Partilhar

Como os seios mudam ao longo da vida

 
Por Julia Latorre. Atualizado: 8 fevereiro 2017
Como os seios mudam ao longo da vida

O corpo humano sofre mudanças e se desenvolve ao sabor da vida, crescer, pelos, cabelos, pintas e marcas da idade. As mulheres, obviamente, também passam por esse processo, sendo que algumas mudanças são aparentemente mais perceptíveis. O tecido mamário que se desenvolve é uma das diferenciações da mulher e uma das mudanças mais percebidas com o passar do tempo. Para te explicar como funciona esse ciclo, o umCOMO mostra como os seios mudam ao longo da vida.

Como os seios mudam na adolescência e puberdade

É no início da puberdade das meninas que os seios começam a brotar. Acompanhados de outras mudanças corporais, consequentes de alterações hormonais, como acnes, pelos pubianos e nas axilas, suor com odor e mudança nos órgãos genitais, é que os seios surgem.

Inicialmente eles são percebidos como um pequeno caroço, ou uma sensação de inchaço embaixo dos mamilos. Esse brotamento pode deixar essa região mais sensível e até um pouco dolorida. Com o passar do meses eles vão aumentando, com a possibilidade de surgir uma coceira na mama, e pode demorar até 3 anos para que eles realmente parem de crescer e atinjam o tamanho que terão na idade adulta.

Apesar de quase todas as mulheres terem uma diferença de tamanho muito discreta entre uma mama e outra, é comum na fase da adolescência que os peitos fiquem visivelmente um maior do que o outro. Isso acontece porque os seios podem crescer em ritmos diferentes, principalmente no começo do desenvolvimento.

Como os seios mudam ao longo da vida - Como os seios mudam na adolescência e puberdade

Como os seios mudam entre os 20 e 30 anos

É entre os 20 e 30 anos que os seios estão com os ligamentos que o suportam em suas melhores condições, o que faz com que eles pareçam mais fortes e firmes. Mas, é nessa idade que é também importante ficar de olho e fazer autoxame de mama periodicamente para identificar possíveis formações suspeitas. A partir dessa fase podem surgir formações benignas, como a fibroadenoma. Em qualquer desconfiança, procure um médico.

Nessa fase, todas as mulheres que têm um ciclo menstrual regular estão sujeitas a sofrer com sintomas da tensão pré menstrual, conhecida TPM. Um dos sintomas comuns em muitas mulheres é a sensibilidade, dor nos seios e possível aumento de tamanho devido a retenção de líquidos.

Como os seios mudam ao longo da vida - Como os seios mudam entre os 20 e 30 anos

Como os seios mudam com a gravidez

Nem todas as mulheres engravidam, mas as que passam por isso dificilmente conseguem fugir de uma montanha-russa de alterações emocionais e físicas decorrente dos hormônios produzidos na gestação. A modificação dos seios na gravidez é visivelmente perceptível e tem diferentes fases e detalhes:

  1. Nas primeiras semanas de gravidez algumas mulheres podem sentir dor e maior sensibilidade
  2. A partir da sexta semana de gestação os seios podem começar a aumentar de tamanho, isso significa que as mamas estão se preparando para amamentação
  3. O tamanho do sutiã pode aumentar até 2 números
  4. As veias ficam mais aparentes
  5. Os mamilos tendem a aumentar e escurecer
  6. Podem surgir bolinhas em volta da auréola
  7. O calor pode ocasionar uma irritação embaixo e entre os seios
  8. A partir do terceiro mês, o colostro, a primeira fase do leite materno, começa a ser produzida e pode vazar com o passar do tempo.
  9. Estrias podem aparecer em algumas mulheres devida ao rápido estiramento da pele
Como os seios mudam ao longo da vida - Como os seios mudam com a gravidez

Como os seios mudam com a amamentação

Após o desenvolvimento dos seios para se preparar para a amamentação e o aleitamento, o corpo de cada mulher pode reagir de uma maneira diferente. A maioria das mulheres que já passou por isso afirma que eles não voltam a ser como antes. Essa mudança ocorre muito mais pelo processo de desenvolvimento dos seios, que estica a pele da mama para a produção de leite materno, do que com a amamentação em si.

Após estirar-se e perder parte do volume que estava ocupado por leite materno, a pele das mamas não consegue "encolher" totalmente para o seu aspecto original. Isso pode resultar em flacidez e seios um pouco mais caídos. Portanto, o tempo de amamentação não influi na flacidez dos seios, mas sim as mudanças pelas quais ele passou anteriormente.

Como os seios mudam ao longo da vida - Como os seios mudam com a amamentação

Como os seios mudam após a menopausa

A chegada da menopausa representa o o encerramento da fase em que uma mulher está apta a reproduzir. Dentre uma série de mudanças ocorridas por alterações hormonais a principal está nos ciclos menstruais que vão ficando cada vez mais irregulares até sumirem por completo.

Os seios também são afetados e algumas mulheres podem sofrer bastante com isso. O que acontece é que as interrupção hormonal costuma ocasionar em sua primeira fase sensibilidade e possível dor extrema. Mulheres com seios maiores podem se sentir ainda mais incomodadas e também sentir dor nos ombros, costas e pescoço.

O tecido mamário começa a ser substituído por gordura, que é mais macia, e isso faz com que os seios percam firmeza e elasticidade. É nessa idade, que as chances do aparecimento do câncer da mama aumentam. Entretanto, a perda de colágeno facilita a realização dos exames.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como os seios mudam ao longo da vida, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário sobre Como os seios mudam ao longo da vida

O que lhe pareceu o artigo?

Como os seios mudam ao longo da vida
1 de 5
Como os seios mudam ao longo da vida

Voltar ao topo da página