menu
Partilhar

Remédios caseiros para o cisto pilonidal

Por Redação umCOMO. Atualizado: 16 janeiro 2017
Remédios caseiros para o cisto pilonidal

O cisto pilonidal, também conhecido como cisto sacro trata-se da acumulação de líquido na base da coluna, na área entre o cóccix e as nádegas. Quando este cisto infecta é quando aparece pus e costuma causar dor no paciente, que pode chegar a sentir enjoos e dores de cabeça intensas. Por isso é essencial que seja tratado de forma específica já que em alguns dos casos requer uma intervenção cirúrgica para limpar a zona e liberar o pus com uma incisão. Neste artigo de umComo vamos falar sobre os remédios caseiros para o cisto pilonidal, que ajudarão você a desinfetar e a reduzir o inchaço.

Também lhe pode interessar: Como evitar um cisto pilonidal

O cisto pilonidal

Entre as causas do cisto pilonidal destacam-se:

  • Quando um folículo piloso (ou seja, a parte da pele onde o pelo cresce) infecta e a infecção penetra na pele.
  • Acumulação de gordura nesta parte do corpo.
  • Excesso de suor que provoca que a sujeira e as toxinas que o corpo elimina penetrem pelos poros.
  • Muitos golpes nesta zona (muitas horas de carro ou sobre a bicicleta, por exemplo).
  • Devido a uma lesão ou contusão.

Quando esta zona infecta é quando o paciente começa a sentir dores, irritação e inclusive pode chegar a enjoar ou a perder o equilíbrio, tudo depende do grau da infecção. Para tratar o cisto pilonidal, o médico costuma receitar antibióticos assim como aplicação de compressas ou toalhas quentes que ajudarão a reduzir o inchaço.

No entanto, se a infecção for abundante o tratamento pode precisar de uma leve intervenção cirúrgica, com uma incisão para drenar a zona e eliminar o excesso de pus. As pessoas que sofrem de um cisto sacro podem voltar a tê-lo em outras ocasiões e, inclusive, este problema pode virar crônico.

Remédios caseiros para o cisto pilonidal - O cisto pilonidal

Cúrcuma para o cisto pilonidal

Um dos remédios caseiros para o cisto sacro é a cúrcuma, uma especiaria natural que contém propriedades anti-inflamatórias e antissépticas e que podem conseguir reduzir a dor na hora, além de reduzir a inflamação e favorecer a cura da ferida.

Para aproveitar estas propriedades você pode tomar cúrcuma em cápsulas (que poderá encontrar em lojas de produtos naturais) mas a melhor forma de usar é preparar uma pasta com cúrcuma e água e aplicar diretamente sobre a zona do cisto. Coloque na pele e depois cubra com uma gaze deixando atuar por 20 minutos.

Remédios caseiros para o cisto pilonidal - Cúrcuma para o cisto pilonidal

Aloe Vera

Também pode curar um cisto pilonidal naturalmente com aloe vera, uma planta indicada para tratar problemas cutâneos já que contém múltiplas propriedades que a convertem em um poderoso aliado contra as bactérias, os vírus e os micróbios. Além disso é ideal para ajudar a curar feridas e a reduzir o inchaço.

Para aproveitar todos os benefícios do aloe vera recomendamos conseguir um gel desta planta ou cortar a folha e aproveitar o gel que possui em seu interior. O melhor é que esquente um pouco este gel (até notar que a temperatura é morna, nunca quente pois poderia se queimar) e aplique na zona do cisto. Cubra com uma gaze e deixe atuar uns 20 ou 30 minutos.

Remédios caseiros para o cisto pilonidal - Aloe Vera

Sais de Epsom

O sal de Epsom é um produto conhecido cientificamente como sulfato de magnésio hidratado; é um dos remédios mais populares que existe para tratar o cisto pilonidal. O motivo é que contém propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias que ajudarão a drenar a zona, a eliminar o inchaço e a conseguir que a dor diminua.

A melhor forma de aplicar é misturar uma colher de sopa em um copo de água, mexer e aplicar na zona com a ajuda de um algodão ou de uma gaze. Para evitar mais infecções é recomendável que depois cubra o local com gaze ou vendas para proteger.

Remédios caseiros para o cisto pilonidal - Sais de Epsom

Óleo de árvore de chá ou de ricino

Tanto o óleo essencial de árvore de chá como o de rícino são ideais para curar naturalmente o cisto pilonidal. O motivo é que ambos contêm propriedades antissépticas naturais, assim como antibacterianas e anti-inflamatórias, funcionando muito bem para combater os incômodos deste cisto.

Para isso só terá que colocar um pouco deste óleo essencial em um algodão ou gaze e aplicar com cuidado sobre a zona dolorida. Pode deixar atuar por 30 minutos e depois enxaguar com água morna. Pouco a pouco sentirá como a inflamação diminui e como vai se sentindo melhor.

Remédios caseiros para o cisto pilonidal - Óleo de árvore de chá ou de ricino

Cuidados de um cisto pilonidal

Além destes remédios caseiros para o cisto pilonidal recomenda-se considerar uma série de cuidados que ajudarão você a proteger a zona infectada, assim como a diminuir a dor e prevenir que a infecção piore ainda mais. Os cuidados que tem que ter em consideração são os seguintes:

  • A zona tem que estar sempre limpa e seca para evitar que a infecção piore.
  • Evite ficar sentado por muito tempo em lugares duros, use uma almofada ou travesseiro para manter a zona protegida.
  • Não faça exercícios que forcem o local para evitar que a dor seja mais intensa.
  • Não use peças de roupa muito justas porque sentirá mais dores e atritos.

Em umComo aconselhamos consultar um médico para que lhe indique qual é o tratamento a seguir e se requer ou não uma intervenção cirúrgica.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Remédios caseiros para o cisto pilonidal, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
celso fernandes
ESTOU COM CISTO NO RIM ESQUERDO, QUE DEVO FAZER PARA ELIMINAR, SEN CIRURGIAÉ POSSIVEL? TENH O64 ANOS.

Remédios caseiros para o cisto pilonidal
1 de 6
Remédios caseiros para o cisto pilonidal

Voltar ao topo da página