Partilhar

Tudo o que você precisa saber sobre ginecologia natural

 
Por Patricia Gebara. Atualizado: 19 junho 2017
Tudo o que você precisa saber sobre ginecologia natural

Você já ouviu falar da ginecologia natural? A medicina alternativa abrange muito mais do que a forma física e contempla, também, a autodescoberta da mulher. O corpo feminino é cheio de particularidades e tabus. Para cuidar dele, a mulher, normalmente, acaba em um médico tradicional que não a incentiva a explorar cada canto de seu corpo. Essa forma diferente de falar sobre o feminino está ficando cada vez mais famosa e tem com objetivo o empoderamento total. Neste post, nós do umCOMO explicamos tudo o que você precisa saber sobre ginecologia natural.

Manual da Ginecologia Natural

O livro Manual da Ginecologia Natural, de Rita Nissin, é um livro sobre ginecologia natural que dá um mergulho no tema. Nele, a autora diz que não tem a intenção de fazer com que a mulher tire todas as suas dúvidas sobre seu corpo e, sim, comece a se questionar em relação a ele e como a sexualidade feminina tornou-se um tabu ao longo da história.

A alimentação tem um papel importantíssimo na saúde. Rita fala da importância da ingestão de alguns nutrientes para manter os hormônios estabilizados e saúde em dia. Ela fala quais são os alimentos que aumentam os estrogênios. Veja o que ela diz sobre alguns deles:

Vitamina A

É responsável pelo crescimento, pela saúde da pele e pela cicatrização. Presente em alimentos lácteos, peixes e vegetais como tomate e cebola, a vitamina A também é ótima para combater e infecções.

Vitamina E

Responsável pelas partes íntimas, cardiovascular e neuromuscular dos nossos corpos. Antioxidante, mantém os hormônios em dia.

Fósforo

O nutriente é responsável pela formação de tecidos e pela produção de hormônios, além da absorção de cálcio. É importantíssimo para a energia mental, sexual e intelectual. Está presente no trigo, amêndoas, uvas, leites e carnes.

No Manual da Ginecologia Natural, Rita também fala sobre a importância das plantas para manter a vagina saudável e a energia sexual em dia. A autora também encoraja as mulheres a reivindicar a própria sexualidade. Para ela, o corpo feminino deve ser explorado sem tabus. A masturbação, por exemplo, é considerada uma forma de autoconhecimento.

A menstruação também é abordada no livro. Como combater cólicas naturalmente, quais alimentos são bons para a TPM e outras dicas são dadas no manual, que está disponível online e em espanhol na Internet.

Ginecologia natural: candidíase

A candidíase é uma infecção por fungos que causa corrimento e coceira na vagina. Normalmente, os médicos indicam antibióticos e antifúngicos para acabar com o problema. Mas a ginecologia natural tem maneiras diferentes de tratá-la. A principal delas é com alho.

O alimento é um poderoso antibiótico natural que tem o poder de melhorar o sistema imunológico e combater infecções. Para usá-lo contra a candidíase, é muito simples. Há médicos que indicam inseri-lo na vagina por 4 horas e, depois, trocá-lo. Isso deve ser feito até o incômodo passar. Outra maneira natural de combater a candidíase é fazer uma pasta de alho e água e aplicar na região.

Vale lembrar que todo tratamento deve ser conversado com um ginecologista.

Tudo o que você precisa saber sobre ginecologia natural - Ginecologia natural: candidíase

Ginecologia natural: corrimento

O corrimento vaginal pode indicar diversas doenças. Por isso, primeiro é indicado que a mulher vá ao ginecologista investigar o que está acontecendo com o seu corpo. Porém, há secreções que normalmente saem do corpo da mulher. A ginecologia natural prega exatamente isso: sem tabus e nem nojo. Como tratar corrimento vaginal com remédio caseiro?

Alguns remédios naturais podem ajudar com o corrimento vaginal. Primeiramente, a mulher deve fazer a higiene da forma mais natural possível: sem sabonete, somente com água corrente. Além disso, é preciso limpar sempre da frente para trás. Evite também roupas muito apertadas e umidade para evitar a proliferação de bactérias. Urinar após a relação sexual também evita corrimento, além de problemas como infecção urinária e cistite.

Suco de cenoura e salsão antes do almoço irá ajudar a combater o corrimento, assim como o aumento do consumo de melão. Você pode, também fazer uma receita com romã.

Ingredientes

1 romã seca

2 xícaras d’água

Modo de preparo

Pegue somente a casca da romã e moa até virar um pó. Misture 1 colher de sopa do pó de romã a duas xícaras d’água. Use a mistura como ducha vaginal.

Ginecologia natural: anticoncepcional

O anticoncepcional tem ganhado, nos últimos anos, um outro tipo de atenção. O medicamento surgiu nos anos 60 com um cunho de emancipação feminina e sexual. Porém, o lado feio dele é que os hormônios podem causar muitos problemas de saúde. Entre os efeitos colaterais, por exemplo, estão o inchaço, mudanças de humor e falta de libido. Além disso, a pílula anticoncepcional também aumenta bastante as chances da mulher ter trombose. Seu uso indiscriminado e sem prescrição médica é muito perigoso.

Por isso, os métodos anticoncepcionais naturais ganharam mais força. Veja alguns deles:

Natural Cycles

O método é baseado na temperatura corporal da mulher. Todos os dias, ela deve medir sua temperatura e anotar em um aplicativo. Nele, os dados pessoais são cruzados e é indicado se as relações daquele dia podem causar gravidez ou não.

O aplicativo se baseia em três fases do ciclo: pré-ovulatória, ovulatória e pós-ovulatória. Cada uma delas tem uma temperatura corporal diferente e, por isso, é possível identificá-las.

Tabelinha

Outro método conhecido é a tabelinha. Com ela, você acompanha o seu ciclo completo e identifica os dias férteis. Nestes dias, o casal deve se proteger ou, caso queira engravidar, deixar a camisinha de lado.

No umCOMO, já explicamos como fazer tabelinha para engravidar.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Tudo o que você precisa saber sobre ginecologia natural, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário sobre Tudo o que você precisa saber sobre ginecologia natural

O que lhe pareceu o artigo?

Tudo o que você precisa saber sobre ginecologia natural
1 de 2
Tudo o que você precisa saber sobre ginecologia natural

Voltar ao topo da página