Partilhar

O que é a síndrome do olho vermelho

Por Nídia do Carmo. Atualizado: 16 janeiro 2017
O que é a síndrome do olho vermelho

A vermelhidão ocular é um problema comum e aumenta na altura do calor. Existem várias doenças, contagiosas ou não, que podem manifestar este sintoma. Se um ou ambos os seus olhos estão vermelhos, procure identificar a causa através da gravidade dos sintomas que acompanham o pigmento no olho. O olho vermelho pode ser desencadeado por fatores simples como o cansaço, o uso de lentes de contacto e a tosse, mas existem causas mais graves que devem ser acompanhadas por um médico assim que os primeiros sintomas surgem. Descubra o que é a síndrome do olho vermelho e saiba qual poderá ser a causa, lendo este artigo do umComo.

Também lhe pode interessar: Como tratar o olho vermelho

Sintomas da síndrome de olho vermelho

Os sintomas da síndrome de olho vermelho incluem:

  • Vermelhidão ocular (hiperemia) criada pela dilatação dos vasos sanguíneos do olho;
  • Sensibilidade à claridade;
  • Inchaço (ou edema) da membrana ocular e das pálpebras;
  • Lacrimejamento;
  • Secreções que podem variar em quantidade e aspeto;
  • Coceira no olho;
  • Visão borrada.

Causas da síndrome de olho vermelho

Existem muitas causas possíveis para a vermelhidão ocular. O calor promove o aparecimento da síndrome de olho vermelho, que pode ser causada por:

  • Alergia ocular. A alergia nos olhos, ou conjuntivite alérgica, é muito comum em crianças com historial de rinite, sinusite ou bronquite. . O olho se apresenta irritado, inchado e com muita coceira. Se não existe coceira, é provável que o problema seja outro. A vermelhidão alérgica aparece em todo o olho e não é muito severa, mas pode apresentar secreções em pouca quantidade. Não é contagiosa e afeta os dois olhos.
  • Uveíte. O aparecimento de uveíte não é frequente, mas pode ser grave. Ocorre, geralmente, em um dos olhos e pode afetar a visão. A zona em redor da parte colorida do olho é a mais afetada. A uveíte não apresenta risco de contágio e não causa secreção. Se experienciar algum dos sintomas, consulte o médico imediatamente. Pode afetar os dois olhos, sendo mais evidente em apenas um deles. Secreções, lacrimejamento, fotofobia e ardência são comuns na conjuntivite. Pode, também, causar uma leve coceira e é muito contagiosa.
  • Blefarite e olho seco. Estes dois problemas são muito comuns em pessoas idosas e apresentam uma vermelhidão leve. Acometem a parte do olho que está exposta ao ar e não as cobertas. Não causam secreção, não afetam a visão e não possuem risco de contágio. Podem provocar uma sensação incômoda nos olhos e ardência. Os sintomas podem piorar com vento, ar condicionado e ambientes secos.
  • Pterígio. O Pterígio não causa vermelhidão constante, tendo momentos em que piora ou melhora. Afeta apenas a parte interna do olho (próxima do nariz) e causa lacrimejamento, fotofobia e ardência. Este problema piora com exposição a luz intenda e vento.
  • Lentes de contacto. O uso constante de lentes de contacto pode causar vermelhidão no olho. Pode ser leve e melhorar sem o uso de lentes por algumas horas ou alguns dias. Visite o oftalmologista para saber se o uso de lentes é adequado na sua condição.
  • Hemorragia subconjuntival. A subconjuntival é conhecida como derrame e preocupa muito o paciente pela sua evidência. O derrame não causa problemas na visão, pelo que não apresenta riscos graves fora do campo estético.
  • Episclerite e esclerite. A episclerite se caracteriza por uma inflamação da camada transparente que sobre a esclera (ou a parte branca do olho). A esclerite é inflamação da própria esclera. Ambas são causas muito raras do olho vermelho, mas não devem ser ignoradas. A espiclerite causa uma dor leve somente numa área do olho. Já a esclerite pode afetar todo o olho e causar dor intensa.
O que é a síndrome do olho vermelho - Causas da síndrome de olho vermelho
Imagem: holadoctor.com

Medicação

O uso prolongado de colírios é perigoso pois aumenta o risco de criar alergias e desenvolver cataratas e glaucoma. Pode também causar uma diminuição da circulação sanguínea e a oxigenação do olho.

Evite a auto-medicação e visite o seu médico ou oftalmologista para que recomende o tratamento adequado ao seu problema. Apesar de terem características diferentes, as causas da vermelhidão ocular podem ser mal diagnosticadas quando não são feitas por um profissional.

Dica: Existem algumas coisas que pode fazer para aliviar os sintomas. Dê uma olhada nesses artigos sobre como tratar os olhos secos e como aliviar os olhos irritados para melhorar seu desconforto.

Prevenção do contágio

Se sofre de algum dos sintomas listados acima, evite contagiar outras pessoas com a doença. Essas dicas podem ajudar:

  • Lave as mãos e o rosto com frequência;
  • Use toalhas de papel para enxugar e não compartilhe toalhas;
  • Troque as fronhas do travesseiro diariamente;
  • Lave as mãos antes e depois do uso de medicamentos tópicos;
  • Evite lentes de contacto;
  • Não compartilhe maquiagem de olhos;
  • Evite piscinas e clubes;
  • Não pegue crianças ao colo;
  • Evite expôr os olhos a fumaça ou pólen.
O que é a síndrome do olho vermelho - Prevenção do contágio
Imagem: youknowit.com

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que é a síndrome do olho vermelho, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Conselhos
  • Evite se auto-medicar e colocar sua visão em risco.

Escrever comentário sobre O que é a síndrome do olho vermelho

O que lhe pareceu o artigo?

O que é a síndrome do olho vermelho
Imagem: holadoctor.com
Imagem: youknowit.com
1 de 3
O que é a síndrome do olho vermelho

Voltar ao topo da página