Partilhar

Faz mal comer muito ovo?

Por Sara Viega. Atualizado: 18 julho 2018
Faz mal comer muito ovo?
Imagem: gigacircle.com

Muitos são os mitos e crenças que envolvem a ingestão de ovos, pois faz anos que se considera que comer muitos por semana é nocivo para nosso organismo. No entanto, o que há de verdadeiro nisso? Faz mal realmente comer muito ovo? O ideal para nos manter saudáveis e fortes é seguir uma dieta equilibrada e variada, na qual consumimos diferentes produtos com a finalidade de absorver todas as proteínas, nutrientes, vitaminas e minerais que nosso corpo precisa. Continue lendo este artigo de umComo e descubra se faz mal comer muito ovo.

Também lhe pode interessar: Comer ovo todos os dias faz mal?
Passos a seguir:
1

Para poder responder à pergunta corretamente, é indispensável conhecer os valores nutricionais do ovo. Este produto de origem animal compõe-se de duas partes muito diferenciadas, a clara e a gema.

  • A clara é rica em hidratos de carbono, vitaminas A, B2, B6, D e E, mas sobretudo, é uma grande fonte de albumina, uma proteína essencial para o correto desenvolvimento dos tecidos musculares, manter os níveis de pressão osmótica e assegurar o transporte dos lipídios ao sangue.
  • na gema se encontram, principalmente, minerais essenciais como o fósforo, zinco, potássio, magnésio, vitaminas B2, B12, A, D, biotina e niacina, luteína e zeaxantina, que são carotenoides com propriedades antioxidantes que favorecem a proteção da retina ocular contra os raios solares; e lecitina, a qual contribui uma grande porcentagem de colina, fundamental para prevenir e tratar problemas cardiovasculares leves, hepáticos e alterações renais, entre outros.

Assim, este produto natural é composto, sobretudo, por proteínas, glucídios, lipídios, ferro, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, sódio, colesterol e vitaminas A, B2, B6, B12, D e E.

2

Dado os múltiplos benefícios que o ovo oferece ao nosso organismo, faz mal consumi-lo? A resposta é não. Muito se falou sobre a incidência do ovo nos níveis de colesterol do sangue, mas, o que há de verdadeiro nisso? Em pessoas saudáveis, o efeito que produz o colesterol dietético sobre o plasmático é mínimo. Para que afete até o ponto de aumentar consideravelmente os valores do colesterol ruim, têm que ocorrer uma série de condições genéticas na pessoa afetada. Em outras palavras, existem dois grupos de pessoas, os que absorvem ao redor de 20% do colesterol dos alimentos, por isso seus níveis de colesterol se manterão estáveis e poderão consumir ovos sem problemas; e os que podem chegar a absorver até 60% do colesterol, os quais deverão levar uma dieta baixa em colesterol e reduzir a ingestão de ovos a um máximo de três por semana.

3

Chegados a este ponto, qual é a quantidade máxima recomendada? A Associação Americana do Coração estipulou que a quantidade de ovos mais recomendada para evitar problemas cardiovasculares é de três na semana. No entanto, conforme vimos no ponto anterior, é assim, principalmente, para aquelas pessoas com tendência a aumentar seus níveis de colesterol ruim rapidamente. As pessoas que seguem hábitos de vida saudáveis, entre os quais se destacam a prática constante de exercício e uma dieta equilibrada, podem aumentar essa quantidade e ingerir até um ovo diário, desde que não acompanhem alimentos pesados e com um grande teor calórico.

4

Por outro lado, se você é dos que prefere comer ovos fritos preparados em bastante óleo e acompanhados de bacon, por exemplo, o mais recomendável é que siga as instruções da Associação Americana do Coração e reduza a quantidade a três semanais. É assim não porque o ovo em si seja nocivo para o organismo, mas pela quantidade de calorias que aporta essa forma específica de cozinhar. Para deixar sua dieta um pouco mais saudável, aconselhamos que consulte nosso artigo sobre como fazer um ovo frito sem óleo.

5

Portanto, como resposta à pergunta faz mal comer muito ovo? Temos que dizer que depende do nosso estado de saúde e dos hábitos de vida que sigamos. Em qualquer caso, não é recomendável superar a quantidade de um ovo diário, já que, então, estaríamos abusando deste alimento e nos expondo ao desenvolvimento de efeitos negativos em nosso organismo. O ideal é encontrar um equilíbrio entre os três semanais e os sete e acompanhar com outros produtos com pouca gordura. Todo alimento em excesso é mau e, por isso, os experientes sempre recomendam a variedade na dieta.

Sugestão: Como saber se um ovo está podre

Este artigo é meramente informativo, no umCOMO não temos capacidade de receitar nenhum tratamento médico nem realizar nenhum tipo de diagnóstico. Convidamos você a recorrer a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de condição ou mal-estar.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Faz mal comer muito ovo?, recomendamos que entre na nossa categoria de Vida Saudável.

Escrever comentário sobre Faz mal comer muito ovo?

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
fernanda gonçalves
comer 6 claras de ovo por dia, faz mal?
Sara Viega (Editor/a de umCOMO)
Oi Fernanda, não é recomendável comer mais de um ovo por dia e três por semana, portanto essa quantidade é exagerada.

Faz mal comer muito ovo?
Imagem: gigacircle.com
Faz mal comer muito ovo?

Voltar ao topo da página