam encontrar um ponto de equilíbrio... Muitas pessoas têm um aspecto normal e são portadoras desse síndrome. Conheço um caso em que um rapaz com quase 40 anos, muito bom profissional era desajeitado socialmente e como tinha um aspecto bem cuidadado e uma imagem atraente arranjou uma namorada 15 anos mais nova que o ajudou muito e teve muita paciência, pois ele tinha excelentes qualidades, só que fazia disparates sociais e era muito desajeitado. Se calhar uma mulher um pouco mais para a idade dele nem teria tanta paciência por causa da pressão de ter que estabilizar, assentar e ter filhos e ele seria um atraso de vida. Embora não interesse a questão da idade, pois há quem chegue aos 50 ou mais e sendo portador deste síndrome esteja completamente na dependência dos pais, caso estes apesar das idades mais avançadas possam cuidar e sustentar, pois não conseguem emprego e não conseguem desenvencilhar-se o suficiente E o Síndrome de Asperger nem é dos piores, pois eu sei de jovens que têm 17, 18 ou 20 anos e têm um certo tipo de patologias psicológicas que nem os pais lidam da melhor maneira com eles e acaba por haver por vezes agressões dos filhos contra os pais, mediante situações de extrema conflitualidade... Os pais, os criadores, os educadores são a nossa referência para a vida e por vezes eles próprios têm muitos problemas e frustrações na vida e tudo entra por vezes numa espiral complicada E até digo mais: muitos jovens, maioritariamente com menos de 18 anos e mais de 9, não têm asperger nem autismo, mas os seus hobbies e o facto de andarem no computador e nos smartphones víciados, acabam por ter comportamentos um pouco autistas num certo sentido... As pessoas não são perfeitas e se não houvesse esta diversidade de patologias, a maioria dos Psicólogos, Psicanalístas ou Psicoterapeutas estaria no desemprego
A sua avaliação:
keli
Ótimo texto! tenho um enteado com praticamente todas essas características. Estamos por anos tentando tratamento, o mais complicado é encontrar profissionais que realmente entendem desta síndrome em adultos. Normalmente só aceitam crianças. Há algum site, comunidade onde podemos ter contato com profissionais que atendam adultos ??
Daniel Goulart
Keli, eu recomendo por experiência e também pelas comprovações científicas TERAPIA COGNITIVA COMPORTAMENTAL. Deve encontrar um psicólogo nesta especialidade, e se possível, que também tenha formação em TERAPIA DO ESQUEMA. O grande problema é que muitos profissionais não conhecem sobre o espectro autista, e principalmente sobre asperger. Muitos, por exemplo, focam somente na questão da convivência social, o que é um erro, é preciso investigar também se a pessoa possui uma hipersensibilidade sensorial forte, por exemplo, mal estar frente à muito barulho. E é preciso levar em conta esta hipersensibilidade no tratamento. Aqui tem um livro que explica bastante sobre esse assunto.
A sua avaliação:
Caroline
Fui lendo pra tentar entender meu namorado. No começo brigavamos muito por esse esquecimento e falta de compreensão das coisas. Mas depois percebi que quando eu pressionava ele realmente não entendia o que tinha feito ou que não estava falando corretamente algo que podia ser entendido. Quase todos os sintomas ele apresenta e a partir daqui não sei o que fazer.
André
Hoje em dia, não basta só namorar para conhecer a pessoa antes de casar. Talvez seja preciso conhecer suficientemente bem uma pessoa antes de iniciar um namoro com ela, pois por vezes não é o que esperamos. E há aspergers e talvez a maioria que não consegue arranjar namorada, por muito que queira. A não ser que seja alguém que o ame acima de tudo e o consiga ajudar. Por vezes uma moça de 17 ou 18 anos já consegue ser bem vivida ou madura o suficiente para detetar os eventuais desfazamentos numa pessoa até um pouco mais velha. Dependendo do grau ou da situação da pessoa, a pessoa de 17 ou 18 até pode, mesmo não estabelecendo uma relação séria, ajudar até, e talvez se entendam bem e iniciem um namoro, tudo isto hipoteticamente, ainda para mais se a pessoa com asperger tem bom aspecto e uma imagem atraente e cuide minimamente bem de si...Mas por outro lado, existem aspergers que se reprimem sexualmente e nem a serviços de prostituição conseguem ir, que supostamente atendem a quem tem dificuldades de relação, o que a meu ver, é preferível não recorrer a sexo pago, pois é tudo muito artificial e ainda só piora ou agrava o estado da pessoa com uma patologia do género
Esther
Caroline Meu marido é asperger e o nosso inicio de casamento esta sendo muito complicado. Devido a inúmeras brigas, chegamos a nos distanciar por 3x. Hoje estamos nos acertando de forma lenta, pois além de estar fora de casa, as brigas geraram crises na minha família do qual estou tentando administrar. Como arquiteta, atualmente estou indo fundo neste assunto para justamente entender como pessoas com esta síndrome interagem na sociedade. Até terapia de casal estamos fazendo. Pelo pouco que pude perceber, o segredo é a paciência e o maior número de informações possível para evitar as crises que em geral, se transformam em brigas de grandes dimensões. Estou lendo tudo o que posso, desde tratamento florais, até esportes adequados, dietas, enfim, tudo! Estou tentando caminhar nesta estrada. Confesso que estou aprendendo muito, principalmente a ter paciência. Espero ter ajudado um pouco.
