Partilhar

O que acontece se beber água do mar

 
Por Sara Viega. Atualizado: 17 julho 2017
O que acontece se beber água do mar

Alguma vez você sonhou em ser abandonado em uma ilha deserta? Bom, quando sua mente divagar assim, peça a ela uma fonte de água potável, ou aprenda truques para converter a água salgada em potável. Setenta e um por cento da superfície do nosso planeta é coberto com água, mas a maior parte é o oceano, uma água que não podemos consumir devido ao sal. De seguida, em umComo vamos explicar para você o que acontece se beber água do mar.

Também lhe pode interessar: Como eliminar toxinas do corpo

Efeitos físicos da água do mar

Essas ondas do mar quebrando na costa não diminuirão muito sua pressão arterial. De fato, à medida que o líquido proveniente de frutas for terminando, é possível que o mar comece a zombar de você, porque não se pode beber nada dele.

Consumir água salgada não soa tão mortal como, por exemplo, um baiacu. Afinal de contas, nossos corpos dependem tanto da água quanto do sal para funcionar. A água, solvente universal das proteínas e similares, é essencial para as reações químicas que nos ajudam a metabolizar os alimentos, para usar os músculos, para bombear o sangue, e inclusive para pensar. Nossas células também dependem do sal, que existe como íons de sódio e cloro nos fluídos extracelulares, para essas mesmas reações químicas. Então, qual é o problema? Em todo caso, beber água salgada soa eficiente, não mortal.

O que acontece se beber água do mar - Efeitos físicos da água do mar

Potenciais efeitos de beber água do mar

Alguma vez você estava parado em um elevador quando uma pessoa excessivamente perfumada entrou? O cheiro é sentido em todos os cantos do elevador, de modo que todo mundo pode senti-lo. Essa é a ação de difusão. Este transporte líquido de matéria de uma região de alta concentração para uma região de menor concentração está acontecendo o tempo todo.

Quando se trata de difusão e água salgada, no entanto, as células humanas têm membranas biológicas que podem prevenir que o sal flua livremente nas células. Ainda que o corpo possa normalizar o sódio e concentrações de cloro em certa medida, uma concentração muito alta de sal no sangue é um desafio. Isso porque a membrana de uma célula é semipermeável - ainda que o sódio, o cloreto e outras substâncias possam não ser capazes de se difundir facilmente dentro e fora da célula, a água pode. Quando a concentração de sal é mais alta fora das células do que dentro, a água se move de dentro para fora das células para corrigir o desequilíbrio. A tentativa de igualar as concentrações de matéria em ambos os lados de uma membrana semipermeável é chamada de osmose.

Se estiver consumindo água do mar, os resultados da osmose serão espetacularmente desastrosos. Lembre-se que a salinidade da água do mar é quase quatro vezes maior que a dos fluídos corporais. Se ocorrer de forma descontrolada, a transferência líquida de água do interior para o exterior das células fará com que se contraiam consideravelmente - e a contração não é boa.

O que acontece se beber água do mar - Potenciais efeitos de beber água do mar

Características da água do mar

Ainda que o consumo de um pouco de sal seja essencial para o nosso bem-estar fisiológico (e para dar um sabor melhor às batatas fritas), pouco ou muito sal causa estragos no nosso corpo. Para os seres humanos, o número mágico é 9. Essa é a salinidade, ou o peso em gramas de sal dissolvidos em 1000 gramas de água, no sangue humano. Isto significa que cada 1000 gramas de fluído contém 9 gramas de sal e 991 gramas de água. Na medicina, os fluídos que têm a mesma salinidade que o sangue são conhecidos como isotônicos. Quando consumimos muito sal, o excesso é eliminado na urina para manter os fluídos corporais isotônicos.

A água salgada é um líquido hipertônico, ou um que contém mais sal que o sangue humano, e tem uma salinidade de 35. Como você poderá perceber, beber líquidos extremamente hipertônicos, tais como a água do mar, cria um caos nos mecanismos de defesa do corpo humano.

Consequências de beber água do mar

A não ser que você beba muita água doce, o mecanismo de regulação do corpo nesta situação é potencialmente mortal. Com a água do mar, a mudança na concentração de sódio fora das células é a principal culpada. Para recuperar o estado isotônico, uma necessidade para a sobrevivência celular, o corpo tenta eliminar o excesso de sódio a partir de seus fluídos extracelulares, através da urina. Portanto, a fim de eliminar a extrema quantidade de sódio, urina-se mais água do que a que realmente ingerimos. Ocorre a desidratação interna.

Portanto, se você consumir muita água do mar, na verdade não estará hidratando o corpo, mas desidratando-o. Isto leva a câimbras musculares, secura na boca e sede.

O corpo tenta compensar a perda de fluído por meio do aumento da frequência cardíaca e da constrição dos vasos sanguíneos, para manter a pressão e o fluxo sanguíneo para os órgãos vitais. Você também estará mais propenso a sentir náuseas, fragilidade ou, inclusive, delírios. À medida que se desidrata, o mecanismo de defesa falha. Se não tomar água doce para reverter os efeitos do excesso de sódio, o cérebro e outros órgãos recebem menos sangue, o que leva ao coma, à insuficiência orgânica e à morte.

Claro que o consumo de pequenas quantidades de água salgada não matarão você. A mensagem, no entanto, é clara; é melhor consumir o sal e a água separadamente - e qualquer produto com sal deve ser acompanhado de água doce.

Sugestão: Como funciona a osmose reversa

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que acontece se beber água do mar, recomendamos que entre na nossa categoria de Vida Saudável.

Escrever comentário sobre O que acontece se beber água do mar

O que lhe pareceu o artigo?

O que acontece se beber água do mar
1 de 3
O que acontece se beber água do mar

Voltar ao topo da página