Partilhar
Partilhar em:

Sintomas e tratamento do hiperinsulinismo

Sintomas e tratamento do hiperinsulinismo

O hiperinsulinismo ou hiperinsulinemia é uma condição de saúde em que os níveis de insulina ficam muito elevados. A insulina é um hormônio produzido pelas células Beta do pâncreas e é a responsável, entre outras coisas, por regular a glicose no sangue permitindo a passagem dela às células de diferentes tecidos. Por isso, a produção deste hormônio está diretamente relacionada com a quantidade de açúcar ou glicose no sangue. Ainda que existam várias causas que provocam esta condição, a mais comum é a resistência à insulina. É importante que, para cuidar da nossa saúde, possamos identificar os sintomas de algumas doenças e saber quando devemos ir ao médico. Por isso, no umCOMO vamos explicar tudo sobre os sintomas e tratamento do hiperinsulinismo.

Causas da hiperinsulinemia

As funções da insulina no nosso organismo são diversas e todas elas importantes para seu correto funcionamento, mas quando há algum problema que faz com que os níveis deste hormônio aumentem, começam a surgir outros problemas de saúde devido ao desregulamento da insulina. Por este motivo, é muito importante prestarmos atenção à nossa saúde e irmos a revisões médicas periódicas.

Os motivos desta condição no nível de insulina podem ser vários, mas as principais causas do hiperinsulinismo são as seguintes:

  • Resistência à insulina: a insulina permite a passagem da glicose a algumas células de diferentes tecidos como o adiposo ou o muscular mas, às vezes, estas células criam uma resistência à insulina pelo que deixam de responder perante ela. Como o organismo detecta que a glicose ou açúcar não está sendo absorvido por estas células, envia mais insulina para conseguir, resultando em níveis muito elevados deste hormônio.
  • Problemas no pâncreas: quando o pâncreas não funciona corretamente, normalmente é devido a algum problema nas ilhotas de Langerhans, que são as responsáveis pela produção de insulina. Pode ser devido a um tumor nesta área, mas também é possível que tenha um tumor no sistema nervoso central e que este não possa enviar sinais corretos ao pâncreas.
  • Conjunto de doenças: é possível que a insulina alta se deva a uma série de doenças ou condições no corpo que provocam esta condição de forma secundária. Por exemplo, o excesso de peso, a obesidade e uma alimentação inadequada com excesso de açúcares podem derivar em uma hiperinsulinemia. A anemia e a bulimia, devido à mal nutrição que comportam, também são fatores causadores desta condição.
  • Hiperinsulinismo congênito: existe um tipo de insulina alta que ocorre de nascimento, neste caso, a doença costuma ser hereditária e pode se apresentar tanto em bebês recém-nascidos quanto em crianças. Quando se trata de recém-nascidos, pode ser confundida facilmente com hipoglicemia ou inclusive com epilepsia, pois os sintomas do hiperinsulinismo e destas outras doenças são muito parecidos, sobretudo nos casos graves.

Sintomas do hiperinsulinismo

É possível que a insulina alta passe despercebida no princípio, mas devemos estar muito atentos aos diversos sinais e sintomas para poder ir ao médico o quanto antes e agir para parar o problema. Estes são alguns dos sintomas principais do hiperinsulinismo:

  • Fraqueza e fadiga.
  • Dores de cabeça.
  • Suores.
  • Hipertensão e taquicardias.
  • Hipotensão e temperatura baixa (dependendo da causa e de cada caso, pode ocorrer hipertensão ou hipotensão).
  • Aumento do peso habitual e dificuldade para perder peso, excesso de peso ou obesidade.
  • Mais fome que o normal, sobretudo de comer carboidratos.
  • Tremores, cãibras e em casos muito graves, convulsões.
  • Ansiedade, depressão e desorientação.
  • Palidez da pele.
  • Aumento do colesterol ruim, dos triglicérides e do açúcar no sangue.

É raro se apresentarem muitos destes sintomas ao mesmo tempo, talvez só em casos graves que levam tempo sem serem tratados, o mais normal é que estes sintomas se apresentem aos poucos.

Tratamento do hiperinsulinismo

Existe mais de um tratamento para o hiperinsulinismo, dependendo de qual for a origem da condição, deverá seguir um tratamento ou outro.

Caso se deva a um problema no pâncreas, sobretudo no caso de tumores, o tratamento é cirúrgico. Através de uma cirurgia que retire a parte do pâncreas que está afetada pode se resolver ou melhorar a condição de hiperinsulinemia.

Em outros casos, a cirurgia não é necessária e portanto, o tratamento indicado baseia-se em fazer suficiente exercício e seguir uma dieta para o hiperinsulinismo adequada. É aconselhável que se siga a dieta indicada pelo médico que acompanhou todo o processo de diagnóstico e se faça rastreamento desta pauta de alimentação para a ir adaptando. No geral, a dieta deverá ser baseada em alimentos baixos em carboidratos e açúcares, e terá que ser alta em proteínas e em carboidratos complexos. Além disso, devemos incluir muita fibra e verdura e diminuir alimentos como a batata.

Doenças secundárias à hiperinsulinemia

Quando ocorre o hiperinsulinismo, sobretudo se não for tratado, acabam surgindo outras doenças e problemas secundários a esta condição. Às vezes, estas doenças secundárias podem ser o sintoma que nos alerta de que se sofre ou se sofreu de insulina alta. Algumas destas doenças causadas pelo hiperinsulinismo são as seguintes:

  • Diabetes: quando a hiperinsulinemia ocorre por resistência à insulina, o que acontece é que o organismo detecta que acumula glicose na corrente sanguínea e produz mais insulina para combatê-lo. A longo prazo, pode acontecer que o pâncreas, ao se ver tão forçado, já não seja capaz de produzir mais deste hormônio, portanto, o nível de açúcar continua crescendo e se produz uma diabetes.
  • Hipoglicemia: é possível que se o elevado nível de insulina que se acumula no sangue consegue fazer efeito e as células começam a processar a glicose, ocorra então uma queda de açúcar ou hipoglicemia grave.
  • Ansiedade, depressão e insônia: devido ao desajuste do hormônio se não for tratado, pode acabar provocando ansiedade e depressão. Além disso, devido a isso mesmo, também pode fazer com que o sono se torne irregular e se tenha insônias.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Sintomas e tratamento do hiperinsulinismo, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre Sintomas e tratamento do hiperinsulinismo

O que lhe pareceu o artigo?

Sintomas e tratamento do hiperinsulinismo
1 de 3
Sintomas e tratamento do hiperinsulinismo