Partilhar

O que pode acontecer se ingerirmos água ou alimentos estragados

O que pode acontecer se ingerirmos água ou alimentos estragados

É bem possível que você já tenha desconfiado da potabilidade de uma água ou da procedência de algum alimento e acabou consumindo para ver o que aconteceria. Não faltam lendas urbanas contando de alguém que comeu comida estragada e passou muito mal ou então falando das pessoas que comem alimentos vencidos e nada acontece. O desencontro dessas informações gera dúvidas. Para esclarecer as coisas, o umCOMO reuniu informações para responder O que acontece se ingerirmos água ou alimentos estragados?

Também lhe pode interessar: O que acontece se engolir um chiclete

Quando a comida faz mal, quais os sintomas?

Nem toda comida vencida necessariamente faz mal e chega às piores consequências. Isso irá depender de quão estragado esse alimento está e também do organismo de cada pessoa. Mesmo assim, consumir alimentos que já são considerados inadequados pode te expor a problemas sérios que colocam a sua saúde em risco.

As complicações mais conhecidas são infecção alimentar e infecção intestinal. Apesar de os sintomas variarem em cada pessoa, e não se apresentarem todos ao mesmo tempo, para caracterizar uma infeção, os mais conhecido são:

  • Dor de estômago
  • Enjoo
  • Vômito
  • Indigestão
  • Indisposição
  • Dor de cabeça
  • Febre
  • Desidratação
  • Muco ou sangue nas fezes

Como saber se é virose ou infecção alimentar?

É comum notar os sintomas descritos acima e caracterizá-los como virose. Apesar de ambos atacarem o sistema digestivos e as reações serem praticamente as mesmas, a virose pode persistir por mais tempo enquanto a infecção alimentar tende a ser passageira. No caso da virose o mal-estar costuma se manifestar mais frequentemente e pode acompanhar dor corporal. Também deve-se considerar a hipótese de ser uma manifestação do seu corpo perante a algum alimento que você é intolerante, vale dar uma lida no artigo Quais são os sintomas das intolerâncias alimentares.

Para se aprofundar na diferenciação entre virose e infecção alimentar, recomendamos o artigo Como saber se é virose ou intoxicação alimentar?

Intoxicação alimentar: o que fazer?

Se com os sintomas descritos acima você detectou uma intoxicação alimentar e não tem condições de procurar um médico nessa situação, a primeira coisa a ser feita é tentar identificar o que te fez mal. Pense em tudo o que você comeu nos últimos dois dias, considere também a procedência da água, e levante uma lista de suspeitos. Se você ainda estiver consumindo algum desses elementos que podem ter ocasionado a intoxicação, pare de consumi-los imediatamente e só beba água mineral certificada.

Se você notou sangue nas fezes ou se os sintomas já persistem há mais de 5 dias, procure a emergência.

Intoxicação alimentar: primeiros socorros

Não existe um tratamento exato para intoxicação alimentar. Os cuidados consistem em aliviar os sintomas e cuidar da resistência do corpo de forma natural para eliminar os resíduos que ainda restam do agente causador até que os sintomas desapareçam naturalmente:

  • Hidrate-se com água, água de coco e outros líquidos naturais para repor a água que você perdeu na diarreia ou vômito. Evite bebidas diuréticas como chás ou café;
  • Descanse: fique em repouso e evite exercícios físicos pesados;
  • Faça refeições leves com os alimentos indicados no item abaixo. Por mais que esteja enjoado, não deixe de comer.

Em caso de sintomas muito intensos, você pode precisar de algumas mediações para aliviar o desconforto. O ideal é que esses remédios sejam receitados por um médico:

  • Antidiarreico, para diarreia;
  • Antiemético, para vômito;
  • Analgésico, contra dores no corpo;
  • Anti-inflamatórios, contra a febre;

Intoxicação alimentar: o que comer

A melhor maneira de tratar uma infecção alimentar é de dentro para fora e usando o feitiço contra o feiticeiro. Ou seja, se a comida e água te fizeram mal, elas também te ajudarão a se recuperar. Por mais que a náusea tire o apetite, alimentar-se é essencial para se curar da intoxicação alimentar. Aposte nos seguintes alimentos:

  • Torradas e biscoitos: para te darem energia;
  • Arroz ou batata nas principais refeições;
  • Sopa de legumes;
  • Banana, pera e maçã;
  • Frango cozido ou grelhado;
  • Alimentos probióticos (iogurte ou Yakult) para regular a flora intestinal.
O que pode acontecer se ingerirmos água ou alimentos estragados - Intoxicação alimentar: o que fazer?

