Partilhar

Como saber se minha vagina é normal

Como saber se minha vagina é normal

A vagina é uma parte importante do aparelho genital feminino, preparada para receber o pênis na penetração e para que o feto saia no momento do parto. Apesar disso, continua sendo uma parte misteriosa ou desconhecida para muitos, inclusive para uma grande parte de mulheres que não conhecem muito bem seu próprio corpo e desconhecem a maior parte das características e funções desta zona. No seguinte artigo do umCOMO vamos lhe responder à pergunta como saber se minha vagina é normal, mostrando todos seus traços distintivos, suas funções e a importância de mantê-la saudável e em perfeitas condições. Preste atenção!

Também lhe pode interessar: Como fazer para a vagina ficar apertada

Como é a vagina

A vagina é um órgão que faz parte do aparelho genital feminino e que liga o útero com o exterior do corpo. Trata-se de uma espécie de conduto com dobras, de forma alongada e coberto por mucosas que está separado da vulva por uma membrana denominada hímen.

É conveniente saber que a medida de uma vagina em uma mulher adulta pode oscilar entre 8 e 12 centímetros, e que devido à sua grande elasticidade, pode se dilatar e se contrair segundo a necessidade. Não há uma vagina igual à outra e cada corpo feminino tem uma vagina diferente, para além disso, pode variar em tamanho e apresentar uma flexibilidade e uma capacidade de dilatação muito diferente de uma mulher para outra.

A vagina é um órgão importante, tanto no processo do parto como nas relações sexuais e, no geral, podemos dizer que suas principais funções são as seguintes:

  • É o conduto por onde sai o fluxo menstrual quando o óvulo não foi fecundado.
  • Através da vagina, expulsa-se o muco cervical segregado pelo colo do útero durante os dias anteriores e posteriores à ovulação.
  • A vagina é a cavidade por onde se acolhe o pênis nas relações sexuais e onde se depositam os espermatozoides que, posteriormente, se deslocarão pelo colo do útero para ocorrer a fecundação do óvulo.
  • Nela se encontra localizado o chamado ponto G, o que gera um grande prazer na mulher durante a estimulação ou no coito.
  • É também o canal de parto, ou seja, o conduto pelo que sai o feto no momento de dar à luz e por onde se elimina a placenta.

Em resumo, podemos dizer que a vagina é apenas o conduto que comunica o útero com o exterior do corpo; e a parte exterior, ainda que seja normal chamá-la de vagina, é o que se denomina vulva e está formada pelo clitóris, o monte púbico, os grandes e pequenos lábios e o vestíbulo da vagina. Para saber mais detalhes sobre todas as partes que formam os genitais femininos, recomendamos que você consulte o artigo Quais são as partes da vagina.

Como saber se minha vagina é normal - Como é a vagina

O que deve saber sobre a vagina

Cada corpo é diferente e ainda que as vaginas, no geral, sejam similares no seu interior, o que pode variar muito de uma mulher para outra é a vulva. Não se pode estabelecer um padrão quanto à sua aparência, pois é possível que cada vulva apresente uma simetria diferente, que tenha um clitóris maior ou menor, grandes lábios maiores mais ou menos grossos, etc.

De seguida, mostramos para você algumas das coisas que convém saber para conhecer melhor sua zona vaginal. Preste atenção!

