menu
Partilhar

Como tratar cisto pilonidal

 
Por Redação umCOMO. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como tratar cisto pilonidal

O cisto pilonidal também é conhecido como abscesso pilonidal ou cisto sacral. Falamos de uma lesão que ocorre na linha média das costas, mais especificamente na altura do cóccix, bem perto da dobra interglúteo, provocada por um pelo que penetra no tecido subcutâneo formando um cisto ao redor. Caso tenha abscesso, será necessário drenar a região ou abrir com um bisturi usando anestesia local para conseguir eliminar o material purulento.

Se tiver dúvidas a respeito do tratamento desta condição, neste artigo de umComo.com.br explicamos como tratar cisto pilonidal para que conheça em profundidade o procedimento.

Também lhe pode interessar: Como evitar um cisto pilonidal

Fatores de risco para o aparecimento de um cisto pilonidal

O aparecimento do cisto pilonidal pode estar ligado a hábitos de vida sedentária ou, inclusive, a questões hereditárias, a quadros de foliculite ou a um excesso de pelo corporal. É mais frequente em homens do que em mulheres e costuma manifestar-se entre os 15 e 35 anos de idade.

Um cisto pilonidal pode ser único ou múltiplo. O normal é que o cisto cresça para cima, no entanto, se o fizer em direção caudal, ou seja, para baixo, pode chegar a produzir uma fistula anal, complicando um pouco o quadro.

Sintomas de um cisto pilonidal

Quanto aos sintomas, este cisto pode começar sendo assintomático, isto é, não produzir dor nem incômodos, a pessoa notará simplesmente um orifício ou um seio em uma área levemente volumosa.

A situação pode agravar-se se não for resolvida a tempo, pois o cisto pilonidal tende a infectar-se facilmente pelas bactérias que há na superfície da pele especificamente nesta área; nestes casos os principais sintomas são:

  • Pequeno nódulo ou inflamação na região do cóccix que causa calor.
  • Sensação de sensibilidade na região depois de passar muito tempo sentado ou ao realizar atividade física.
  • Presença de pus que drena.
  • Em raras ocasiões apresenta-se também febre devido à infecção.

Se surgir um abscesso será preciso drenar. Caso existam vários pontos infectados na região média a situação pode se complicar provocando febre, mal-estar geral ou dores articulares e musculares.

Como tratar cisto pilonidal - Sintomas de um cisto pilonidal

Tratamento para esta condição

Quanto a como curar um cisto pilonidal, se não houver complicações não será necessário utilizar o bisturi. De fato, se a situação não for excessivamente complicada, existem formas de tratar o cisto em casa sem ter que entrar em uma sala de cirurgia. No nosso artigo a respeito dos remédios caseiros para o cisto pilonidal explicamos algumas soluções

No entanto, a condição é diferente se ocorrer um abscesso e não for drenado de forma natural. Neste caso será preciso ir ao médico para aplicar anestesia local e, com um bisturi, drená-lo, ou seja, deixar sair o material purulento. Depois, como é lógico, deve-se seguir um tratamento antibiótico durante alguns dias e realizar os curativos da ferida.

Como tratar cisto pilonidal - Tratamento para esta condição

Cisto pilonidal crônico

Caso se trate de um cisto pilonidal crônico, ou seja, que infecta com frequência, uma solução será remover totalmente, com anestesia geral ou local, a região do cisto. É uma intervenção mais complexa do que a que explicamos anteriormente, pois requer a remoção de toda a região afetada para que não volte a acontecer.

A cirurgia é feita de tal forma que permite que os tecidos cresçam e a ferida feche progressivamente, nestes casos a alta do paciente será mais prolongada. Se alguém apresentar um cisto pilonidal recorrente, há certas medidas preventivas que podem ser colocadas em prática, por isso recomendamos:

  • Manter uma correta higiene da região limpando-a adequadamente todos os dias.
  • Evitar o acúmulo de suor nesta área. Limpá-la com frequência durante os dias mais quentes ou depois de fazer atividade física ajudará a evitar uma infecção.
  • Recomenda-se depilar a área se houver muito pelo, eliminar os pelos desde a raiz evitará a presença de cistos.
  • A vida sedentária pode ser muito prejudicial, por isso recomenda-se a atividade física frequente.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar cisto pilonidal, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Como tratar cisto pilonidal
1 de 3
Como tratar cisto pilonidal

Voltar ao topo da página