menu
Partilhar

Causas da doença do beijo

 
Por Redação umCOMO. Atualizado: 14 janeiro 2021
Causas da doença do beijo

A mononucleose infecciosa ou, como é comumente conhecida, a doença do beijo, é uma doença infecciosa causada habitualmente pelo vírus de Epstein-Barr. A via de transmissão é a saliva e o contágio ocorre quando se beija, se bebe da mesma garrafa ou do mesmo copo, se come do mesmo prato, se morde o mesmo alimento, etc., que uma pessoa infectada. Os sintomas mais comuns são febre e inflamação dos gânglios linfáticos, e de resto transcorre semelhante a uma gripe ou um resfriado. Neste artigo do umComo.com.br explicamos a você quais são as causas da doença do beijo ou mononucleose infecciosa e de que forma você pode aliviar os sintomas.

Também lhe pode interessar: Doença de Wilson

Sintomas da doença do beijo

50% dos infectados não apresentam nenhum sintoma, pelo qual a infecção passa despercebida. No entanto, quando ela se manifesta, alguns dos sintomas da doença do beijo são parecidos aos da gripe e outros são mais específicos desta infecção viral, que é bem mais comum entre pessoas jovens, especialmente em adolescentes de entre 15 e 17 anos de idade:

  • Inflamação dos gânglios linfáticos: ainda que a inflamação dos gânglios linfáticos seja comum em quase todas as infecções virais, nesta ela é muito frequente. Algumas pessoas se assustam com isso, mas você deve ter em conta que a inflamação de seus gânglios linfáticos é uma resposta do seu sistema imunológico a algum tipo de agressão, neste caso à infecção pelo vírus.
  • Semelhantes à gripe: em outros casos os sintomas são similares aos de uma gripe, podendo-se apresentar tosse, dor de garganta ou náuseas.
  • Sintomas inespecíficos: às vezes os afetados podem sofrer sintomas inespecíficos que dificultam o diagnóstico, como, por exemplo, cansaço, náuseas e inapetência.
  • Febre: geralmente, quando o vírus provoca sintomas, a febre é um deles. Não costuma ser alta, ainda que possa subir eventualmente.
  • Inflamação do baço: outro sintoma comum é a inflamação do baço, que costuma ocorrer sobre o final do processo e em 50% dos casos.
  • Angina monocítica: na maioria dos pacientes desenvolve-se uma inflamação das amígdalas em consequência da infecção.
  • Aumento do tamanho do fígado: em casos não tão frequentes, alguns pacientes podem sofrer um aumento no tamanho do fígado que provoca dor na zona e, às vezes, pigmentação amarelada da pele (icterícia).

Além disso, deve-se ter em conta que o período de incubação pode durar até 50 dias, sendo normalmente menor no caso de crianças ou adolescentes.

Causas da doença do beijo - Sintomas da doença do beijo

Causas da doença do beijo

Os fatores causadores da doença do beijo ou mononucleose infecciosa são certos tipos de vírus. O normal é que seja um determinado tipo de vírus que a desencadeie, mas também existem outros que podem provocá-la.

Vírus de Epstein Barr

Pertence à família dos vírus herpes. O nome vem de seus descobridores M.A. Eipstein e E.M. Barr. O achado foi feito lá pelo ano de 1964.

Citomegalovírus

Trata-se de outro tipo de vírus que pode provocar a doença do beijo ou mononucleose, ainda que seja muito menos frequente que o anterior. Pode permanecer no corpo a vida toda, como ocorre com o vírus de Epstein Barr, e pode ser assintomático.

Via de contágio

A saliva é a via de contágio mais recorrente, propaga-se através desse fluído em pessoas portadoras do vírus. É possível que o portador não saiba que o é, já que muitas vezes a doença não apresenta sintomas. Outras vias de contágio menos frequentes são as relações sexuais, uma transfusão de sangue ou compartilhar seringas usadas.

Causas da doença do beijo - Causas da doença do beijo

Tratamento da doença do beijo

O tratamento da doença do beijo vai dirigido ao alívio dos sintomas. Ao tratar-se de sintomas geralmente de pouca gravidade, podem ser tratados de forma simples. Não é de mais lembrar que nunca devemos automedicar-nos e que sempre temos que procurar um médico diante de qualquer mal-estar, já que ele é a única pessoa que deve determinar um diagnóstico e posterior tratamento.

Regra geral, o mais frequente é administrar antipiréticos para baixar a febre, recomendar repouso e tranquilidade. Um dos sintomas mais comuns e que preocupam mais aos afetados é a inflamação dos gânglios linfáticos, que às vezes podem chegar a atingir o tamanho de um ovo. É uma reação normal que indica que existe uma infecção em nosso organismo. Os antipiréticos e o repouso ajudarão a diminuir a inflamação e o incômodo que ela ocasiona.

Existem alguns sintomas mais graves que ocorrem com pouca frequência e que podem requerer um tratamento específico como o espessamento do fígado ou do baço.

50% dos infectados pelos vírus causadores da patologia não apresentam absolutamente nenhum sintoma, em cujo caso não é necessário medicá-los.

Causas da doença do beijo - Tratamento da doença do beijo

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Causas da doença do beijo, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Causas da doença do beijo
1 de 4
Causas da doença do beijo

Voltar ao topo da página