  • Está cheia de bactérias: as bactérias que se encontram na flora vaginal são necessárias para manter sob controle aqueles micro-organismos patogênicos que podem acabar causando uma infecção.
  • Lubrificação vaginal: a segregação de fluxo vaginal é um processo natural e normal que tem a indispensável função de manter a vagina em boas condições, para se proteger perante a possíveis infecções e para estar preparada para a penetração nas relações sexuais.
  • Auto-limpeza: as secreções vaginais limpam o interior da vagina, eliminando todas aquelas células mortas, bactérias e o excesso de água. Só será necessário lavar a parte externa, ou seja, entre as dobras dos lábios e do períneo com um sabão suave.
  • Pelo pubiano: o pelo localizado nos grandes lábios e no monte púbico funciona como uma barreira de proteção que mantém a vagina protegida perante as mudanças de temperatura, de acidez e o que possa surgir na flora.
  • Tem cheiro: cada vagina apresenta um cheiro particular e cada uma de nós deve saber identificá-lo. Ele pode mudar, por exemplo, antes da menstruação e ficar um pouco mais ácido, ou mais forte depois da prática de exercício físico ou durante as relações sexuais devido às glândulas sudoríparas e à lubrificação.
  • Diferentes tons na vulva: a cor da vulva não tem que estar diretamente relacionada com o tom da pele, e pode ser diferente de uma mulher para outra. Há mulheres de pele clara que possuem lábios vaginais em tons de marrom ou púrpura, enquanto outras de pele mais escura podem ter uma vulva mais clara.
Como saber se minha vagina é normal - O que deve saber sobre a vagina

Quando se deve preocupar com o estado de sua vagina

Agora que você já sabe como é uma vagina e conhece algumas das suas características mais importantes, deve ser consciente do quanto é indispensável cuidar da sua zona íntima para contar com uma boa saúde sexual e geral. É que os problemas vaginais podem afetar vários âmbitos da sua vida, desde o seu estado emocional ou a confiança em você mesma, até seu desejo sexual, fertilidade e capacidade de desfrutar das relações sexuais.

Assim, é fundamental que conheça seu próprio corpo e permaneça atenta a qualquer variação ou alteração na sua vagina, já que poderia ser um indicador de algum tipo de problema de saúde mais sério. Será conveniente consultar seu médico ou ginecologista se observar ou perceber condições como as seguintes:

  • Mudanças no cheiro, cor ou quantidade de fluxo vaginal.
  • Coceira, irritação, inflamação ou vermelhidão vaginal.
  • Sangramentos vaginais anormais entre os ciclos, após as relações sexuais ou depois do período da menopausa.
  • Aparecimento de um volume ou nódulo na vagina.
  • Presença de pontos brancos e/ou vermelhos.
  • Sentir pressão ou peso na vagina.
Como saber se minha vagina é normal - Quando se deve preocupar com o estado de sua vagina

Conselhos para cuidar da sua zona vaginal

A zona vaginal é extremamente sensível e delicada e, por este motivo, a higiene diária e os cuidados especiais tornam-se tão importantes. Tome nota das seguintes recomendações e coloque-as em prática para manter a área íntima sempre limpa, fresca e saudável:

  • Lave a zona genital duas vezes ao dia com água e um sabão específico para esta área, evitando usar o gel que aplica no resto do corpo.
  • Evite o uso de esponjas, sabonetes agressivos, perfumes, desodorantes ou pós vaginais.
  • Durante a menstruação, troque com frequência os absorventes e os absorventes internos. Estes últimos não devem ser deixados postos mais de 4 ou 6 horas.
  • Mantenha a zona vaginal sempre seca.
  • Ao fazer as necessidades, limpe a zona de frente para trás para não deslocar os germes presentes no ânus para a vagina.
  • Prefira a roupa íntima de algodão, descartando aqueles tecidos sintéticos.
  • Evite o uso de calças ou meias muito justas.
  • Utilize preservativo em todas as relações sexuais para prevenir o contágio de infecções.
  • No caso de usar brinquedos sexuais, lave-os sempre antes e após cada uso.
Como saber se minha vagina é normal - Conselhos para cuidar da sua zona vaginal

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como saber se minha vagina é normal, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário sobre Como saber se minha vagina é normal

