Partilhar

Pontadas no ouvido: 6 causas e tratamentos

 
Por Letícia Lima. Atualizado: 12 junho 2019
Pontadas no ouvido: 6 causas e tratamentos

A dor de ouvido é uma das dores mais desagradáveis e incapacitantes que podem afligir alguém. Essa dor se manifesta geralmente através de pontadas, que causam enorme desconforto a quem sente. Ela pode ser causada por diversos fenômenos como tensionamentos na mandíbula, irradiação da dor da amigdalite, entrada de líquidos no canal auditivo, frio e câmbio na altitude. Outras possibilidades são o acúmulo de cera no ouvido, água no ouvido ou infecção bacteriana. O diagnóstico preciso de “Pontadas no ouvido, o que pode ser?” só pode ser conferido por um médico otorrinolaringologista, mas, no umCOMO levantamos algumas hipóteses e também tratamentos caseiros que podem ser uma alternativa enquanto você não vai ao médico. Continue lendo para descobrir!

Também lhe pode interessar: Pontadas no útero, o que pode ser?

Pontadas no ouvido, o que pode ser?

Conforme dito anteriormente, as pontadas no ouvido podem ter as mais diversas causas. No entanto, algumas condições são mais usuais como causadoras das fisgadas no ouvido. Entre elas, é possível citar:

  • Tensionamentos na mandíbula;
  • Irradiação da dor da amigdalite;
  • Entrada de líquidos no canal auditivo;
  • Frio;
  • Mudança na altitude;
  • Infecções bacterianas na garganta.

Pontadas no ouvido por tensionamentos na mandíbula

A dor no ouvido esquerdo e na cabeça pode ser motivada por uma relação entre dor de ouvido e maxilar - esta é a chamada disfunção da articulação temporomandibular. Para configurar disfunção da ATM, além da dor de ouvido é preciso também ter como sintomas dor de cabeça, dores na face e dificuldades para mastigar. Veja como curar a ATM com exercícios da mandíbula!

Pontadas no ouvido por infecções na garganta

Outra causa muito comum que explica a sensação de pontada no ouvido são infecções de garganta como a amigdalite. Além da dor que pode irradiar para os ouvidos, sintomas incluem febre, congestões e secreções nasais e sensação de incômodo na garganta, acompanhada de pus.

Pontadas no ouvido por amigdalite

Uma dor de garganta pode ter como sintomas secundários pontadas no ouvido esquerdo e sensibilidade no couro cabeludo. A relação entre dor no ouvido esquerdo e garganta deve ser observada cuidadosamente e, se persistir, é necessário procurar um médico. Uma infecção bacteriana na região da garganta (como uma amigdalite ou faringite, por exemplo) pode se espalhar para o ouvido, causando problemas de saúde maiores. Fique atento: mesmo que a dor seja no ouvido direito, você também pode ter disfunção da ATM ou espalhamento de infecção na garganta.

A dor, com essa sensação de pontadas no ouvido, provocada pela entrada de líquidos no canal auditivo pode ser evitada utilizando tampões de ouvido antes de mergulhar no mar ou na piscina, por exemplo. Caso a água já tenha entrado, veja como drenar líquido do ouvido. Você também pode deitar em um travesseiro com o ouvido no qual entrou água. Após alguns minutos, o líquido sairá naturalmente.

Pontadas no ouvido por frio

Você pode evitar a dor e as pontadas no ouvido causadas pelo frio utilizando touca, chapéu ou protetores de orelha antes de se expor ao frio ou ao vento. Já a dor de ouvido devido a câmbio na altitude pode ser evitada ao mascar chiclete no avião ou subindo do litoral para uma região serrana, por exemplo.

Como aliviar dor de ouvido e pontadas no ouvido

Há várias técnicas para evitar a sensação de ferroadas e pontadas no ouvido, mas o que fazer depois que a dor de ouvido já se espalhou, ou seja, como aliviá-la?

Compressa de água quente para dor de ouvido

Um excelente remédio caseiro para dor ou pontadas no ouvido é aplicar uma compressa quente. Algumas opções de compressas quentes são esquentar um pano com ferro quente e colocá-lo cobrindo o ouvido ou utilizar uma bolsa de água quente. O calor é ótimo para aliviar dores, pois ajuda a relaxar a musculatura da região onde é aplicado.

Mascar chiclete para dor de ouvido

Por outro lado, para acabar com a sensação de pressão no ouvido, você pode mascar um chiclete. O ato de mascar chiclete também ajuda a relaxar a musculatura, eliminando a desagradável sensação de pressão.

No entanto, caso suas dores e pontadas no ouvido sejam persistentes, é necessário procurar um médico para um exame e diagnóstico completos. O uso de compressas quentes ou de anti-inflamatórios e remédios para aliviar a dor é apenas um paliativo. Dessa forma, o melhor tratamento para dor de ouvido é aquele prescrito para você por um médico otorrinolaringologista.

