Partilhar

Como tratar angioedema

 
Por Diana Oliveira. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como tratar angioedema

O angioedema é semelhante à urticária, sendo ambas as doenças caracterizadas por um inchaço na pele. Esta forte reação alérgica acontece nas camadas mais profundas da pele e afeta sobretudo a face, as mãos, os genitais e os pés. O angioedema pode ser alérgico, hereditário, idiopático ou resultante do uso de drogas. A principal causa desta reação é a alergia a certos medicamentos e alimentos. Como todas as alergias, o angioedema deve ser acompanhado por um especialista. Em umComo explicamos-lhe como tratar angioedema.

Também lhe pode interessar: Quais as causas do angioedema

Causas do angioedema

O angioedema pode resultar de vários fatores, desde alergia a alimentos à própria genética.

  • Alimentos: Muitas pessoas têm reações alérgicas devido a certos alimentos. Marisco, peixe, amendoim, nozes, ovos e leite são alguns alimentos que mais desencadeiam alergias em várias pessoas.
  • Medicação: Muitas vezes a medicação causa angioedema. No topo da lista de medicamentos prejudiciais para esta doença estão os analgésicos.
  • Alergias comuns: O pólen, os pelos de animais, o látex e as picadas de insetos são fatores do nosso quotidiano que podem causar alergias mais graves. Apesar destas alergias serem bastante comuns, elas podem evoluir acabando mesmo por resultar num angioedema.
  • Fatores ambientais: O calor, o frio, a luz, a água e a pressão são fatores que influenciam no aparecimento desta alergia.
  • Condições médicas: O angioedema pode surgir devido a transfusões de sangue, distúrbios da tireoide e infeções, entre outros.
  • Genética: Apesar de ser raro, alguns angioedemas são hereditários.
Como tratar angioedema - Causas do angioedema

Sintomas do angioedema

O inchaço que aparece de forma repentina, nas camadas mais profundas da pele, é um dos principais sintomas e sinais de que você pode ter um angioedema. Algumas infecções, que são mais salientes na superfície da pele, são habitualmente confundidas com urticária.

De um modo geral, esta infecção ocorre junto aos olhos e aos lábios. Mas ela também se pode manifestar nos pés, na garganta, nas mãos e nos genitais.

Os vergões podem ser dolorosos e provavelmente vai sentir coceira. Normalmente eles ficam pálidos e começam a inchar se se irritarem. Nos casos mais graves de angioedemas, surgem outros sintomas, desde cólicas abominais, dificuldades em respirar e inchaços.

Como tratar angioedema - Sintomas do angioedema

Tratamento do angioedema

Se os sintomas forem leves, alguns angioedema podem não precisar de grande tipo de tratamento. Compressas de gelo podem ser um bom truque no alívio da dor. Quando as manifestações desta doença são mais graves é sinal que ela precisa ser tratada. Nestes casos, em que é preciso iniciar o tratamento do angioedema, ele é feito sobretudo à base de medicamentos. Normalmente são usados anti-histamínicos, anti-inflamatórios hormonais e broncodilatadores. Os agentes presentes nos medicamentos vão trabalhar para inverter as atividades inflamatórias e os sintomas do angioedema.

Normalmente um angioedema é tratado de forma rápida e os resultados são eficazes. Em casos mais graves é necessário ter atenção. Se a pessoa em questão tiver dificuldades em respirar então é necessário que ela seja imediatadamente encaminhada para o hospital.

Os casos de angioedemas hereditários são bastante raros, mas são dos mais graves e os únicos que não têm uma cura efetiva. Além dos sintomas poderem piorar devido a outros estímulos exteriores, os inchaços e os vergões vão aparecer ao longo de toda a vida, nas pessoas que herdaram esta doença.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar angioedema, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário sobre Como tratar angioedema

O que lhe pareceu o artigo?

Como tratar angioedema
1 de 3
Como tratar angioedema

Voltar ao topo da página