O que lhe pareceu o artigo?
9 comentários
Mônica Rocha da silva
Olá boa noite gostaria de saber se Eu posso colocar o Diu mesmo se o exame trans deu que o meu útero está crescido medindo 11cm do endométrio tmbm creche um pouco ,é normal acontecer isso depois da gestação a minha filha vai completar 3 anos eu fiz o exame em janeiro de 2019
Kellen Christina Fracischini
O tamanho, o formato e a cor da buceta não devem ser motivo de preocupação para nenhuma mulher. Cada buceta é original, ímpar, única; não existem duas bucetas iguais. É como impressão digital. Não dá para comparar bucetas.
Toda buceta é linda, atraente e excitante. A mulher deve ter aceitação quanto à sua buceta e se sentir bem com ela; viver de bem com a própria buceta.
Existem bucetas de tamanho médio, bucetas pequenas e bucetas grandes. Há mulheres que possuem a buceta mais proporcional ao seu corpo; outras, a buceta considerada menor; outras, enfim, a buceta mais encorpada, carnuda ou volumosa.
O monte de Vênus pode ser mais elevado em uma buceta e mais baixo na outra. O clitóris pode ser mais preponderante numa do que na outra buceta. Os grandes lábios podem ser mais vultosos nessa buceta e menos naquela. Os pequenos lábios podem sem mais salientes nessa e menos naquela buceta. O tamanho da buceta não é documento.
Quanto aos grandes lábios da buceta, um pode ser um pouco maior do que o outro. Quanto aos pequenos lábios, na mesma buceta, um é sempre mais ressaltado do que o outro. Não existe buceta simétrica.
Uma buceta pode ser avermelhada, a outra, rosada, a outra, arroxeada. A buceta pode ter uma manchinha mais clara ou mais escura, uma pinta ou mais de uma. Não existe buceta padrão.
A largura e o comprimento internos da buceta também variam de mulher para mulher. O canal vaginal é mais largo numa buceta e mais estreito na outra; mais longo nessa e mais curto naquela buceta. Tudo isso é absolutamente natural e normal.
A mulher pode deixar a buceta peludinha ou depilada. Isso depende do seu gosto pessoal ou do seu companheiro. Cabeludinha ou raspadinha a buceta é bonita. Não existe buceta feia.
Uma coisa é de suma importância: uma visita periódica à(o) ginecologista para avaliar a saúde da buceta. Outra coisa muito importante é a higiene regular da buceta. Nada como uma buceta limpinha, cheirosa, para a mulher se sentir bem e evitar constrangimento na hora da relação sexual. Ninguém gosta de buceta azeda. Isso também ajuda a prevenir problemas de saúde da buceta.
Homens não se preocupam com a aparência da buceta. Isto é uma preocupação exclusivamente feminina; e é uma preocupação supérflua, desnecessária.
Quando o homem procura a mulher para uma relação sexual ele quer ter prazer. Isso é próprio do ser masculino. Portanto, se a mulher estiver a fim, ela pode e deve se entregar com serenidade e confiança, dar a buceta sem medo, buscando igualmente seu prazer pessoal, sem outras preocupações, desfrutando plenamente daquele “momento precioso”.
Quando os dois se amam ambos ficam felizes em dar prazer um ao outro.