Ana
Muito interessante este material,gostei muito. Curioso perceber que me encaixou na maior parte desses sinais citados,porém, quanto a entender os trocadilhos de linguagem até que sou boa mas com certeza já fiquei "boiando" mais vezes do que posso lembrar. Agora tenho 19 anos e minhas manias características tento atenuar com bastante esforço,coisas simples como "olhar nos olhos" são desgastantes para mim ou então repetir muitas vezes um assunto que me interesse,quando era mais nova algumas manias eram até mais fortes. Fiz algumas vezes alguns testes nacionais e internacionais apenas por curiosidade sobre Asperger e os resultados permaneceram altos agora pretendo procurar ajuda pra evitar que isso me traga mais problemas no futuro
Elias
Deus te abençõe muito Ana...e que voce melhore cada dia mais...tenho um filho asperger com 24 anos que só descobri a uns 3 anos atras , a luta é grande mas, espero que ele cada dia supere mais suas barreiras...como cristão crendo num Deus poderoso espero que ele seja curado...porque não...se Deus pode todas as coisas não seria empecilho para Ele...abraços
Timoteo
Há tempos venho fazendo uma pergunta e tenha a impressão de que as pessoas não compreender o que estou pedindo. Talvez alguém por aqui possa me ajudar. Há alguma equipe, centro especializado ou profissional capacitado, que seja realmente confiável, a quem procurar para um diagnóstico de asperger em uma pessoa adulta? Normalmente o interesse foca as crianças. Desde já, muito obrigado.
Elias
Procure um psiquiatra, de preferencia meio jovem...porque os antigos tendem a tratar como esquizofrenia o que poderia piorar a situação...boa sorte...
Maria das Neves
Sei que Há especialistas em Espectro Autista no CAISM Santa Casa.
patricia
quando eu era crianca sempre fui muito hiperativa falava o tempo inteiro e chorrava ou explodia de euforia como quem muda de roupa,ah gritava o tempo todo sem motivos eu apenas gritava aqo me relaxava quando comecei a entra na adolescencia me fechei deixei um pouco essa impulsividade apenas para minha .timidade nunca fui de muitos amigos tentei mas nao conseguia mante los por perto, sempre fui taxada de estranha, esquisita burra tola ou infantil, so me interresei por namoro aos dezoutos anos antes disso agia como uma completa crianca ate me vestia como uma nao sabia me portar como tal entao agia assim era mas confortavel quanto aos estudos sempre atrasada vendo todos terminarem e eu ficando para traz. nao conclui o medio sempre me interreso por algo e logo desisto seja o que for nunca consigo chegar ate o final e raro isso acontecer. sempre tive facilidade de aprebnder o que me interresava bastava ver ou ouvir uma vez. mas hoje nao consigo guardar um simples nome sempre repito o mesmo assunto varias vezes vejo o mesmo filme varias vezes e é como se fosse a primeira vez so depois que me toco que ja vi ja falei sobre aquilo ou entao as pessoas me dizem voce ja me contou umas duas vezes voce nao lembra, é constrangedor. o que eu faco to perdendo a capacidade de armazenar informacoes tao triviais coisas bobas a quem devo pedir ajuda.
Marilza
Olá pessoal, e quantos aos universitários ASperg'S...poderiam divulgar mais amplamente,pois as universidades, embora c relatório médico solicitando avaliação diferenciada, não atendem as suas necessidades. Aliás, a falta de atenção, a displicência e a convivência com alunos causa repudio pois ninguém faz nada p incentivar, colaborar.
Hellen Nichols
Olá,eu tenho sindrome de Asperger que vou fazer um vlog ,eu posso "roubar" essas características e colocar no meu texto que irei falar? Eu prometo citar esse site no vídeo....
Day
Acho q tenho esse síndrome ou autismo. Pois quando eu estudava nao gostava de brincar com as outras crianças e nao saia na hora do intervalo. Hoje tenho 19 anos e as pessoas perguntam pra minha mae se sou doente. E sou quieta de mais. Ontem minha vizinha me disse que talvez eu sofria de autismo. Entao decidir pesquisar sobre o assunto. Fiz 2 teste na internet e deu possítivo, q realmente eu tinha. Mas sera que eu realmente tenho? O que eu faço? Como falo isso pra minha mae? E o que eu tenho?