Para auxiliar no alívio dessas pontadas no ouvido, você pode ministrar alguns analgésicos como o Paracetamol. Ibuprofeno para dor de ouvido também é uma excelente opção.

Leia também: Como tratar uma infecção no ouvido

Conheça outros remédios caseiros para tratar dor de ouvido no vídeo abaixo:

O que NÃO fazer quando estiver com dor de ouvido

Ao menor sinal de dor ou pontadas no ouvido, é muito importante nunca utilizar cotonetes para retirar o excesso de cera dos ouvidos, pois a cera é uma forma de proteção do seu organismo contra vírus e bactérias, e retirá-la aumenta sua vulnerabilidade. O uso de seringas com água também é desaconselhado, pois você pode perfurar os tímpanos. Utilizar velas para remover o excesso de cerume também é muito perigoso e pode causar danos graves. Caso você tenha a sensação de ouvido entupido, vá a um médico para que seu ouvido possa ser higienizado da forma adequada.

Leitura complementar: Como manter meu ouvido saudável

Pontadas no ouvido: 6 causas e tratamentos - O que NÃO fazer quando estiver com dor de ouvido

Como funciona o ouvido

Do despertador ao ronco, do choro da criança ao sussurro do idoso, tudo passa sempre por nossos ouvidos, sem eles fica difícil até de andar, mas como o ouvido funciona? Existem muitos elementos que nos fazem ouvir tal como o fazemos e é interessante perceber como tudo isso se conjuga para percebermos como funciona o ouvido:

O princípio do som

Primeiro, é necessário entender como funciona o som, para então entendermos um dos sentidos mais importantes do ser humano.

Quando qualquer objeto se move, se rápido ou lento, seja muito ou pouco, empurra o ar em volta dele fazendo com que esse ar empurre o ar ao redor de si e assim por diante, gerando uma onda. Se você passar a mão bem rápido perto da sua orelha, cuidado para não se estapear, vai conseguir perceber um ventinho, esse é o princípio do som.

No entanto existe uma faixa de velocidade de deslocamento que conseguimos ouvir, que fica entre 20 e 16 000 Hertz, sendo quanto menor o valor mais grave o som e quanto mais alto mais agudo.

O que é um Hertz

Hertz é a unidade de medida de oscilação que diz o quanto um objeto se mexeu para empurrar o ar em um segundo. Quanto mais veloz ele se mexe, mais agudo é o som que produz. Um bom exemplo disso é um piano: se abrirmos a tampa e pressionarmos a tecla mais a esquerda veremos a corda vibrar, acertando a tecla mais a direita outra corda vibrará, mas muito mais rapidamente, produzindo um som mais agudo.

Imagine uma superfície de água quando se joga uma pedra, pequenas ondulações partem em todas as direções a partir do ponto que a pedra acertou. O som funciona exatamente da mesma forma, se propagando em todas as direções ao mesmo tempo e na mesma velocidade.

Ondas sonoras

Quando essas ondas que viajam pelo ar nos atingem, elas primeiro tem de ser focalizadas por nossas orelhas, que funcionam como uma espécie de filtro, entram pelo canal auditivo e lá dentro fazem uma pele muito fina e muito esticada, parecida com a pele de um tambor, chamada de tímpano, vibrar e aí começa o processo realmente interessante.

O tímpano vibra e passa essa vibração para um osso muito pequeno chamado martelo, esse vibra na bigorna que por fim atinge um osso ainda menor chamado estribo, esse último que transmite então a vibração para uma estrutura chamada cóclea, uma bolsa que está cheia de líquido onde estão mergulhados os nervos auditivos.

Martelo, bigorna e estribo

Esse conjunto de Martelo-Bigorna-Estribo são os menores ossos do corpo humano e funcionam como uma espécie de amplificador dos sons após a orelha, o canal auditivo e o tímpano terem funcionado como filtros de ruído, e são as vibrações deles sobre a cóclea que efetivamente leva o som aos nervos que irão finalmente transformar isso em informação para o cérebro.

No topo da cóclea se encontra pequenas alças chamadas de labirinto que estão preenchidas com um líquido, através do nível e do movimento interno desse líquido que ele nos informa a posição da cabeça em relação ao solo, possibilitando ao nosso corpo entrar em equilíbrio.

Esse sistema, altamente resistente e complexo nos permite compreender o mundo de maneiras que muitas vezes ignoramos, de tão acostumados que estamos a sua função.

Sugestão: Como desentupir o ouvido

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Pontadas no ouvido: 6 causas e tratamentos, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre Pontadas no ouvido: 6 causas e tratamentos

O que lhe pareceu o artigo?

Pontadas no ouvido: 6 causas e tratamentos
1 de 2
Pontadas no ouvido: 6 causas e tratamentos

Voltar ao topo da página