Editor umComo.com.br
Oi Kellen! Nossa equipe amou seu comentário, você escreve muito bem! Você estaria interessada em colaborar com nossa redação?
A sua avaliação:
cleude silva de azevedo
meu utero mede 5,6,3,3,0 cm e volume 28,1 e normal
A sua avaliação:
Karen Christina
O tamanho, o formato e a cor da boceta não devem ser motivo de preocupação para nenhuma mulher. Cada boceta é original, ímpar, única; não existem duas bocetas iguais. É como impressão digital. Não dá para comparar bocetas. Toda boceta é linda, atraente e excitante. A mulher deve ter aceitação quanto à sua boceta e se sentir bem com ela. Viver de bem com a própria boceta Existem bocetas médias, bocetas pequenas e bocetas grandes. Há mulheres que possuem a boceta mais proporcional ao seu corpo. Outras têm a boceta considerada menor. Outras, a boceta mais carnuda ou volumosa. O monte de Vênus pode ser mais elevado em uma mulher e mais baixo na outra. O clitóris pode sem mais preponderante numa boceta do que na outra. Os grandes lábios podem ser mais vultosos nessa boceta e menos naquela. Os pequenos lábios podem sem mais salientes nessa e menos naquela boceta. O tamanho da boceta não é documento. Os grandes lábios da boceta, um pode ser um pouco maior do que o outro. Os pequenos lábios, na mesma boceta, um é sempre mais ressaltado do que o outro. Não existe boceta simétrica. Uma boceta pode ser avermelhada, a outra, rosada, a outra, arroxeada. A boceta pode ter uma manchinha mais clara ou mais escura, uma pinta ou mais de uma. Não existe boceta padrão.
A largura e o comprimento internos da boceta variam de mulher para mulher. Tudo isso é absolutamente natural e normal. A mulher pode deixar a boceta peludinha ou depilada. Isso depende do gosto pessoal da mulher ou do seu companheiro. Cabeludinha ou raspadinha a boceta é bonita. Não existe boceta feia.Uma coisa é de suma importância: uma visita periódica ao (à) ginecologista para avaliar a saúde da boceta. Outra coisa muito importante é a higiene regular da boceta. Nada como uma boceta limpinha, cheirosa, para a mulher se sentir bem e evitar constrangimento na hora da relação sexual. Ninguém gosta de boceta azeda. Isso também ajuda a prevenir problemas de saúde da boceta.
Homem não se preocupa com a aparência a da boceta. Isto é uma preocupação exclusivamente feminina. E é uma preocupação supérflua, desnecessária. Quando o homem procura uma boceta ele quer ter prazer. E esta deve ser a preocupação da mulher. Na relação, a mulher deve apenas se entregar confiante, com segurança, acreditando em si mesma. Dar sem medo e deixar o homem dominar a situação. Homem sabe dominar e gosta de dominar. E a mulher descobre que tudo isso é extremamente prazeroso para os dois.
Luanna
E normal a vulva passar dos lábios?acho minha vulva muito grande?...essa mudança veio a três anos atrás depois do meu parto
CGT
altamente....uma vagina é sempre uma vagina
gilson
e normal um lado da vagina ter o grande labio muito maior que o outro
helio
bobeira nos homens,eu por exemplo sinto muito mais desejo em vaginas assim bem diferente quanto mais cheia de lábios melhor,SAO-AS-MELHORESSSSSSSSSSSSSSSS.
Grazyele Maria Francischini
Eu entendo que o formato da buceta não deva ser motivo de preocupação pra nenhuma mulher. Cada buceta é original, ímpar, única; não existem duas bucetas iguais. É como impressão digital. Toda buceta é linda, atraente, excitante por natureza. É preciso ter aceitação, estar de bem com ela. Existem mulheres que têm a buceta mais “proporcional” ao seu corpo. Outras têm a buceta mais carnuda, outras, a buceta mais volumosa. A buceta pode ser “tamanho M”, “tamanho P” ou “tamanho G”. Uma buceta pode ser mais rosada, a outra, mais avermelhada. Pode ter uma manchinha mais clara ou mais escura, uma pinta. Também não existe buceta simetricamente perfeita. A começar pelo “monte de vênus”: um lado pode ser um pouco mais proeminente do que o outro; os lábios vaginais, um pode ser um pouco maior do que o outro. A largura e o comprimento da vagina pode variar de mulher pra mulher ou de acordo com a idade. Tudo isso é absolutamente natural e normal. Uma buceta simetricamente perfeita, como nas páginas eróticas (revistas ou Net) não existe. É produzida: é artificial, não é natural e não é bonita. Uma coisa é de suma importância: uma visita regular ao ginecologista pra avaliar a saúde da buceta. Outra coisa muito importante: a higiene (nada como uma buceta limpinha, cheirosa), pra se sentir bem e evitar constrangimento na hora de uma relação. Isso também ajuda a previnir problemas de saúde. Termino parafraseando a expressão popular: formato (de buceta) não é documento.

Como saber se minha vagina é normal
1 de 5
Como saber se minha vagina é normal

Voltar ao topo da página