Partilhar

Como tratar a adenomiose

 
Por Redação umCOMO. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como tratar a adenomiose

A adenomiose, também chamada de endometriose interna, refere-se ao crescimento do tecido dentro do músculo do útero, algo que acontece quando o tecido que recobre a parte interna do útero penetra na camada muscular ou parede externa deste órgão. A causa certa desta condição é desconhecida, mas este crescimento está relacionado com a atividade hormonal dos ovários e detectou-se que ocorre com mais frequência em mulheres com mais de 40 anos que tiveram, pelo menos, uma gravidez. Para conhecer mais detalhes desta condição convidamos você a ler este artigo de umComo.com.br sobre como tratar a adenomiose.

Também lhe pode interessar: Como tratar dispareunia
Passos a seguir:
1

Como referimos, a adenomiose é mais frequente em mulheres com mais de 40 anos que tiveram uma ou mais gestações, sobretudo naquelas que se submeteram a uma cesárea ou a outro tipo de cirurgia uterina. Além disso, mostramos que a adenomiose está associada à atividade hormonal dos ovários e, especialmente, à produção de estrógeno, que diminui em grande parte quando se aproxima a menopausa. Para saber que consequências provoca a diminuição de estrógenos em seu corpo, recomendamos que leia o artigo Quais são os sintomas da falta de estrógenos.

2

É importante destacar que a adenomiose em muitos casos não causa nenhum sintoma na mulher que sofre desta condição, mas quando estes se tornam evidentes, trata-se de uma condição que se manifesta através de:

  • Sangramento menstrual muito abundante ou prolongado.
  • Períodos menstruais muito dolorosos, conhecido na medicina como dismenorreia.
  • Dores ou incômodos ao manter relações sexuais.
  • Sangramento não relacionado com a menstruação.
  • Dores na parte inferior das costas.
  • Fragilidade ou anemia provocadas por sangramentos abundantes.
  • Dificuldade de engravidar ou infertilidade.
3

Perante a suspeita de sofrer de adenomiose ou a presença de qualquer um dos sintomas mencionados, será imprescindível consultar o seu médico ou ginecologista com urgência para que ele faça os exames necessários e indique o tratamento. No diagnóstico, podem ser realizados exames como um exame pélvico para detectar se o útero é muito maior do que o normal, bem como uma ecografia transvaginal ou uma ressonância magnética.

4

Muitas mulheres sofrem disso quando se aproximam da menopausa e há uma grande porcentagem de casos nos quais não é necessário nenhum tratamento específico. Para tratar a adenomiose o médico pode recomendar a ingestão de pílulas contraceptivas, bem como a colocação de um dispositivo intrauterino como o DIU que possua progesterona para reduzir os sangramentos abundantes.

5

Também podem ser receitados medicamentos com efeito anti-inflamatório para tratar os sintomas provocados pela adenomiose. Ingerir estas drogas dias antes da menstruação ou durante, reduz as chances de sofrer dores severas e diminui a quantidade de fluxo menstrual.

6

Você deve saber que só naqueles casos mais graves e com presença de sintomas muito graves o médico avaliará a opção de uma histerectomia para tratar a adenomiose por completo. Trata-se de uma cirurgia através da qual o útero da mulher é removido na sua totalidade ou em parte, e para a qual o médico decidirá o método a ser utilizado e o procedimento a ser seguido.

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar a adenomiose, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde Familiar.

Escrever comentário sobre Como tratar a adenomiose

O que lhe pareceu o artigo?

Como tratar a adenomiose
Como tratar a adenomiose

Voltar ao topo da página