O que é preciso fazer para evitar a contaminação dos alimentos?

Os alimentos contaminados por vírus, bactérias ou parasitas são a principal causa de intoxicações alimentares. A prevenção consiste em, basicamente, ter atenção com a água e os alimentos consumidos.

Para evitar que os alimentos sejam contaminados, você mesmo pode tomar os seguintes cuidados:

  • Lavar as mãos com água e sabão antes de preparar qualquer refeição;
  • Limpar bem os alimentos;
  • Preparar a comida em um local limpo e adequado;
  • Prefira tábuas de plástico. As de madeira são mais difíceis de limpar e podem armazenar bactérias;
  • Utilize uma faca para cada tipo de alimento;
  • Evite deixar os alimentos muito tempo fora da geladeira, mesmo que seja para descongela em temperatura ambiente. Prefira o microondas;
  • Não encoste a carne já cozida em carne crua;
  • Tenha certeza de que a carne está 100% descongelada antes de cozinhá-la;
  • Troque sua esponja de lavar louça frequentemente e regue-a com água fervente diariamente;
  • Não requente as sobras mais de uma vez;
  • Considere sempre o aspecto visual e o cheiro dos alimentos. Evite aqueles que têm partes amassadas ou manchas anormais;
  • Guarde a carne na geladeira se você for cozinhá-la naquele dia. Caso contrário, utilize o congelador;
  • Depois de abertos, não armazene alimentos enlatados dentro da própria lata. Transfira-os para um recipiente de plástico ou vidro e armazene na geladeira.

Água contaminada

A água contaminada, além de causar os problemas comentados anteriormente, também pode estar associada ao aparecimento de outras doenças que devem ter um tratamento mais específico do que a intoxicação alimentar. É preciso que esse quadro seja diagnosticado por um médico:

  • Infecção intestinal, que tem a diarreia como principal sintoma;
  • Hepatite A, afeta o fígado e também tem a diarreia como um dos sintomas;
  • Cólera: é conhecida por fortes crises de vômitos e diarreias;
  • Leptospirose: além dos vômitos, tem sintomas de febre, dor muscular e calafrios;
  • Esquistossomose: conhecida como barriga d'água, é causada por um parasita cuja característica mais marcante para a pessoa contaminada é o inchaço da região abdominal.

Para evitar o consumo de água contaminada, não beba água da torneira sem ter certeza da origem dela. Na dúvida, opte por água mineral. Em casa, vale investir em um filtro e purificadores. Esses equipamentos prometem eliminar as contaminações que podem acontecer no caminho encanamento.

Além de considerar a procedência, analise sempre o seu aspecto. Se estiver turva ou com cheiro, evite.

O que pode acontecer se ingerirmos água ou alimentos estragados - Água contaminada

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que pode acontecer se ingerirmos água ou alimentos estragados, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre O que pode acontecer se ingerirmos água ou alimentos estragados

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
A sua avaliação:
zPIKENAVidel
eu adorei tenho 10 anos meu nome e videl.... vou tirar 10 pontos e muito util pra mim passar de ano rapido
Julia Latorre (Editor/a de umCOMO)
Obrigada pelo comentário, Daiane! Continue estudando! Sugerimos este artigo sobre como estudar melhor para te ajudar: https://educacao.umcomo.com.br/artigo/como-estudar-melhor-12313.html

O que pode acontecer se ingerirmos água ou alimentos estragados
1 de 3
O que pode acontecer se ingerirmos água ou alimentos estragados

Voltar ao topo da página