Partilhar

Quem tem hpv pode doar sangue? - 6 dúvidas comuns

 
Por Julia Latorre, Editora. Atualizado: 1 outubro 2018
Quem tem hpv pode doar sangue? - 6 dúvidas comuns

Apesar de ser uma doença sexualmente transmissível e sem cura, o HPV não é empecilho para a doação. Ao contrário de sífilis, HIV, hepatite B e C que, por sua vez, não podem fazer parte do histórico ou condições de saúde dos doadores de sangue. Ou seja, sim, quem tem hpv pode doar sangue. Mas, é importante se atentar também para outros aspectos que vão além da doação, como por exemplo a dúvida comum sobre se doar sangue detecta o HPV, assim como acontece com HIV, ou então a doação de órgãos. Neste artigo do umCOMO reunimos todas essas informações e esclarecemos as dúvidas mais comuns relacionadas à doação de sangue e HPV.

Também lhe pode interessar: Quando não devemos doar sangue

Doar sangue detecta HPV?

Algumas pessoas utilizam a doação de sangue como alternativa aos exames convencionais para fazer o teste de HIV já que ele é um teste padrão para qualquer doação de sangue no Brasil. De acordo com a legislação sanitária, sempre precisam ser feitas triagens de HIV, hepatite B e C, Doença de Chagas e Sífilis, além da identificação do tipo sanguíneo.

Apesar de o HPV também ser detectável através de uma análise sanguínea, a menos que haja um pedido específico, ele não será pesquisado em uma doação de sangue. Ou seja, um exame de sangue pode detectar o HPV, mas este não é um teste padrão na doação de sangue.

Se a sua intenção é doar sangue para descobrir se tem HPV ou qualquer outra doença, não faça isso. Essas doenças podem ser identificadas através de exames gratuitos em postos de saúde ou mediante ou pedido do seu médico. Além do mais, é importante falar sobre a janela imunológica, ou período de latência, quando o organismo já está infectado com o vírus mas ainda não pode ser detectado em exames por falta de anticorpos. Nesses casos, a doença pode não ser identificada e o sangue ser transfundido para outra pessoa, colocando a saúde do outro em risco.

No caso do HPV, especificamente, além do exame de sangue específico, ele pode ser detectado pelo papanicolau, captura híbrida, colposcopia ou peniscopia, de acordo com os pedidos médicos.

Veja também: Como identificar o HPV no homem

Quem tem HPV pode doar medula óssea?

Sim, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer pessoas com histórico de DSTS como HPV, clamídia e sífilis podem se cadastrar no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. A doação de cada paciente será analisada individualmente considerando também outros fatores.

Quem não pode doar medula óssea

Segundo o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea, estão impossibilitados de doar medula óssea pessoas que têm ou já tiveram as seguintes doenças:

  • AIDS/HIV
  • Hepatite B e C
  • Lesões pré-cancerosas
  • Câncer cervical curado
  • Câncer de bexiga curado
  • Câncer de mama curado
  • Artrite Reumatóide
  • Lupus
  • Fibromialgia
  • Esclerose Múltipla
  • Psoríase
  • Síndrome de Guillain-Barre
  • Síndrome de Sjogren
  • Doença de Crohn

Veja também:Quem não pode doar sangue

Quem tem hpv pode engravidar?

Sim. Não existem grandes restrições ou limitações com quem é portadora do vírus HPV e gravidez. Afinal, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, 70% das mulheres que são sexualmente ativas terão contato com vírus em algum momento de suas vidas.

Contanto que a mulher não esteja com útero comprometido devido a algum câncer ou complicação do HPV, as chances de engravidar não se alteram com a presença do vírus. O que pode acontecer, se a mulher é portadora do papiloma e ele nunca se manifestou, com a imunidade mais baixa, lesões podem surgir, sobretudo no primeiro ou segundo trimestre da gravidez.

Mesmo assim, o hpv não apresenta riscos para o desenvolvimento do bebê, tampouco passa para o leite materno. O risco maior de transmissão pode acontecer durante o parto. É por isso que se as verrugas aparecerem elas devem ser acompanhadas pelo médico.

Quem tem tatuagem pode doar sangue?

A questão da tatuagem se aplica à mesma situação da janela imunológica. Pessoas com tatuagens podem doar sangue, mas é importante respeitar o intervalo de tempo solicitado para que não haja sangue de uma doença transmissível pelo sangue não seja identificada.

No Brasil, pede-se um intervalo de 12 meses para quem fez uma tatuagem e deseja doar sangue. Vale frisar que este período é variável para cada país, sendo que geralmente é entre 4 e 12 meses. Piercings, acupuntura ou qualquer intervenção com uso de agulha também pedem esse tempo de intervalo. Passado o período de latência, quem tem tatuagem pode doar sangue.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Quem tem hpv pode doar sangue? - 6 dúvidas comuns, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Bibliografia
  • http://www.bancodesangue.com.br/blog/quais-sao-os-exames-realizados-no-sangue-doado
  • http://redome.inca.gov.br/doador/doencas-impeditivas-do-cadastro-e-da-doacao/

Escrever comentário sobre Quem tem hpv pode doar sangue? - 6 dúvidas comuns

O que lhe pareceu o artigo?

Quem tem hpv pode doar sangue? - 6 dúvidas comuns
Quem tem hpv pode doar sangue? - 6 dúvidas comuns

Voltar ao topo da página