Partilhar

Causas da incontinência urinária

 
Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
Causas da incontinência urinária

Incontinência urinária é o termo utilizado para fazer referência à perda involuntária de urina, pois a pessoa afetada não conta com a capacidade suficiente para evitar que o fluxo de urina escape pela uretra. É um problema mais comum em pessoas de idade avançada e em mulheres, já que é frequente sofrerem de um enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico. No entanto, ela também pode ser originada por outro tipo de condição e problemas de saúde, como vamos ver ao longo deste artigo do umComo.com.br. Para controlar a perda de urina, é importante identificar a sua causa e iniciar o tratamento adequado, além de realizar algumas mudanças no estilo de vida. Continue lendo este artigo para saber quais são as possíveis causas da incontinência urinária.

Fraqueza do assoalho pélvico

A causa da incontinência urinária mais comum é o enfraquecimento dos músculos do assoalho pélvico, que servem para segurar e manter na sua posição tanto a bexiga, quanto o útero e o reto. Quando estes perdem elasticidade e ficam frágeis, podem ocorrer perdas acidentais e involuntárias de urina ao fazer pequenos gestos ou ações como, por exemplo, espirrar, tossir, rir, fazer exercício físico, carregar objetos pesados, etc.

Além de pessoas idosas, este é um problema observado com mais frequência em mulheres grávidas ou que estão na etapa da menopausa e, de seguida, vamos explicar o porquê da fraqueza do assoalho pélvico nestes casos.

Gravidez e parto

O corpo feminino passa por muitas mudanças físicas e hormonais durante os meses da gestação e, a incontinência urinária é um dos problemas que podem ocorrer como consequência delas. Entre os fatores que aumentam as chances de ter perda de urina estão as alterações hormonais, o crescimento da barriga e a pressão que o útero exerce sobre a bexiga. Além disso, o grande esforço que a mulher faz durante o parto pode acabar afetando os músculos do assoalho pélvico e fragilizando-os.

Para prevenir a incontinência urinária na gravidez, é recomendável controlar o aumento de peso e realizar os chamados exercícios de Kegel, que ajudam a fortalecer o assoalho pélvico e, além disso, a preparar o corpo para o momento de dar à luz.

Menopausa

Na etapa da menopausa o corpo da mulher sofre uma diminuição na quantidade de estrogênio o que, entre outras coisas, afeta a força dos músculos do assoalho pélvico, enfraquecendo-os e, portanto, provocando problemas para controlar a emissão de urina de forma absoluta. Quando isto ocorre, sente-se uma grande vontade de urinar e ocorrem perdas de urina ao fazer determinados esforços físicos no dia a dia.

Neste caso, é conveniente consultar o médico para ver se é necessário iniciar algum tipo de tratamento que ajude a recuperar o controle perdido.

Além das anteriores, também é importante considerar que o sobrepeso implica em um excesso de pressão tanto sobre os músculos abdominais como pélvicos, por isso também pode provocar perdas de urina.

Causas da incontinência urinária - Fraqueza do assoalho pélvico

Infecções nas vias urinárias

As infecções nas vias urinárias, como a cistite, é outra das possíveis condições que podem provocar uma incontinência urinária transitória. O que acontece é que quando se sofre de infecção urinária, ocorre uma hipersensibilidade da bexiga e esta, mesmo sem estar totalmente cheia, envia sinais incorretos ao corpo para urinar com urgência. Além da necessidade de urinar com frequência, esta condição manifesta-se por meio de sintomas como ardor e dores durante a micção, urina turva ou com presença de sangue, sensação de pressão na parte inferior do abdômen, incômodo ao manter relações sexuais, febre, calafrios etc.

Causas da incontinência urinária - Infecções nas vias urinárias

Cálculos na bexiga

A presença de cálculos ou pedras na bexiga também pode causar incontinência urinária, além de outros sintomas como dores ao urinar, vontade de urinar com muita frequência, saída do fluxo de urina de forma intermitente, urina escura ou com sangue e pressão na região abdominal. Estes acúmulos duros de mineral podem ser causados por infecções no trato urinário, divertículos na bexiga, aumento da próstata, incapacidade para controlar a bexiga, entre outras condições.

É sempre necessário consultar um especialista já que, apesar do paciente poder eliminar os cálculos por si mesmo ingerindo grandes quantidades de água, quando estes têm um tamanho grande ou não são expulsos espontaneamente, pode ser necessária uma intervenção médica ou cirúrgica. No seguinte artigo você pode ver mais a respeito de como tratar os cálculos na bexiga.

Causas da incontinência urinária - Cálculos na bexiga

Fístula urogenital

O termo fístula refere-se à existência de uma conexão anormal entre duas partes do corpo, e neste caso as denominadas fístulas urogenitais que provocam uma comunicação anormal entre o trato urinário e o trato genital. Por exemplo, existem mulheres que apresentam uma abertura das vias urinárias para a vagina, através da qual a urina sai e, consequentemente, elas sofrem perda de urina de forma contínua, além de outros sintomas como irritação na zona vulvar e vaginal.

Esta é uma condição que precisa de um diagnóstico e acompanhamento médico exaustivo, pois é muito provável que seja necessária uma intervenção cirúrgica para sua cura.

Causas da incontinência urinária - Fístula urogenital

Danos neurológicos

Quando existem danos cerebrais ou problemas neuromusculares, é possível que os sinais do cérebro para a medula espinhal não possam ser ligados adequadamente com a bexiga e, portanto, não se tenha a capacidade de controlar esta última nem se possa chegar a esvaziá-la completamente o que, consequentemente, dá lugar à perda de urina involuntária.

Este tipo de incontinência urinária costuma estar associada a doenças ou condições como diabetes, Alzheimer, esclerose múltipla, derrame cerebral, Parkinson, espinha bífida, entre outras.

Causas da incontinência urinária - Danos neurológicos

Medicamentos

Outra das possíveis causas da incontinência urinária que podemos mencionar é a ingestão de alguns medicamentos com propriedades diuréticas, ou seja, que estimulam o fluxo de urina. Estes medicamentos podem provocar perdas de urina como efeito secundário e, perante esse caso é importante conversar com o médico e consultar a possibilidade de modificar o tratamento que está sendo seguido atualmente.

Além destes, alguns medicamentos indicados para a pressão arterial também podem provocar o mesmo efeito secundário nos pacientes que os consomem.

Causas da incontinência urinária - Medicamentos

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Causas da incontinência urinária, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário sobre Causas da incontinência urinária

O que lhe pareceu o artigo?

Causas da incontinência urinária
1 de 7
Causas da incontinência urinária

Voltar ao topo da página