menu
Partilhar

Como tratar a pericoronarite

Por Redação umCOMO. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como tratar a pericoronarite

A pericoronarite faz referência a um problema dental onde os tecidos da gengiva que rodeiam um dente que está nascendo se inflamam e infectam, originando dores e incômodos que podem, inclusive, complicar ações tão simples como comer, engolir ou abrir e fechar a boca. Geralmente, acontece com os dentes do siso, quando eles não têm espaço suficiente para sair ou se encontram mal posicionados. Em todos os casos, será conveniente ir ao dentista para poder resolver o problema e evitar complicações que coloquem em grave perigo a saúde bucal e dental. Neste artigo de umComo vamos mostrar, com detalhes, como tratar a pericoronarite, assim como suas causas e sintomas frequentes.

Também lhe pode interessar: Como tratar Cáries
Passos a seguir:
1

A pericoronarite acontece, como mencionamos, quando a gengiva que existe ao redor de um dente em processo de nascimento se inflama e infecta devido à uma proliferação bacteriana, algo que pode ocorrer em qualquer dente mas que acontece com frequência nos dentes do siso, pois em muitos casos não dispõem do espaço suficiente para sair e ficam cobertos de forma parcial pela gengiva.

Este problema costuma ser provocado pelas bactérias que se encontram na cavidade bucal, que chegam a penetrar entre a gengiva e o dente em questão, propiciando um ambiente de calor, umidade e entrada de restos de alimentos, algo ideal para que essas bactérias proliferem e acabem causando a infecção.

É possível que também ocorra devido a traumatismos no opérculo, ou seja, a parte da gengiva que cobre parcialmente o dente afetado. Se o dente que se encontra na parte oposta bater continuamente contra a gengiva que cobre o dente em nascimento, pode acabar provocando irritação e inflamação.

Como tratar a pericoronarite - Passo 1
2

Os sintomas da pericoronarite podem variar consideravelmente de uma pessoa para outra em função do estágio em que se encontre essa inflamação. No geral, podem ser observados sintomas como os que explicamos de seguida:

  • Gengiva vermelha, inflamada e dolorosa.
  • Dores na articulação temporomandibular, que pode irradiar até ao ouvido e se tornar mais aguda e intensa ao mastigar os alimentos.
  • Dificuldades para abrir a boca ou falar com normalidade.
  • Dificuldades para engolir com normalidade.
  • Mau hálito ou sabor ruim na boca, que pode ser originado pela saída de pus que as gengivas afetadas segregam.
  • Gânglios linfáticos da garganta inflamados.
  • Mal-estar generalizado, febre e calafrios.

Em casos mais graves e avançados, é possível que a pericoronarite derive na formação de um abscesso que pode expandir para outras partes da cavidade bucal ou inclusive da faringe.

Como tratar a pericoronarite - Passo 2
3

Perante esses sintomas ou da suspeita de pericoronarite é fundamental ir ao dentista o quanto antes, pois será necessário um diagnóstico profissional para fazer o tratamento adequado, que variará em função da gravidade da inflamação e da infecção, assim como do quadro sintomático apresentado.

Geralmente, em primeiro lugar o especialista realizará uma limpeza e drenagem da parte afetada com irrigação de soro até eliminar todos os resíduos e os restos de alimentos acumulados no local. Além disso, recomendará aumentar as medidas de higiene bucal e dental em casa, levando a cabo uma escovação suave e cuidadosa, além de enxágues bucais com colutório de clorexidina ou com uma solução salina para evitar a proliferação bacteriana.

Também pode receitar antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos, com o objetivo de curar a infecção e aliviar os incômodos que a pericoronarite esteja originando ao paciente.

Como tratar a pericoronarite - Passo 3
4

Após superada esta primeira fase de tratamento, o paciente deverá voltar à consulta do dentista para que ele determine se é necessário realizar uma intervenção cirúrgica menor, para eliminar o tecido da gengiva que cobre o dente afetado, denominado opérculo. Desta forma, a limpeza dessa zona poderá ser realizada com muito mais facilidade, reduzindo os traumatismos nas gengivas com o resto dos dentes e evitando novas infecções.

Como tratar a pericoronarite - Passo 4
5

Por outro lado, nos casos em que o dente do siso não contar com o espaço suficiente para nascer de forma adequada ou não esteja bem posicionado, deverá ser extraído para evitar problemas dentais mais graves e sofrer de pericoronarite no futuro.

Será imprescindível seguir atentamente todas as indicações do dentista para que a intervenção seja realizada com sucesso e o paciente se possa recuperar; portanto, deverá tomar os medicamentos recomendados, repousar, realizar certas mudanças na dieta com uma alimentação macia nos dias posteriores e ser especialmente cuidadoso com a limpeza bucal e dental. Indicamos todos os detalhes que convém saber no artigo Como se recuperar da extração do siso.

Como tratar a pericoronarite - Passo 5

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar a pericoronarite, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
CARLA ROSA DA SILVA DIAS VALENTIM
COMO TRATAR PERICORONARITE

Como tratar a pericoronarite
1 de 6
Como tratar a pericoronarite

Voltar ao topo da página