menu
Partilhar

Gay pode doar sangue?

 
Por Maria Antônia Rocha. 30 março 2022
Gay pode doar sangue?

Quando o assunto é doação de sangue, é comum surgirem muitas dúvidas em relação ao procedimento e aos requisitos necessários para ser elegível a doar. Uma das perguntas mais frequentes que são feitas para os profissionais de saúde nos centros de doação é se gay pode doar sangue. Essa dúvida acontece porque, até muito pouco tempo atrás, os hospitais podiam impedir que homossexuais doassem sangue no Brasil.

No entanto, as regras mudaram recentemente e hoje é proibida a descriminação por orientação sexual na hora de doar sangue. Afinal, esse é um procedimento que pode salvar muitas vidas e não deve ser limitado por preconceito com relação às pessoas homossexuais. Para entender tudo sobre as novas regras para doar sangue, os requisitos básicos necessários para ser doador e algumas situações que impedem a doação de sangue temporariamente, continue lendo este artigo que o umCOMO preparou para você.

Também lhe pode interessar: Pode doar sangue menstruada?

Gay pode doar sangue?

Felizmente, a resposta para essa pergunta é sim. Em 8 de maio de 2020, o STF declarou inconstitucional a portaria do Ministério da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que orientava que homens que tiveram relações com outros homens nos últimos 12 meses não poderiam doar sangue por serem considerados grupo de risco.

Hoje, os hospitais não podem mais restringir a doação por parte das pessoas apenas por conta da orientação sexual. É preciso seguir o protocolo médico e testar o sangue de pessoas LGBT para infecções como HIV da mesma forma que uma pessoa heterossexual também deve ser testada. Só no caso de testar positivo para alguma doença ou não se encaixar em algum dos outros critérios de elegibilidade é que a pessoa pode ser impedida de doar.

Por que os gays não podiam doar sangue antes?

O motivo pelo qual muita gente ainda acredita que gay não pode doar sangue é uma visão antiquada sobre infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). Durante os anos 1980 e 1990, houve no Brasil e no mundo um surto de HIV. Na época, surgiu ao redor dos homens gays o estereótipo de que ele seriam mais propícios a carregar o vírus, que pode ser transmitido a outras pessoas através do contato com o sangue do infectado.

“Quando ainda nem havia o teste para o HIV, o simples fato de ser homossexual colocava a pessoa em suspeita para doar sangue. Por isso, se criou nos bancos de sangue essa restrição, que hoje não tem mais nenhum sentido em existir”, explicou o Dr. Dráuzio Varella em entrevista à revista VEJA[1].

Na época, a ciência acreditava que a relação sexual entre pessoas do mesmo sexo era fator de risco para a transmissão da doença, mas com os avanços nos estudos, hoje já é cientificamente comprovado que o que pode transmitir a doença é o sexo desprotegido, seja entre pessoas LGBT ou heterossexuais. Por isso, ter relações sem camisinha é considerado comportamento de risco, e é uma informação que os centros de saúde precisam coletar antes da doação.

Leia mais: Pode doar sangue menstruada?

Quais os requisitos para doar sangue?

Agora que já sabemos que o grupo LGBT pode doar sangue, vale entender os requisitos mínimos para que o procedimento seja feito com segurança e sem riscos à saúde do doador e do receptor. São eles:

  • Ter entre 16 e 69 anos. Jovens de 16 e 17 anos só podem doar com autorização dos pais
  • Estar em bom estado de saúde geral
  • Pesar pelo menos 50 quilos
  • Não ter ingerido bebida alcóolica ou fumado nas 12 horas anteriores à doação
  • Não estar em jejum e evitar consumir alimentos gordurosos 3 horas antes da doação
  • Apresentar documento de identificação oficial com foto
  • Ter dormido pelo menos 6 horas durante as últimas 24h
  • Respeitar as regras de frequência e intervalo entre as doações: para as mulheres, o limite é de três doações por ano em um intervalo de 3 meses entre cada uma. Já os homens podem doar até quatro vezes ao ano e devem esperar 2 meses entre uma doação e outra.

Quando não pode doar sangue?

Agora que você já sabe que gay pode doar sangue, mesmo se você se encaixar em todos os requisitos que citamos anteriormente, existem algumas situações e casos regulamentados pelo Ministério da Saúde[2] em que a doação de sangue é vedada, já que pode oferecer riscos à saúde do doador e/ou do receptor.

Não pode doar temporariamente quem:

  • Estiver gripado, resfriado ou com febre
  • Estiver grávida ou no período pós-parto (90 dias para parto normal e 180 dias para cesária)
  • Estiver amamentando (até 12 meses após o nascimento do bebê)
  • Tiver feito piercing e/ou tatuagem nos últimos 12 meses
  • Tiver feito extração dentária nas últimas 72h
  • Estiver anêmico
  • Tiver feito cirurgias de vários tipos em menos de 6 meses
  • Tiver feito transfusão de sangue há menos de 1 ano
  • Ter se vacinado recentemente. O tempo exato varia de acordo com a vacina.
  • Ter feito exames ou procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses
  • Ter sido exposto a situações de risco acrescido para contração de ISTs (por exemplo, sexo desprotegido).

Não pode doar definitivamente as pessoas que:

  • Tiverem passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade
  • Apresentarem evidências clínicas ou laboratoriais das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, aids (vírus HIV), doença de chagas e doenças associadas aos vírus HTLV I e II
  • Fizerem uso de drogas ilícitas injetáveis
  • Tiveram malária

Se você se interessou pelo assunto deste artigo, também vai gostar de saber se quem tem HPV pode doar sangue.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Gay pode doar sangue?, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Referências
  1. VEJA SAÚDE. Doação de sangue por homens gays: o fim de uma proibição preconceituosa. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/coluna/com-a-palavra/doacao-de-sangue-por-homens-gays-o-fim-de-uma-proibicao-preconceituosa/> Acesso em: 03 de março de 2022
  2. GOVERNO FEDERAL. Doação de sangue. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/composicao/saes/sangue> Acesso em: 03 de março de 2022
Bibliografia
  • CNN BRASIL. Senado aprova projeto que impede veto à doação de sangue por homens gays. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/saude/senado-aprova-projeto-que-impede-veto-a-doacao-de-sangue-por-homens-gays/> Acesso em: 03 de março de 2022
  • HEMORIO. Doação de sangue. Disponível em: <http://www.hemorio.rj.gov.br/html/doacao_doe.htm> Acesso em: 03 de março de 2022

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
Gay pode doar sangue?
Gay pode doar sangue?

Voltar ao topo da página