Thiago
Converse com sua mãe que vc acha que precisa de um psicologo. Dependendo da sua mãe, a pode achar que você não precisa disso e tal. Se você realmente tem ou não um especialista pode lhe ajudar melhor. Enquanto isso, procurar buscar a Deus, ler a Bíblia e fazer novas amizades. Não tenha medo, com um bom acompanhento, mesmo que você tenha aspeger, poderá ter o que chamamos de vida normal.
Vinicius Chaves
Te aconselho também a procurar um psicólogo, porque é até fácil fazer um diagnóstico na internet e dar Sindrome de Ásperger, só que vai além disso, envolve muito comportamental. Hoje faço tratamento com psicólogo e psiquiatra.
Rui
Procure ajuda de um médica especializado. Pode ser homeopata Fuja de psicólogos Eles não resolvem nada. Vc precisa de remédios......então procure por remédios naturais ....medicina ortomolecular ....ou homeopatia junto com a ortomolecular. boa sorte vá atrás ....não se entregue...
Guilherme
Eu sou portador também, gente orem, se entreguem à DEUS, eu faço parte de um grupo de oração bem fervoroso e estou vivendo bem melhor em relação aos sintomas, eu não perdi nenhum mas me sinto melhor em relação ao que tenho feito, então tenham fé, realmente é muito chato ter que ficar adivinhando como se deve se comportar e o que as pessoas acham, mas estou indo, outra coisa, eu amo minha família e meus amigos, então procuro demonstrar isto, todo mundo aqui deve ser inteligente em algo, eu sou da biologia e química, tentem usar a inteligência para combater estes problemas analisando quem é melhor para lidar com isso, eu sou um gênio na química e sou muito bom em biologia, espero ter ajudado, eu tenho 18 anos ainda e vou estar orando para evitar o problema da falta de empatia que o resto eu sempre tive.
Danillo
É muito bom ler o que você escreveu, afinal, me deixa feliz em ir para a Igreja, assim como pelo que escreveu, Faz 4 anos que vou a igreja e até agora não fiz qualquer amigo, ou sequer tenho falado com as pessoas, mas eu acredito que Deus me ajudará e dará forças para que possa ser capaz de vencer as minhas dificuldades.Creio que O Senhor Jesus Cristo há de me guiar e mudar minhas vontades que não entendo por que as tenho.
Elias Supino
excelente se modo de agir Guilherme...gostaria que meu filho asperger de 24 anos fosse assim...infelizmente abandonou curso de Biblioteconomia na UNESP...e mora comigo...Deus te a abençõe sempre e que lhe de libertação total...a proposito ele chama-se Felipe...inclua ele em suas orações..Grato;;;
Bia
Estou me relacionando com uma pessoa que tem Asperger. Gostaria de saber como ajudar, como tratar, como lhe dar com a situação. Sou muito ansiosa e minha preocupação é não passar de seus limites entre outras coisas. Estou encantada com este ser humano maravilhoso e por causa disso, estou lendo e buscando ajuda.
Elias Ferreira Supino
vai precisar de muita paciencia Bia...tenho um filho asperger que eu amo muito...geralmente são muito inteligentes...mas, tem dificuldades em compreender coisas óbvias..como uma piada por exemplo...se voce o ama de verdade vai em frente...Deus te abençõe...
Marly Tenório
Meu filho tem 43 anos, já está no terceiro relacionamento e bota tudo a perder devido ao comportamento controlador e anti social, e atitudes muito estranha com a companheira de não gostar de conversar sobre eles e se isola no mundo dele, como só olha pra o umbigo dele. Egocentrismo.
Ana Ribeiro
Olá Marly Tenho 56 anos e sou portadora da síndrome de Asperger, assim como um irmão meu e dois dos meus filhos. Somente aos 40 anos, após obter o diagnóstico do meu filho mais velho, eu entendi o que acontecia comigo e tudo se encaixou. Tenho muito interesse em ajudar outras pessoas como seu filho, e penso em escrever um livro neste sentido. Para isso, preciso compilar material sobre diversas pessoas diferentes.Gostaria de saber se você se interessaria em manter contato comigo por e-mail, pode ser? Escreva para *********@bol.com.br se quiser ajudar. Obrigada!
Ariadne Peres Contente
Acho que finalmente encontrei uma resposta meio sem querer para a forma e o comportamento tão inexplicável do meu pai. Queria ter descoberto antes, mas Deus sabe o porque de ter conhecimento agora. Nossa! Qtos dias e noites passei sem entender como e porque ele se comportava do jeito que tanto magoava minha mãe e a mim. Ela muitas vezes brincou dizendo que ele era autista. E ela acertou. Não o autista clássico mas o que tem a síndrome de Asperger. A partir da leitura posso "enxergar" uma explicação, mas não um alento, quem sabe um dia...

Quais os sintomas da Síndrome de Asperger em adultos
1 de 2
Quais os sintomas da Síndrome de Asperger em adultos

Voltar ao topo da página