Partilhar

Como é feito o exame toxicológico

 
Por Paula Cassandra. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como é feito o exame toxicológico

Em uma série de situações, como nos esportes, ambiente de trabalho e no tratamento de dependentes químicos, uma pessoa pode ter que passar por um exame toxicológico, o qual serve para identificar alguns tipos de drogas presentes no organismo, como as substâncias psicoativas. Para entender como é feito o exame toxicológico confira as informações que o umComo.com.br reuniram a respeito do tema.

Também lhe pode interessar: Como passar no exame toxicológico
Passos a seguir:
1

Embora o exame toxicológico possa ser feito a partir de diferentes amostras biológicas, entre elas, saliva, urina, suor e pelos e/ou cabelos, o tipo considerado mais eficiente, nos dias de hoje, é o de queratina (pelos e fios de cabelo). No laboratório, em posse do cabelo ou pelo de uma pessoa, é possível saber se ela utilizou alguma droga, não apenas recentemente, como também nos últimos meses. Isso é possível porque nesses fios é possível encontrar vestígios de diversas drogas.

Como é feito o exame toxicológico - Passo 1
2

Devido a sua eficiência, os exames toxicológicos de queratina são os mais usados, pois dessa forma é possível saber se uma pessoa usou as substâncias mesmo que muito tempo antes. Isso acontece porque o cabelo, e o mesmo pode ser dito dos pelos do corpo, cresce em torno de um centímetro por mês. Isso quer dizer que um pelo ou cabelo de três centímetros representa um período de três meses em média. Já se o fio tiver 12 centímetros, é possível saber o que a pessoa consumiu no último ano.

3

Tudo isso é possível porque as substâncias ingeridas se depositam nos fios, o que ocorre de modos distintos. Essa acumulação pode se dar tanto por meio da corrente sanguínea quanto da oleosidade ou mesmo da transpiração da pele. Vale lembrar que cada folículo de cabelo, que é o que o liga à pele, recebe o sangue que circula pelo corpo. Além disso, as drogas que entram no organismo se incorporam ao córtex, ou seja, a parte interna do cabelo.

4

Já se não existem fios de cabelo para serem analisados, com o mesmo princípio é possível usar pelos do peito, das pernas, das axilas ou dos braços. Nesse caso, é possível analisar o período de um ano com um pelo de apenas quatro centímetros, já que o seu período de detecção chega a ser três vezes maior. Além disso, outra vantagem dos exames de queratina é que oferecem resultados onde se pode conferir também a quantidade de cada substância que foi ingerida dentro do período analisado, diferente dos demais tipos de exames toxicológicos.

Como é feito o exame toxicológico - Passo 4
5

Os outros exames são menos eficientes, como é o caso da urina, porque o seu resultado vai mostrar apenas as substâncias ingeridas na última semana. Além disso, em muitas ocasiões analisar o cabelo é menos constrangedor, já que a coleta do xixi deve ser acompanhada para que não haja o perigo de haver adulterações.

6

Por se tratar de uma técnica nova, entretanto, e exame de queratina possui uma desvantagem, que é o da amostra facilmente ser contaminada pelo ambiente, o que pode resultar em falsos positivos. Além de ser feito o exame toxicológico em laboratório, existem os exames instantâneos, que são menos confiáveis e se assemelham aos testes de gravidez encontrados em farmácia. Para realiza-los, são usados suor ou urina.

Veja também os seguintes artigos sobre outro tipo de exames:

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como é feito o exame toxicológico, recomendamos que entre na nossa categoria de Doenças e Efeitos Secundários.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?

Como é feito o exame toxicológico
1 de 3
Como é feito o exame toxicológico

Voltar ao topo da página